Incrível
Incrível

20+ Babás que trabalharam para famílias ricas revelam o que acontece por trás das portas fechadas das mansões

Viagens aéreas de primeira classe, férias em vilas luxuosas, restaurantes gourmets com estrelas Michelin, entrada VIP em museus, teatros, proximidade com celebridades: todas essas facilidades e muito mais são acessíveis às crianças das famílias abastadas. E, claro, às suas babás também. Esse cargo, visto de fora, pode parecer o emprego dos sonhos, mas existem muitas dificuldades que devem ser consideradas.

Incrível.club descobriu como algumas babás trabalham em casas de famílias ricas e encontrou situações contraditórias em suas atividades profissionais. No final do artigo, você encontrará um bônus: a história de um pai que contratou por acaso uma babá vegana.

1. A babá poderá se deparar com algumas estranhezas no processo de contratação

Normalmente, os pais procuram uma babá através de uma agência. O problema é que algumas mães e pais não conseguem escolher a pessoa certa para o trabalho entre as 20 profissionais disponíveis, devido às grandes exigências. Há também quem contrata toda uma equipe para trabalhar em turnos. Em qualquer caso, toda entrevista irá lhe pedir para falar sobre sua vida e muitas vezes fazem perguntas complicadas.

  • Uma mãe entrou em contato comigo oferecendo um emprego de babá com salário de 75 dólares por dia. Ela era divorciada, tinha apenas um menino de 3 anos e morava com a avó. Entusiasmada, fui para a entrevista. Tudo estava indo bem até começarem a me fazer perguntas estranhas: “Como se sente com o fato de às vezes gritarem com você?”, “E se te xingarem, será muito grave?”, “Você é resistente ao estresse ou insultos podem fazê-la chorar?” © Miss.Tekila / Рikabu
  • Publiquei um anúncio em um site de empregos bem conhecido. Procurava uma vaga de babá. Quando me ligaram, estava pronta para falar sobre mim, minhas experiências, etc. Para minha surpresa, me fizeram uma pergunta completamente diferente: “Qual o meu signo no horóscopo?” Ao ouvirem que sou de Virgem, disseram: “Desculpe, você não nos convém, estamos procurando por pessoas de Capricórnio ou Leão”. © Podslushano / VK

2. Quando contratadas por famílias ricas, a qualidade de vida das babás aumenta muito

Babá dos filhos da cantora Mel B, do grupo musical Spice Girls, em uma praia na Califórnia

As babás que trabalham para famílias ricas viajam e são pagas para isso. Elas podem visitar muitos lugares que realmente não poderiam pagar. Também são levadas com a família, pois, geralmente, os pais querem descansar um pouco juntos, sabendo que seus filhos estão seguros, entretidos e bem-cuidados. No dia a dia, as babás muitas vezes têm acesso a todas as comodidades da residência dos patrões.

  • Tenho formação em psicologia e sou babá na casa de uma família famosa. Recebo 2.730 dólares por mês e trabalho seis dias por semana das 7h00 às 20h00 (das 8h30 às 14h00, enquanto as crianças estão na escola, tenho um intervalo). Horas extras e férias com eles são pagos em dobro. O salário inclui alimentação, acomodação em casa independente, uso da piscina, academia e empregada doméstica. Sou tratada com respeito e bem-valorizada. © Podslushano / Ideer
  • Trabalho como babá para pessoas muito ricas, com o hábito de passar o verão todo em um iate enorme. O serviço é por turnos: três semanas com eles no arquipélago de Seychelles e três semanas em casa. Contudo, quando não estou com eles fico deprimida e quero voltar logo para a Riviera Francesa. Ultimamente, sinto como se estivesse vivendo uma vida de outra pessoa. Queria pedir demissão, mas não posso, pois, estou viciada nessa boa vida. © Podslushano / VK

3. Poderá desfrutar de todo o encanto de uma vida rica, contudo precisará esquecer sua vida pessoal

Muitas babás trabalham regularmente até tarde da noite e viajam por semanas com a família para a qual prestam serviços. Mas isso certamente não pode ser chamado de férias, já que estão sempre cuidando das crianças. A babá não pode desligar o celular e não é incomum que os pais preocupados liguem às 2h00 da madrugada.

