Incrível
Novo Popular
Inspiração
Criatividade
Admiração

12 Frases que pais e mães devem evitar usar com os filhos

4-35
28k

Muitas pessoas subestimam a força das palavras, mas poucas sabem que uma frase “mal dita” pode mudar a vida de uma pessoa. Isto é especialmente verdade se falamos de crianças, que absorvem tudo como se fossem esponjas. Os cientistas confirmam que uma atitude cruel na infância tem um efeito devastador no estado físico e emocional de um futuro adulto. Neste post, você descobrirá quais as consequências que o uso das frases mais comuns pelos pais pode ter.

Incrível.club entende que é impossível mudar o passado, mas é perfeitamente possível tentar não cometer os mesmo erros.

1. “Vou contar tudo para o seu pai”

O que a criança escuta: “Seu pai e eu somos parte do mesmo time e se eu estiver com raiva de você, ele também estará.”

Consequências: Uma criança pensa que, se seu pai apoia incondicionalmente sua mãe e ninguém quer ouvir sua versão do que aconteceu, significa que ambos estão contra ela. Assim surgem sentimentos de solidão e falta de confiança que, com a passagem da idade, serão mais fortes.

Como melhorar a situação: Em geral, as crianças se comportam melhor quando o pai está em casa, já que o consideram uma figura de autoridade. Por isso é importante mostrar ao seu filho que você sabe como controlar a situação. Se precisar contar todas as informações ao pai, pergunte ao seu
filho se ele mesmo quer contar tudo. Ensine-o a reconhecer seus erros e a fazê-lo da maneira mais sincera possível.

2. “Não tem nada seu, nós que compramos tudo”

O que a criança escuta: “Nem o seu ursinho de pelúcia favorito é seu e nós podemos tirá-lo de você a qualquer momento.”

Consequências: pensamentos de terror são infundidos em uma criança pequena, uma vez que tudo a que ela se acostumou (quarto, roupas, brinquedos), “na realidade” não é dela. Suas coisas favoritas tornam-se o principal objeto de chantagem e, logo após tais frases, as crianças começam a entender que as coisas materiais são muito mais importantes do que todo o resto.

Como melhorar a situação: As pequenas coisas que parecem insignificantes para um adulto são muito importantes para uma criança. O momento mais crucial na educação delas é mostrar que são realmente muito amadas e que ninguém vai manipular seus sentimentos com a ajuda da coisa mais preciosa que tem, mesmo que seja um ursinho de pelúcia.

3. “Qualquer dia desses você vai me matar”

O que a criança escuta: “Se algo de ruim acontecer com seus pais, então você será o culpado”.

Consequências: alguns pais estão convencidos de que uma criança deve ser grata a eles por terem lhe dado a vida, então qualquer objeção é considerada um insulto pessoal. Portanto, um sentimento de inferioridade aparece pouco a pouco.

Como melhorar a situação: para começar, você tem que entender que uma criança é seu próprio indivíduo e o objetivo principal dos pais é criar uma boa pessoa, que em um momento terá que deixar ir. Esqueça as frases “você me deixa louco”, “por sua culpa estou com dor de cabeça”, “um dia desses você vai nos matar”, entre outros. Em vez de espetáculos dramáticos, explique claramente a essência de suas queixas, se elas realmente existem.

4. “Quem vai querer se casar com você?”

O que a criança escuta: “ninguém vai gostar de você assim”.

Consequências: tais “previsões” provocam medo do futuro e falta de confiança em suas próprias forças: se as pessoas mais próximas dizem que nada vai funcionar para mim, então será assim.

Como melhorar a situação: preste mais atenção ao caráter do seu filho e não à sua aparência (que mudará muitas vezes), não impeça a autoexpressão. E o mais importante, acredite no seu filho, mesmo que neste momento sua imagem esteja longe do que você gostaria de ver.

5. “Deixe que eu faço, você ainda é pequeno”

O que a criança escuta: “Não faz sentido que você se esforce, de qualquer forma você não vai conseguir nada” e “não se pode confiar em você”.

Consequências: esse “cuidado” tira o desejo de uma criança e não lhe dá a oportunidade de aprender algo novo. Quando ela cresce, não consegue se tornar independente e a única coisa de que terá certeza é que é uma perdedora.

Como melhorar a situação: para uma criança, é importante entender que papel ela desempenha dentro de sua família e, para uma autoestima saudável, é necessário que ele possa fazer aquilo que sabe realizar muito bem. Para isso, a prática é muito necessária, então seja paciente e invente tarefas que seu filho possa fazer de forma autônoma. Se perceber que há algo que ele não consegue executar, não o ajude, é melhor fazer perguntas estimulantes que o auxiliem a completar a tarefa.

6. “Por que você tirou um 8 e não um 10?”

O que a criança escuta: “Você não corresponde às minhas expectativas, se fosse bom teria tirado uma nota 10.”

