Incrível
NovoPopular
Inspiração
Criatividade
Admiração

7 Problemas de peso que não têm nada a ver com seu tipo de vida

Fazer dieta, contar calorias e passar horas em academias de ginástica muitas vezes não geram resultado eficaz. Você provavelmente sabe disso por sua própria experiência: os resultados nunca respondem às suas expectativas. No entanto, não desista dessa luta para conseguir um corpo bonito: existe uma grande possibilidade de que a causa desses quilos extras seja outra.

O Incrível.club preparou para você uma lista dessas possíveis razões pelas quais acaba sendo difícil perder peso e que seria bom levar em consideração de uma vez por todas.

1. Mudanças hormonais

Ao longo da vida, o corpo feminino está em constante mudança: desde a puberdade, até a gravidez, parto ou menopausa, todos esses processos afetam o metabolismo e podem causar problemas de excesso de peso. Embora seja algo absolutamente natural, não é nem um pouco agradável.

Passo 1. Aumente gradualmente a quantidade e a intensidade de atividade física: alguns exercícios, que são mais do que suficientes para uma garota jovem emagrecer, nem sempre ajudam a manter em forma mulheres com mais de 30 anos e, especialmente, depois dos 40. Também é preciso esclarecer que deve haver diversidade na prática esportiva: natação, yoga, fitness, jogos esportivos... Em suma, a norma é a seguinte: quanto maior for a idade, maior a diversidade de atividades.

Passo 2. Não se esqueça de consultar os médicos. A análise e o aconselhamento profissional dos especialistas são absolutamente necessários para, pelo menos, saber a tempo as possíveis mudanças que ocorrem durante alguma alteração hormonal.

2. Paixão pela fruta

Há quem pense que não há nada mais saudável para o corpo do que comer fruta. No entanto, há uma armadilha: ao contrário dos legumes, a fruta não é uma refeição leve ou de baixa caloria. Contém uma grande quantidade de açúcares (glicose, frutose), os quais, é claro, aumentam a quantidade de calorias consumidas. Por isso o motivo do seu excesso de peso talvez seja resultado do consumo abundante de frutas.

Passo 1. Substitua doces prejudiciais (bolos e chocolate) por frutas. Isso é saudável e saboroso, afinal, além dos açúcares, elas têm fibras e vitaminar, coisa que os doces não possuem. Mas não abuse: uma penca de bananas ou meio quilo de maçã por dia podem ser demais para o seu corpo.

Passo 2. Lembre-se de que as frutas diferentes têm um valor nutricional diferente. A menor quantidade de calorias é encontrada em maçãs verdes, romãs e abacaxis.

3. Problemas de saúde

Uma variedade de distúrbios no corpo pode ser a verdadeira causa dos problemas de sobrepeso. Os motivos podem ser: mau funcionamento do trato gastrointestinal, síndrome do ovário policístico, que pode causar um aumento no nível dos hormônios masculinos, uma disfunção tireoidiana, que ocorre quando há a produção de poucos hormônios ou, ao contrário, de grande quantidade.

Passo 1. Reflita sobre os inconvenientes físicos que o incomodam diariamente, além de pensar sobre esses quilos extras. Vigie seu corpo e prepare uma lista com possíveis sintomas alarmantes.

Passo 2. Vá a um especialista para analisar esses sintomas muito melhor, do que consultar a Internet, e entenderá exatamente onde está o problema. Não se submeta a autodiagnóstico ou a tratamentos caseiros.

4. Tomar medicamentos

Muitas vezes a lista de efeitos colaterais de medicamentos é tão impressionante, que muitos preferem ignorá-la para não ficar nervosos. Outros acreditam que os benefícios deles, em qualquer situação, superam suas hipotéticas deficiências. No entanto, os antidepressivos, os contraceptivos orais, os anti-histamínicos, os antipsicóticos, os esteroides e os beta-bloqueadores prescritos para tratar de várias doenças, enquadram-se na lista de medicamentos que muitas vezes provocam ganho de peso.

Passo 1. Não fique irritado e estude cuidadosamente a lista de efeitos colaterais de todo medicamento, antes de tomá-lo. Observe seu estado, depois iniciar um tratamento.

Passo 2. Se você suspeitar que o medicamento não beneficia seu corpo, não hesite em entrar em contato com seu médico para pedir uma alternativa. A interrupção ou a alteração não indicada de um medicamento por outro pode prejudicar muito mais do que você pensa.

5. Comer demais por razões emocionais

Embora esse seja mais um processo psicológico, isso afetará sua forma física muito mais rapidamente do que você imagina. A dependência psico-emocional dos alimentos pode se manifestar de maneiras diferentes:

  • Recompensar a si mesma com comida, após um trabalho árduo.
  • Alimentos como forma de satisfazer as necessidades que não estão diretamente relacionadas à ingestão de alimentos (por exemplo, o chocolate é um bom afrodisíaco).
  • Comida como antidepressivo: um sabor forte e delicioso (e muitas vezes artificial) nos faz acessar emoções positivas.

Passo 1. Aprenda a distinguir a "geografia" da fome: quem pede comida, seu estômago ou sua cabeça? Como regra geral, se você tem muito desejo por algo especial e em grande quantidade, é claro, não se trata de sensação banal de fome.

Passo 2. Encontre um substituto adequado para a comida. Um simples "não" dirigido a si mesmo não é suficiente: mais cedo ou mais tarde, você não aguentará. Portanto, é importante entender o seguinte: o que você realmente precisa é se sentir bem e ter bom humor. Dê uma volta, aproveite um banho quente, desenhe ou assista a alguns filmes. Em geral, sempre que sentir vontade de "comer" para superar uma experiência ruim, busque um passatempo agradável.

6. Estresse

Por algum motivo, muitos não hesitam em relacionar o estresse com as causas da perda súbita de peso, esquecendo que pode acontecer exatamente o contrário. Com o estresse, o corpo começa a produzir cortisol, um hormônio que aumenta o apetite. A natureza, sábia, no caso de um perigo potencial, desencadeia um mecanismo que nos obriga a abastecer em calorias e energia para os momentos difíceis. É verdade que os tempos mudaram e hoje em dia o estresse tem a ver com o risco de perder um emprego, em vez da luta com um leão, por exemplo, como nos tempos das cavernas. Mas o corpo, programado por milhares de anos de vida nas savanas, ainda imagina que terá de acumular energia para embates físicos.

Passo 1. Aprenda a relaxar e encontre suas próprias maneiras de alcançar o nirvana: permita-se um repouso diário e se dedique ao que realmente lhe acalma.

Passo 2. Vá a um especialista. Talvez as verdadeiras causas do seu estresse sejam mais profundas e você não conseguirá enfrentá-las sozinho por conta própria. É hora de procurar a ajuda de um psicólogo qualificado.

7. Falta de sono

Uma grande variedade de estudos observa que existe uma estreita relação entre obesidade e falta de sono. Assim, de acordo com as estimativas da empresa americana Mayo Clinic, as pessoas que dormem 6 horas por dia ou menos anualmente ganham, em média, cinco quilos ou mais do que aquelas que dormem no mínimo sete horas. Como você pode ver, uma hora de diferença é suficiente para obter resultados espetaculares.

Passo 1. Analise suas prioridades. Certamente, você conseguirá encontrar uma hora a mais por dia para dormir, se diminuir o tempo vendo Internet à noite, seu celular, deitado no sofá ou assistindo à televisão.

Passo 2. Siga uma rotina. Quanto mais tarde você se deitar para dormir, menos eficaz será seu sono.

Ilustradora Alena Tsarkova exclusivo para Incrível.club