Incrível
Incrível

12 Erros que cometemos na hora de cozinhar que acabam atrapalhando o resultado do prato

Às vezes, mesmo tendo muitos conhecimentos culinários, isso não nos impede de cometer alguns erros simples na hora de cozinhar. E, frequentemente, esses equívocos acontecem por força do hábito, quando achamos que estamos fazendo o melhor. É por causa disso, por exemplo, que as panquecas ficam emborrachadas de vez em quando, o arroz fica grudado e a carne fica dura e seca.

Nós, do Incrível.club, decidimos listar 12 erros comuns que cometemos ao cozinhar algumas comidas simples do dia a dia. E é bem fácil de consertá-los. Confira!

12. Mexer muito a massa da panqueca

Quando estamos preparando a massa das panquecas, é muito fácil se deixar levar pela ideia de quebrar todos os grumos para obter uma consistência perfeitamente lisa. No entanto, na verdade, isso é um grande erro que acaba resultando em panquecas finas e emborrachadas, em vez de fofas e macias.

Isso acontece por duas razões. A primeira é que a maioria das receitas manda colocar fermento, e ao mexer intensamente, libera-se todas as bolinhas de ar que se formaram na massa. A segunda é que mexer por muito tempo acaba produzindo glúten, que em excesso deixa a massa emborrachada.

11. Colocar o sal se aproximando muito do alimento

Você provavelmente já notou que alguns chefs profissionais temperam ou salgam os alimentos segurando a mão bem alto acima do prato ou da panela. Isso não é apenas um elemento performático. A questão é que quanto mais distante o sal for despejado, mais uniformemente o tempero será distribuído sobre a comida. Se sua mão estiver muito próxima, há um risco de uma parte da carne ou do prato ficar mais salgada do que outra.

10. Preguiça de refogar o arroz antes de cozinhar

Existe uma etapa antes de cozinhar o arroz que o deixa mais fofinho e mais saboroso, mas muitas pessoas ignoram: refogá-lo no óleo ou azeite antes de colocar água.

É muito simples, basta aquecer o óleo ou azeite em uma panela em fogo médio, depois adicionar o arroz e fritá-lo até que os grãos mudem de cor. Depois disso, basta adicionar água fervida, tampar e cozinhar em fogo baixo por cerca de 20 minutos.

9. Não aquecer a panela ou o óleo suficientemente

O principal problema desse hábito é que quando colocamos a comida junto do óleo frio em uma panela que também está fria, ela acaba absorvendo esse óleo, em vez de fritar nele. O resultado disso é um prato desnecessariamente calórico e gorduroso, o que pode afetar significativamente o sabor.

8. Não saber controlar a intensidade da pimenta

A forma de moer a pimenta preta é o que vai determinar a intensidade do sabor. A pimenta moída bem fininha permite que o sabor penetre uniformemente no prato e, ao mesmo tempo, é apenas uma adição, não o tempero principal. Já a moída mais grosseiramente é mais aromática, acrescentando explosões de sabor ao prato e, ocasionalmente, roubando a cena para si.

Sabendo disso, fica muito mais fácil de entender em que situações é mais apropriado moê-la mais fina ou grossa. A pimenta mais grossa não é indicada para molhos, mas complementa melhor carnes e saladas, enquanto a versão mais fina proporciona um sabor mais suave, ideal para os molhos.

7. Nem todos os ingredientes devem ir parar no prato

Às vezes, adicionamos alguns ingredientes nas sopas ou em molhos que são necessários para incrementá-los e dar um sabor especial. No entanto, nem todos são comestíveis. Para evitar que os galhos acabem indo parar no prato na hora de servir, é melhor amarrar tudo com um fio ou barbante. No final do preparo, basta pegar o cacho inteiro e descartá-lo.

6. Não retirar a camada superficial da carne que ficou por muito tempo na geladeira

Às vezes, a camada superficial da carne que fica no congelador por muito tempo sofre uma descoloração e fica coberta por uma crosta, o que pode dar um sabor questionável ao prato. Entretanto, não há necessidade de jogar toda a peça fora.

Basta raspar essa camada com uma faca, enxaguar com água corrente e depois secar com papel toalha. Obviamente, não dará para reaproveitar a carne estragada — só vale a pena usar esse método se o produto ainda estiver conservado.

5. Usar a mesma espátula para o preparo de vários tipos de comida

Talvez poucas pessoas pensem nisto, mas a variedade de formas e matérias de que são feitas as espátulas de cozinha existe por uma razão. Cada tipo é o melhor para determinados alimentos e processos, e, consequentemente, não tão bom para outros.

As espátulas de silicone são mais adequadas para misturar ingredientes macios e úmidos, como massas e cremes. É melhor não usar a de madeira para carnes, pois a madeira pode se tornar um terreno fértil para bactérias. E com comidas frágeis, como o ovo frito, obviamente é melhor usar espátulas curvadas em vez de retas para mantê-los inteiros.

4. Confundir a ordem na hora de usar ervas secas e frescas

As ervas secas podem ter um efeito muito diferente sobre o sabor de um prato, dependendo da hora que são utilizadas. O melhor é usá-las no início ou durante o processo de cocção, pois elas precisam de tempo para amolecer e se soltar. Se você as adicionar no final ou com o prato já acabado, as ervas secas além de não soltarem seus aromas, também serão desagradáveis de comer, então, nessas situações, você deve usar as frescas.

3. Usar cubos de manteiga em vez de ralá-la

O segredo de muitas receitas de confeitaria é que a manteiga deve estar amolecida o suficiente para misturar bem com os outros ingredientes, mas não deve ser derretida. Nesse caso, em vez de usá-la em cubos, é muito melhor ralar a manteiga congelada e deixá-la descansar por alguns minutos — rapidamente ela chegará à temperatura perfeita.

Outro ponto: em algumas receitas, a manteiga deve ser fria para liberar vapor no forno, porque isso ajuda a massa crescer. Por isso, usá-la congelada e ralada é uma excelente opção.

2. Amassar muito a carne moída

Querer misturar bem os temperos na carne moída pode fazer com que você a amasse muito, o que pode fazê-la ficar mais dura e menos saborosa. Para que as almôndegas, carne de hambúrguer e outros pratos feitos com carne moída fiquem suculentos e macios, é muito importante manuseá-la com extrema delicadeza e cuidado. Não molde ou aperte com muita força, mas sim com tapinhas suaves.

Além disso, você deve evitar pressionar ou perfurar a carne de hambúrguer, por exemplo, porque pode fazê-la soltar seu suco e acabar ficando seca no final.

1. Não lavar o arroz antes de cozinhar

Muitas vezes, o arroz acaba ficando grudado parecendo uma papa, e não apenas por ter extrapolado o tempo de cozimento, mas também porque ele não foi lavado antes de cozinhar. Tem muito amido no arroz (é por isso que a água fica turva). E quando está sendo cozinhado, o amido simplesmente não tem para onde ir, então, à medida que a água evapora, ele vai unindo os grãos, transformado tudo em uma massa pegajosa.

Para evitar que isso aconteça, basta lavá-lo em uma peneira até que a água saia limpa.

Que outros erros bastante comuns na cozinha você conhece? Conte para gente na seção de comentários.

Incrível/Dicas/12 Erros que cometemos na hora de cozinhar que acabam atrapalhando o resultado do prato
Compartilhar este artigo