Consequências: adultos rapidamente esquecem como é ser criança e francamente acreditam que eles não têm problemas nem razão para se preocupar. Mas as crianças também podem experimentar estresse por vários motivos, por isso não agrave a situação. Não infecte seu filho com “a síndrome do bom aluno”, que no futuro pode levar a uma tragédia.

Como melhorar a situação: não se esqueça de perguntar ao seu filho como foi o dia dele e, se tiver notado algumas dificuldades, tente ajudá-lo. Se perceber que ele desistiu de alguma coisa, ensine-o a ver qualquer problema com perspectiva. Desta forma, você pode reduzir a preocupação, ajudá-lo a encontrar a força e o desejo de tentar executar a tarefa novamente.

7. “Você não quer entender por bem?”

O que a criança escuta: “Sou mais forte, é por isso que estou sempre com a razão”.

Consequências: a intimidação e o abuso físico provocam problemas de saúde como enxaqueca, artrite, dor lombar, asma, hipertensão, fadiga crônica e depressão, entre outros. Durante uma pesquisa, descobriu-se que existe uma conexão entre uma experiência negativa na primeira infância o estado físico de uma pessoa adulta.

Como melhorar a situação: com a ajuda de uma relação baseada em confiança e conversas francas, é possível conseguir muito mais do que com ameaças e um cinto ou um chinelo.

8. “Eu não ligo para o que você quer e o que você não quer”

O que a criança escuta: “Ninguém se importa com as suas vontades”.

Consequências: quanto mais pressão houver sobre uma criança, mais ela resistirá. No futuro, ela pode estar em qualquer um dos dois extremos: uma pessoa fraca, com total ausência de opinião, ou um rebelde que fará tudo errado de propósito, mesmo que prejudique a si mesmo.

Como melhorar a situação: sempre explique ao seu filho sua posição e por que quer que seja assim. É possível chegar a um acordo, por isso é melhor ouvir um aos outro e ser sincero. Por exemplo, se uma criança quer algo muito caro como presente e você não tem dinheiro para comprá-lo, pode dizer: “Eu sei que você quer, mas este não podemos pagar. Podemos comprar este outro, você quer?”

9. “Não invente”

O que a criança escuta: “Eu não me importo com seus problemas” e “Eu não acredito em você”.

Consequências: ao negar os medos de uma criança, o problema dela não é resolvido. Qualquer emoção (mesmo que causada por sua imaginação) é real, e com essas palavras você apenas a ensina a esconder seus verdadeiros sentimentos e preocupações. Crianças assim formam-se adultos fechados e insensíveis. Não se pode ignorar os medos infantis.

Como melhorar a situação: tente falar sobre esses monstros com seu filho, faça-o entender que você acredita nele e que sempre estará perto. Pare de usar a palavra “não”. Por exemplo, substitua a frase “Não invente, não há nada debaixo da sua cama” para “Vamos ver, vamos ter certeza de que não há nada”.

10. “Você me envergonha”

O que a criança escuta: “Você é mal”.

Consequências: quando você sentir vontade de mencionar os defeitos do seu filho, vale a pena lembrar que ele copia o comportamento dos pais. E lembre-se, a maneira como o chamar se refletirá por toda a sua vida. É por isso que é possível adivinhar que tipo de criança ele será no futuro se ouvir com frequência: “preguiçoso”, “mal educado”, “imundo” e “mesquinho”, entre outras palavras.

Como dizer de uma maneira melhor: mostre para ele um comportamento decente com o seu exemplo. Se você cumprimentar seus vizinhos, levar o lixo para a lixeira e for atento aos outros, então seu filho também “herdará” esses traços.

11. “Você não vai brincar enquanto não terminar de comer”

O que a criança escuta: “Serviço por serviço”.

Consequências: essa tática funciona até certo momento, mas logo seu filho vai começar a “negociar” com você: “Vou tirar boas notas nesse bimestre se comprarem um computador novo para mim”, “vou levar o cachorro para passear por duas horas se eu ganhar um videogame”, entre outras coisas. Esse modelo familiar distorce a verdadeira razão pela qual uma pessoa deve fazer as coisas.

Como dizer de uma maneira melhor: explique sua posição e por que é importante que ele faça o que você pede. Tente não comprar o comportamento de seu filho: mais cedo ou mais tarde, isso ficará fora de controle.

12. “Cala a boca!”

O que a criança escuta: “Não gosto de você”.

Consequências: toda palavra grosseira retornará no futuro. Muitas vezes os pais são surpreendidos pela atitude negativa e desprezo por parte de seus próprios filhos, mas eles não se lembram de que durante a infância esqueceram de tratá-los com respeito.

Como dizer de uma maneira melhor: antes de iniciar um diálogo com seu filho, tente entender a si mesmo: por que está se sentindo tão incomodado com esse comportamento típico infantil? Possivelmente, o problema tenha se formado por um acúmulo de preocupações negativas e seu filho não deve se tornar um “para-raios” delas.

E você, o que pensa sobre essas frases? Acha que há outras que não devem ser ditas para as crianças? Diga pra gente nos comentários abaixo.

Ilustrador Igor Polushin exclusivo para Incrível.club
4-35
28k