13 Internautas compartilharam as comidas que comiam na infância que até hoje lhes dão pesadelo

A maioria das memórias de comidas ruins está certamente relacionada à nossa infância. Isso porque a criança depende inteiramente do adulto e muitas vezes não tem controle sobre o seu cardápio, tendo de comer o que lhe é dado durante anos, mesmo que a comida não apeteça muito o seu paladar.

Nós, do Incrível.club, descobrimos que às vezes a comida da merenda pode ser mil vezes melhor do que a preparada pelos pais para as crianças. Confira!

Meu pai achava que era um grande cozinheiro. Ele sempre cozinhava seguindo o mesmo esquema: planejava preparar um prato, mas comprava ingredientes completamente diferentes dos da receita. O resultado ficava incompreensível. E ele sabia disso. Então, para tentar salvar a situação, ele sempre usava ovos, fritos ou mexidos. E no fim tínhamos uma “gororoba com ovos”. © Elizaveta Mochalkina / AdMe

***

Quando eu tinha 5 anos, minha mãe fez uma torta de carne. Era tipo uma carne misteriosa com cebola, temperos, pão e finalizada com ketchup. Ela colocou no forno para assar, e quando ficou pronta, estava dura igual rocha, seca igual osso e cheirava a cebola podre. Minha mãe acabou dando para o nosso pitbull obeso, mas nem ele quis comer aquele desastre culinário. © Jen Bradley (Parache) / Quora

Minha tia fez uma salada de sete camadas para o Dia de Ação de Graças. Tinha cenoura, cebola, pepino, tomate, etc. Teria ficado ótima se ela não tivesse usado o processador de alimentos para cortar tudo em pedaços minúsculos. Além disso, ela fez a salada no dia anterior e deixou na geladeira, então toda a água desceu para o fundo. Ficou horrível. © OCPyle / Reddit

***

Uma vez por semana minha mãe fazia uma refeição composta por tudo que tinha sobrando na geladeira e estava prestes a estragar. No entanto, a razão para ter essas sobras é que ninguém queria comê-las. As refeições eram tão aleatórias que podiam ser dois nuggets de frango, um pedaço de carne de hambúrguer, um pouco de espaguete e um pouco de arroz. © unknown author / Reddit

Minha mãe conhece apenas um método: fritura. Ela costumava comprar comidas pré-preparadas como frango à milanesa, salsichas ou qualquer outro tipo de comida congelada e fritava. Mas o pior de tudo era o frango à Kiev. A fritura ficava queimada, o frango borrachudo e cru em alguns lugares e a manteiga do recheio meio congelada. Minha mãe achava que eu tinha um paladar exigente para sua culinária. © Nambot / Reddit

***

Minha avó me forçava a comer quando era criança. Era tudo horrível. Ela decidiu que, no café da manhã, eu tinha de tomar aquelas sopas prontas de saquinho. Ainda sinto o sabor daquela sopa que eu tomava às 7h30 da manhã até hoje. © Katerina Tihomirova / Facebook

***

Minha mãe não cozinhava muito bem, e ainda usava muito óleo. Mas o que eu mais odiava era o fígado. Ela costumava cozinhar a carne em creme azedo até ficar uma borracha. A primeira vez que preparei fígado seguindo minha própria receita, minha mãe ficou do lado reclamando: “Cozinhe mais, não está cozido”, mas no final ficou maravilhada e disse que era o melhor que já tinha comido. A única comida que minha mãe fazia e que eu gostava eram as costelas, mas aos 40 anos descobri que ela as comprava prontas na padaria. © Svetlana Koverga / Facebook

Minha avó adorava fazer uma sopa de repolho gordurosa com leite. Ela fazia um pote enorme de uns 10 litros o tempo todo, e não entendia como alguém conseguia comer sopa de repolho se não fosse com leite. No início, ela ficou bem ofendida porque ninguém comia. Depois, veio o ultimato: “Se não comer a sopa, não vai comer nada”. Somente depois de alguns anos, ela percebeu por que seus netos pararam de visitá-la. © panicmouse / Pikabu

***

Minha mãe era uma cozinheira horrível e eu passei os primeiros 19 anos da minha vida pensando que odiava todos os tipos de comida, mas só odiava o que ela fazia. Ela colocava os vegetais congelados no micro-ondas sem água por cerca de 30 minutos e os transformava em uma gosma. Ela cozinhava o arroz também no micro-ondas e ele ficava pegajoso. A carne era cozida demais. A melhor coisa que minha mãe fez por mim foi não me ensinar a cozinhar. Quando fui para a faculdade, não sabia fazer nada, e isso me forçou a aprender a cozinhar. Aos poucos, descobri que realmente gosto de várias coisas que achava que odiava quando era criança. © frozenhell / Reddit

Minha bisavó sempre fazia uma panela enorme de sopa de repolho. A carne não era temperada, ela apenas jogava na sopa. E no final jogava uma cebola inteira dentro da panela. E sempre tinha um grande pedaço de banha de porco e cebola flutuando no meu prato. Eu não podia deixar a mesa até que tivesse comido tudinho. E depois de comer, tinha de dizer obrigado. Eu colocava um pedaço de banha na bochecha direita, um de cebola na esquerda; dizia obrigado de boca cheia e corria para o cachorro para dar a comida para ele. Sempre me perguntei como o cachorro comia aquilo. © zontik626 / Pikabu

***

Quando eu era criança, odiava sopa borsch. Não comia de jeito nenhum, mas experimentei fora de casa e... estava delicioso! Descobri que minha mãe e minha avó colocavam pimenta na receita. Até hoje não como borsch quando as visito, e elas não entendem como se pode fazer essa sopa sem pimenta, para elas fica mais gostoso com essa especiaria! © jmaranello / Pikabu

Quando eu era pequena, elogiava os pratos da minha avó por educação. A geleia de frutas secas era horrível, o mingau tinha vários caroços e as panquecas sempre ficavam queimadas. Mas não queria ofendê-la. No entanto, quando cresci e recebia minha avó na minha casa, ela sempre reclamava da minha comida. Não comia, não queria, não gostava. Me arrependi de não ter dito nada quando era criança. © Overheard / VK

***

Quando eu era pequena, por algum motivo, não gostava da sopa da minha mãe. Não gostava do sabor do arroz presente na sopa, embora sempre comesse o cereal normalmente. Ficava engasgada por horas com ranho e lágrimas. Não como essa sopa desde que saí de casa. Recentemente perguntei à minha mãe por que ela não cozinhava mais a sopa. Ela respondeu: “Você não gosta”. Sério? © Sandwich / AdMe

Você foi “torturado” na infância por experimentos culinários malsucedidos dos seus familiares ou teve a sorte de ter alguém que cozinhava maravilhosamente bem? Conte para a gente na seção de comentários.

Imagem de capa Sandwich / AdMe
Compartilhar este artigo