  • Costumava trabalhar para uma família muito rica. Tinha de acordar às 6h30, começar a limpar, fazer o café da manhã, levar todo mundo para a escola, continuar limpando a casa, cuidar das crianças depois do colégio, jantar com elas, brincar e colocá-las na cama. Depois de cada turno, ficava tão exausta que passava todo o meu tempo livre dormindo. Eles também costumavam tirar os fins de semana de folga, então, eu trabalhava semanas seguidas sem um dia de descanso: turno de 16 horas e o restante só para dormir. Eu simplesmente não tinha vida pessoal. Além disso, impuseram o que deveria vestir na casa deles: me deram três blusas florais de vovó, três jeans largos e duas calças capri. Também já os peguei tentando escutar minhas conversas telefônicas com meu namorado, chegando a me seguir até o quintal quando eu tentava conseguir um pouco de privacidade. © Strandedinalimo / Reddit

4. As babás podem enfrentar diferentes formas de tratamento em relação a si ou ao seu trabalho

No mundo das pessoas muito ricas, não há preço considerado elevado para o que lhes convém. Mesmo o salário inicial para uma babá que acabou de se formar, geralmente, será acima da média. Mas, infelizmente, há casos em que os donos da casa tratam os funcionários com desdém e desprezam os seus serviços. Por exemplo, muitas vezes uma família compra passagens de classe executiva para os seus membros, enquanto para a babá, bilhete de classe econômica. E ela precisa correr de um lado para o outro durante todo o voo e verificar como as crianças estão. Há também casos em que a babá é repreendida por usar o ar-condicionado. É difícil prever o tratamento adequado de uma família.

  • Graduei-me em Pedagogia, fiz balé por dez anos, me formei na Escola de Música e Arte, e agora trabalho como babá. Eu não apenas “olho” as crianças, mas as educo e lhes dou aulas. Faço dança e alongamento com as crianças, ensino a desenhar, dou aulas de piano, falo inglês com elas para que desenvolvam a conversação, sem mencionar as obrigações habituais, como verificar as tarefas escolares, etc. Minha jornada de trabalho é de seis dias por semana das 7h00 até o momento em que as crianças vão dormir, geralmente às 21h30. Isso tudo é muito difícil e, claro, meus serviços custam bastante. É revoltante quando alguém diz: “Que sorte a sua ter esse trabalho fácil”; “Por que te pagam tanto assim? Posso ser babá também? ; “Será que você pode cuidar dos meus filhos por uma semana?”; “Se cuida de um, pode cuidar de dois ou três, não faz diferença”. Amo meu trabalho, mas esses comentários me irritam. © Podslushano / Ideer
  • Não fui tratada com respeito por nenhuma família muito rica com as quais trabalhei. Eles vivem em suas próprias bolhas, e pessoas comuns vêm trabalhar para eles. © Strandedinalimo / Reddit
  • Trabalhei para uma família extremamente rica. Uma vez, quando fui almoçar com as crianças, disseram-me que “a ajudante” deveria comer na cozinha. Saí do emprego logo depois disso. © Sydthesquid18 / Reddit
  • Algumas famílias ricas contratam babás apenas para esfregar no nariz dos amigos que podem pagar por funcionários. Em uma dessas casas, a dona era muito estranha. Às vezes, eu ia trabalhar e ela dizia: “Você está dispensada por hoje. Aqui estão seus 100 dólares”. E uma vez a dona da casa nos pediu para organizarmos alguns brinquedos. Entramos em um cômodo enorme no terceiro andar da casa e quando acendemos a luz tinha caixas com brinquedos novos até o teto. Não havia espaço para entrar no cômodo e muito menos para organizar aquilo tudo. © Azumi / Yandex.Zen

5. É preciso ser uma babá educada e sempre saber o que responder às crianças e aos pais

A babá de filhos de famílias ricas deve ter formação acadêmica, e algumas até têm diploma de Oxford ou Cambridge. Elas têm muitos cursos em seu currículo: pediátricos, idiomas, autodefesa, treinamento para desmame, etc. A aptidão em todos esses assuntos ajuda em emergências e poupará as discussões com os pais. Mas o desafio maior é quando as dúvidas vêm das crianças.

