20 Pessoas tão folgadas que devem ter se esquecido que vivem em sociedade

Gente
há 6 meses

As clássicas pessoas folgadas podem facilmente arruinar um belo dia, mas depois de certo tempo lembramos delas com risadas, não ressentimento. Afinal, pessoas que não têm o mínimo de bom senso acabam parecendo mais engraçadas — se olharmos de longe, é claro. E elas estão em todos os lugares: na fila do ônibus, levando bebês para passear, morando no apartamento ao lado e, muitas vezes, na família do parceiro ou parceira. E todos esses casos estão presentes nas histórias de hoje compartilhadas pelos internautas.

  • Me casei recentemente, estamos no segundo mês. Antes do casamento, minha sogra parecia ser uma boa pessoa, ou ao menos decente. Porém, no dia do casamento, ela fez um escândalo por não terem oferecido água a ela, por isso ela simplesmente forçou o filho a ir com ela para casa, e eu fiquei sozinha. Enquanto eu tentava não chorar e não me desesperar, essa mulher levou o filho para a nossa casa buscar as coisas dele. Por dois dias eu fiquei sem entender o que estava acontecendo, pensei que vinha o divórcio. Depois, ele se desculpou pelo que fez e novamente voltou para a nossa casa. A mãe dele ficou chateada, brigou, gritou e nem queria devolver o carro dele. A mulher é louca. Após uma semana, eles fizeram as pazes, mas até hoje meus nervos pulam quando ouço o nome dela. © Chamber 6 / VK
  • Um conhecido me ligou uma vez e pediu para eu o ajudar a encontrar um novo emprego, pois ele não estava se dando bem com o chefe. Ele disse que aceitaria qualquer coisa. Jovem, recém-formado e bastante competente. Eu falei com diversas pessoas e encontrei uma opção muito legal, marcamos a entrevista. Após certo tempo, ele me ligou e disse que o emprego não era bom para ele, pois levava muito tempo para chegar lá de metrô. Ah, nossa, erro meu, por que não encontrei um local do ladinho do apartamento dele?! © Overheard / VK
  • A namorada do meu companheiro de quarto passava muito tempo lá em casa, comia a nossa comida conjunta e nunca deu um centavo para contribuir com nada. Depois de certo tempo, descobri que ela herdou muito dinheiro e que gastava tudo apenas consigo mesma. © Autor desconhecido / Reddit
  • Nossa vizinha apareceu de manhã batendo à porta dizendo que algo estava vazando no seu apartamento. Ela exigiu que meu pai levantasse e fosse lá consertar. Eu disse que ele não era encanador, e ela respondeu: “Mas ele é homem!” Essa mulher ficou dando voltas procurando o número da empresa, que cuidava dessas coisas no nosso bairro. Eu tinha o número anotado, mas disse a ela que não. © Gulnar Kasym
  • Certa vez um colega me pediu para o ajudar e fazer um relatório para ele. Por tolice minha, concordei. Então, meu chefe me deu uma tarefa urgente. Obviamente, comecei a realizá-la imediatamente, deixando de lado o relatório do colega. Daí, esse rapaz fez um escândalo quase me sacudindo pelo ombro. Como se eu tivesse a obrigação de fazer o trabalho dele primeiro e só depois o meu! © Natalia Skorobogatova / Facebook
  • Ofereci a um amigo ficar lá em casa até ele encontrar um lugar para si. Seis meses se passaram, e ele continuou lá. Então houve um grande furacão na região, e minha casa ficou muito danificada. Esse rapaz decidiu que o seguro pagaria uma boa indenização e, por algum motivo, pensou que eu a dividiria com ele. Ele até sugeriu vender a minha casa e dividir o dinheiro pelos dois. Sim, eu me livrei dele. © Janis Weston Hagan / Quora
  • No escritório, eles trazem iogurtes gratuitos para todos uma vez por semana. Se dividir por todos, dá uns 3 ou 4 para cada. Porém, quase sempre, todos os iogurtes somem no dia seguinte. E ainda tem gente que não entende por que pegar vários de uma vez não é uma atitude legal. Outro dia fui à cozinha com um iogurte que havia conseguido guardar, peguei um dos potes, e um rapaz novo olhou para mim e soltou: “Nossa, roubaram todos os meus iogurtes!” Sorri, balançando a cabeça e concordando com ele. © Coss19 / Pikabu
