Incrível
NovoPopular
Inspiração
Criatividade
Admiração

O mau humor quando se está com fome tem uma explicação científica

1---
457

Assim como o alimento proporciona uma sensação de felicidade, a falta dele pode gerar emoções desagradáveis. Se você fica de mau humor quando está com fome, perde a paciência com a menor provocação e sente vontade de comer, literalmente, tudo. Em inglês, existe até uma expressão para designar essa situação, “hangry” — combinação das palavras hungry (faminto) e angry (zangado).

A boa notícia é que a ciência encontrou uma explicação para esse comportamento irracional, resultado da química no organismo.

No Incrível.club queremos falar tudo sobre esse assunto e mostrar o que fazer para que seu humor esteja sempre positivo.

O que é a fome

Quando comemos, os alimentos se decompõem em proteínas, gorduras e açúcares (glicose). Os últimos representam a fonte mais rápida de fornecimento de energia para as células e são o principal combustível para manter o cérebro funcionando 24 horas por dia.

Quando os níveis de glicose diminuem, o cérebro detecta, graças às mensagens que recebe do sistema digestivo, que a energia disponível está acabando e envia sinais para comermos logo.

O que acontece em nosso organismo

  1. O sistema digestivo avisa que o estômago está se esvaziando por meio do nervo vago. Isso geralmente acontece duas horas depois de ingerir a última refeição.
  2. O estômago se contrai para passar o restante do alimento para o intestino delgado, produzindo o som característico de “ronco na barriga”.
  3. grelina, conhecida como o hormônio da fome, é liberada.
  4. O pâncreas produz insulina, reduzindo os níveis de glicose no sangue e gerando uma sensação de fraqueza e confusão.

O que acontece quando ficamos muito tempo sem comer

Se ficamos muito tempo sem nos alimentar, o cérebro ordena que o organismo comece a usar suas reservas para neutralizar a fome, ativando uma série de mecanismos:

  • O pâncreas secreta o glucagon, um hormônio que libera o açúcar no sangue.
  • A glândula pituitária controla os níveis do hormônio do crescimento.
  • As glândulas suprarrenais liberam cortisol e adrenalina, os hormônios do estresse, já que o cérebro informa ao corpo que algo não está certo e que deve se preparar para fugir ou enfrentar uma ameaça — esse é um mecanismo que existe desde os tempos dos nossos ancestrais.

De onde vem o mau humor?

Naturalmente, nem todos os organismos reagem da mesma forma em casos como esse, mas se você for uma pessoa muito sensível aos baixos níveis de glicose, as alterações hormonais afetarão fortemente o seu humor.

neuropeptídeo Y, um composto químico cuja função é, entre outras coisas, regular a fome, é controlado pelos mesmos genes da agressividade, de modo que um desequilíbrio pode deixá-lo propenso a ter esse tipo de resposta à fome.

Quais são as reações mais frequentes

É comum se sentir tonto, mais impulsivo e entrar em um estado de desespero para que os açúcares do corpo voltem aos seus níveis adequados. A concentração e a tomada de decisões a longo prazo também são afetadas. Mas o mais impressionante é que as habilidades sociais diminuem, especialmente com as pessoas mais próximas.

Uma pesquisa comprovou que manter o comportamento agressivo sob controle requer altos níveis de glicose. Portanto, não é de se surpreender que se perca o autocontrole quando essas reservas estão se esgotando. Outra pesquisa demonstrou a existência de uma correlação entre agressividade em núcleos familiares (marido e mulher brigando) e baixos níveis de açúcar no sangue. Então, essa resposta bioquímica pode estar prejudicando seu relacionamento sem que você perceba.

O que acontece com os alimentos doces?

Outro sintoma inegável da irritabilidade causada pela fome é um desejo excessivo por alimentos com elevados níveis de açúcares. O cérebro quer reabastecer a energia do modo mais rápido e enxerga nesses alimentos a fonte perfeita para isso. No entanto, é mais provável que acabemos nos excedendo e causemos o efeito oposto assim que saciemos a fome.

A insulina, o hormônio que regula o açúcar no sangue, é liberada em grandes quantidades quando o pâncreas recebe a mensagem de que há excesso de glicose, reduzindo rapidamente os níveis desses açúcares. Isso faz com que, em pouco tempo, você sinta fome novamente.

Como evitar os sintomas

Há várias coisas que você pode fazer para manter os níveis de glicose no organismo estáveis, sem precisar se tornar um ogro toda vez que se sentir faminto:

  1. Quando sentir fome, coma um lanche saudável. Castanhas (desde que em quantidades moderadas), iogurte ou frutas, por exemplo, são bastante recomendados.
  2. Incorpore em sua dieta alimentos que permitam reduzir os níveis de hormônios que produzem o estresse. Esses devem ser ricos em cálcio, magnésio e triptofano — por exemplo, batatas, bananas, lentilhas, entre outros.
  3. Evite alimentos processados e ultraprocessados. Os produtos mais nutritivos evitam os picos de glicose e proporcionam sensação de saciedade por mais tempo. Ao contrário, os alimentos processados ​e ultraprocessados ​têm o mesmo número de calorias, mas menos nutrientes. Alguns até são feitos para anular a resposta natural do organismo à saciedade.
  4. Coma mais devagar. Isso dará ao cérebro tempo para entender que o alimento está entrando no sistema digestivo, permitindo que seu organismo se beneficie mais desses produtos.
  5. Durma bem. A falta de sono tende a causar maior apetite no dia seguinte e a reduzir os hormônios da saciedade.

Você costuma ficar mau humorado quando está faminto? Tem algum outro conselho para evitar esse desconforto? Deixe sua opinião na seção de comentários.

1---
457