  • Lembro-me de uma vez em que fui cuidar das crianças na piscina, que se divertiam com seus coleguinhas. Passaram 20 minutos ostentando os carros da família, a propriedade do avô, o jato particular de tio, o clube de praia que administravam e assim por diante. Uma hora depois que os convidados se foram, vejo um dos meninos chorando, porque ele não tinha um elevador na casa assim como seu amigo. Aos prantos na sua casa milionária, ele perguntou: “Sou um garoto pobre?”. Essas crianças não têm noção alguma do valor do dinheiro. © Strandedinalimo / Reddit
  • Quando era universitária, trabalhei como babá em uma família rica por vários anos. Um dia, fui buscar o garoto na escola, que estava no segundo ano. Percebi estar incomodado e, durante nossa conversa me disse: “Sabia que o Pedrinho da minha classe foi trazido por uma cegonha?!” O garoto estava chocado sem entender como os pais biológicos deixaram a criança aos cuidados de uma ave. © Podslushano / VK
  • Trabalho como babá e cuido de dois meninos (um de 3 anos e o outro de 6). Um dia, depois da escola, o mais velho me perguntou: “Qual é o maior número que existe?” Respondi que não há um limite, pois, haverá sempre um número maior que o outro, por isso existe a expressão “de 1 ao infinito”. Então, ele fez a segunda pergunta: “O que há além do infinito?” Um pouco assustada com a pergunta de uma criança de 6 anos, respondi que não sabia. Ele olhou para mim com um olhar pensativo e falou: “Imagino que atrás do infinito tenha um segundo infinito, atrás dele um terceiro, e assim por diante até o infinito do infinito”. Deus do céu, acho que estou cuidando do segundo Einstein. © Podslushano / VK

6. A babá deve estar preparada para o caso de ser observada por câmeras de vigilância

A babá não deve se incomodar com as câmeras de vigilância instaladas pela casa e no quintal. Os pais querem estar no controle e, se algo acontecer, compreender instantaneamente a situação olhando os registros. O ideal é que o empregador avise sobre isso.

  • Uma vez, o frango que eu queria preparar para o jantar desapareceu do congelador. As únicas pessoas em casa eram eu, meu marido, minha filha de 2 anos e uma babá em situação financeira difícil. Instalei câmeras de vigilância pela residência e não contei a ninguém. Pelas filmagens descobri que algumas vezes por semana, enquanto passeava com a criança, minha mãe vinha em casa e levava alguns rolos de papel higiênico, verificava os bolsos em busca de trocados esquecidos e pegava alguns produtos na geladeira. Realmente não entendo o porquê, já que ela nunca precisou disso. © Podslushano / VK

7. É preciso compreender que todas as famílias ricas têm atitudes diferentes em relação ao dinheiro

Alguns milionários construíram sua fortuna com seu próprio trabalho e geralmente sabem dar valor ao dinheiro. Mas há também os que já nasceram em uma família rica, e essas pessoas podem ser muito esbanjadoras.

  • Meus antigos patrões eram ricos porque sabiam controlar os gastos. Eu estava sempre em busca de atividades gratuitas para fazer com as crianças, vivia acompanhando todos os descontos da cidade e comprava tudo na promoção. Mas o que mais me surpreendia era como eles amavam sinceramente os filhos. Já acordei algumas vezes com textos dizendo que eu teria um dia de folga remunerado porque o tempo estava ótimo e eles levariam as crianças para brincar no lago. Além disso, também preferiram buscar os filhos sozinhos na escola para serem os primeiros a saber de todos os acontecimentos do dia. Sinto muito a falta dessa família, mas ainda mantenho o contato com eles. © Alisha33 / Reddit
  • A família para a qual trabalhei, esbanjava muito dinheiro. Uma cadeira de balanço de 500 dólares com o tom errado de laranja? Basta jogá-la fora e comprar uma nova. Filhas brigando entre pela casa da Barbie? Basta levá-las à loja de brinquedos e comprar mais casas e bonecas. © Pinkpanda24 / Reddit
  • Uma grande amiga minha é babá do filho de um casal muito rico. Ambos trabalham, mas ele é a fonte da riqueza, em grande parte, herdada. O trabalho dele é do tipo que nunca precisa estar presente ou fazer muita coisa, e ainda ganha muito dinheiro por ano. Todos os dias, quando a esposa vai trabalhar, ele vai para o seu escritório na casa, onde ninguém pode incomodá-lo. Então, ele passa o dia trancado fazendo nada, só para não ter que cuidar de seus filhos. Apesar disso, eles são ótimas pessoas e minha amiga adora seu trabalho. Contudo, nunca poderei ter muito respeito por um homem, com tempo e muito dinheiro, se isolar dos próprios filhos e assistir a filmes o dia todo. © MidasVirago / Reddit