  • Estávamos passeando quando paramos em um local perto de um músicos, que acabaram nos cercando para pedir dinheiro. Dissemos: “Não temos nada aqui”. Eles responderam: “Tem um caixa eletrônico ali na esquina, ou podem enviar por transferência também!” © squirrel / ADME
  • Quando há aniversário de alguém na empresa, os funcionários pedem pizza no escritório e escrevem no chat: “Venham, pessoal, a comida está na cozinha, aproveitem”. Se você chegar à cozinha três ou quatro minutos depois de ler a mensagem, há grandes chances de ver caixas vazias e colegas com pratos lotados de pedaços de pizza — até cinco ou seis. Até hoje não entendi qual é o problema de pegar um pedaço por vez, comer, e depois buscar o segundo se ainda estiver com fome. Assim todo mundo consegue comer. Mas não, certas pessoas pegam o máximo que der para carregar, e os outro que se virem. © Sebastian3 / Pikabu
  • Minha amiga convidou a amiga para morar com ela por um tempo até a garota se ajeitar na vida. Essa menina comia tudo o que tinha na casa, bagunçava tudo e não pagava por nada. Parece que nem passou pela cabeça dela oferecer algum tipo de ajuda. © This_old_username / Reddit
  • No ônibus, um menino sentado à minha frente decidiu apoiar os pés no banco do meu lado. Bem embaixo de uma mensagem que dizia: “Proibido colocar os pés no assento”. Uma mulher entrou no ônibus e pediu para ele retirar os pés dali. Ele retirou, mas com má vontade. A mulher parou, pensou por uns segundos e então puxou o casaco da mão do menino e limpou o assento antes de se sentar. Ele ficou com cara de tacho e sem reação. © Elena Akodus / ADME
  • Eu estava saindo do zoológico, estava muito calor e decidi comprar um sorvete. Na minha direção, vinha um casal com uma criança no carrinho de bebê; os dois deviam ter por volta de 30 anos. Eles pararam na minha frente e, sorrindo, perguntaram: “Desculpe, você não poderia dar ao nosso bebê dinheiro para comprar sorvete?” Quase engasguei com a audácia. © Jelena / ADME
  • Eu estava viajando em um ônibus intermunicipal completamente vazio. Uma moça entrou, sentou ao meu lado e colocou as bolsas no meu colo. Na mesma hora, peguei tudo e joguei no corredor. Em silêncio, a mulher catou as coisas, olhando para mim com desprezo e bufando alto. Eu deveria ter jogado as bolsas dela pela janela. © Alice Kuzmenko / Facebook
  • A síndica do nosso prédio bateu à minha porta e disse que uma alavanca de uma porta havia quebrado, por isso todos os inquilinos deveriam contribuir. Quando eu disse que não contribuiria, pois não havia quebrado nada, escutei o argumento: sem ela, a porta não fecha. Se colocar uma mola simples, a porta faz um barulho alto ao bater, e os moradores do primeiro andar não gostam do barulho. Em geral, a pessoa responsável pela porta já havia pagado pela nova alavanca e os custos para consertar, e nós deveríamos a compensar. Disse que não daria dinheiro para isso, porque moro no quarto andar e para mim é importante apenas fechar a porta, independentemente do barulho que for fazer para fechar. © Nas / ADME
  • Minha esposa e eu tínhamos um quartinho no porão. Meu pai faleceu e paramos de o usar por bastante tempo. A amiga da minha esposa pediu para passar um tempo morando lá no quartinho, e nós aceitamos. Após certo tempo, a amizade delas não deu mais certo, e eu e minha esposa também nos separamos. Quando eu disse à ex-amiga que era hora de ela se mudar para outro lugar, a mulher não quis. Por fim, consegui a tirar de lá, mas vou lembrar dessa lição por muito tempo. As pessoas começam pedindo ficar um “tempinho” e depois se acostumam e começam a achar que têm direitos no imóvel. © Leonard Carter / Quora
  • Eu estava viajando de trem com meu cachorro, e comprei um leito inteiro para irmos confortáveis. Bateram à porta: era a condutora e ao lado dela uma mulher com criança de colo. Ela disse: “Você tem bastante espaço aqui, nós damos dinheiro a você para que essa senhora possa ir com você”. Respondi: “Entendo, mas me desculpe, eu não quero, e ainda tem o meu cachorro aqui”. Insistiram: “Não tem problema, o cachorro pode ir na caixa transportadora e não temos alergia”. Respondi: “Espere aí, em primeiro lugar, paguei por esse lugar todo não para o meu cachorro ir trancado em uma gaiola a viagem inteira. Em segundo, mesmo sem cachorro, não quero vizinhos”. O argumento principal da mulher: “Mas tenho criança pequena!” Só pude dizer a ela: “Moça, você pode conferir, mas eu te garanto que essa criança não é minha”. © Ekaterina Baitsur / Facebook
  • Minha colega ficava muito enjoada com cebola. Os pais do marido dela a chamaram para um jantar, e o homem avisou que cebola era um ingrediente proibido. Minha colega chegou para jantar um pouco mais cedo do combinado e foi à cozinha perguntar se precisavam de ajuda. Lá, contudo, a sogra dela estava cortando várias cebolas em pedaços bem pequenos. Bem, ao que parece, ela decidiu que a cebola não causaria enjoo se a futura nora não visse o ingrediente na comida. Eles explicaram novamente sobre os enjoos, não adiantou. A próxima vez que fizeram um jantar em família, a menina passou mal mesmo sem ver a tal da cebola na comida. Ela não comeu mais na casa dos sogros. © _OneLostDay / Twitter
  • Minha espoa e eu estávamos em um voo por 14 horas. O assento dela era à janela, e o meu, ao lado. Abrimos o laptop: seriado, guloseimas. Daí um casal apareceu do nada e implorou loucamente para eu trocar de lugar com a filha deles. Em outras circunstâncias, eu não teria aceitado, mas esses dois estavam claramente desesperados. Juntei minhas coisas e segui pelo corredor até quase a porta de saída do avião. Quase engasguei quando vi no assento uma adolescente de 16 anos. Ela era literalmente mais alta do que minha esposa. Como uma típica jovem, ela se sentou ao lado da minha esposa com total indiferença, sem desgrudar os olhos do celular. Eles me colocaram em um lugar ao lado de um bebê, que gritou e chorou por toda a viagem, e a garota ainda colocou um travesseiro e apoiou a cabeça no ombro da minha esposa. © QuabityAsuance / Reddit
  • Corri pelo mercado com uma lata de milho em conserva até o caixa. Empurrei todos da fila, passando na frente e dizendo: “Estou com pressa, me deixem passar”. Passei a lata de milho, paguei, disse que nem precisava de troco. Peguei a chave do meu carro e, lá mesmo, abri a lata com a chave e entornei o conteúdo na boca, mesmo com o líquido. Suspirei aliviada. Todos me olhavam sem falar uma palavra, tentando entender o que acontecia, enquanto eu limpava a boca com a manga da blusa. Comi todo o milho, joguei a lata fora, olhei para eles e disse: “E o que vocês sabem sobre gravidez?” © Chamber 6 / VK
  • Já estou sem água quente em casa há três dias. Todas as manhãs tenho de acordar cedo e esquentar água em uma panela enorme para poder me lavar decentemente. Hoje, minha vizinha tocou a campainha, abri a porta, ela começou a falar algo sobre as contas de luz e água, e então notou a enorme panela de água quente atrás de mim. Então, com toda a seriedade no rosto, ela me pediu um pouco da minha água quente porque ela estava com preguiça de esquentar a dela. Nunca imaginei que a preguiça humana poderia ir tão longe. © Chamber No. 6 / VK

Em geral, comportamento insolente pode ser combatido ao ignorar pessoas não demonstram o mínimo de bom senso. É claro, o problema fica um pouco maior quando tais pessoas são as nossas clientes, como nesta compilação.

Comentários

Receber notificações
Sorte sua! Este tópico está vazio, o que significa que você poderá ser o primeiro a comentar. Vá em frente!

Artigos relacionados