8. O ciúme dos pais às vezes é inevitável

Ultimamente, um grande enfoque vem sendo dado à formação de laços entre pais e filhos. Simultaneamente, a sociedade espera das mães conquistas profissionais. Frequentemente, os pais enfrentam uma dissonância: eles trabalham para o bem da família, mas os momentos mais agradáveis ​​com a criança ficam para a babá, em vez deles. Muitos pais modernos só querem o serviço prestado, sem envolvimento emocional. Por isso, está na moda contratar babás estrangeiras, que não conseguem conversar facilmente com o bebê e estabelecer um vínculo afetivo forte.

  • Sinto pelos pais que desejam passar o tempo que sua babá passa com seus filhos. Mesmo que possam ter tomado a melhor decisão para sua família, dadas as suas opções, eles podem desejar alternativas melhores. Não é culpa da profissional, e qualquer ressentimento em relação à babá das crianças certamente é inapropriado. Enquanto os pais a tratarem com respeito e não tentarem prejudicar a relação com as crianças, a tristeza deles com a situação não prejudica ninguém. © Maryke Sher Lun / Quora
  • A criança e a babá geralmente ficam muito próximas. Por isso, a mãe ou o pai podem pensar que essa afeição significa que eles não são próximos o suficiente de seus filhos. Assim, o ciúme e o ressentimento podem se infiltrar. Naturalmente, os pais desejam ser os melhores amigos e os guias na vida de suas crianças. Claro, é difícil compartilhar um filho com um estranho, mesmo que essa pessoa te ajude muito. É complicado. © Amie Morales / Quora
  • Tive uma amiga que era formada e altamente responsável no trabalho. Seu marido era legal, inteligente e bem-remunerado. Contudo, um dia ela viu a babá se divertindo e tomando sorvete com seus filhos, percebeu querer fazer o mesmo e a demitiu. Agora, ela mesma cuida das crianças, só pelo prazer de estar com sua família. © Daniel Schryvers / Quora

9. É preciso aprender a ser discreto

Cantora Gwen Stefani com os filhos, e atrás a babá Mindy Mann com o bebê

As babás nas famílias de famosos são praticamente agentes secretos. Elas não aparecem nas fotos oficiais, nunca são mencionadas e cumprem voto de silêncio. As celebridades querem que todos pensem que estão cuidando de seus próprios filhos. Quando um famoso corre pelo aeroporto com crianças bem-arrumadas e vestidas com roupas da moda, não se esqueça que a 20 passos delas, evitando as câmeras dos paparazzi, está a “autora” desse sucesso: uma ou mais babás.

Modelo Heidi Klum com filhos e babá

Em uma entrevista, uma babá contou que já trabalhou na casa de uma celebridade, em cerimônias importantes e jantares com membros da família real, mas seu nome nunca constava na lista de convidados. Isso porque ela esteve presente nesses eventos única e exclusivamente para cuidar das crianças.

10. É importante ser capaz de manter tudo em sigilo

Babá levando o bebê da atriz Uma Thurman para o primeiro exame médico

Em vez de se sentirem como celebridades, algumas babás sentem-se solitárias e isoladas do resto do mundo, pois, estão sujeitas a acordos confidenciais estritos com as famílias para as quais trabalham.

  • Ser babá de filhos de pais em posições elevadas é quase o mesmo que qualquer outra, porém com diferenças importantes. Os empregadores podem exigir que você assine um acordo de sigilo, além de um contrato de trabalho padrão. © Lisa Hanson / Quora
  • Na família rica para a qual trabalhei tudo era feito em sigilo. Por exemplo, as crianças não podiam ser levadas ao parque. Eu precisava sair pela garagem e não podia ter meu celular ou laptop na casa. Tive de assinar papeladas com um monte de condições antes de começar a trabalhar. Eles inclusive mantinham todas as janelas fechadas. Pagavam bem, mas era um ambiente muito estressante. © Shook Taylor / Quora

11. O salário nem sempre corresponde às expectativas

O salário é negociado em entrevista e, geralmente, é pago por hora ou mensal. É importante que ambas as partes estabeleçam suas exigências, vontades e responsabilidades na primeira reunião. Todavia, nem sempre as coisas acontecem como o planejado.

  • As famílias de classe média alta para as quais trabalhei eram mais generosas em me dar um tempinho de descanso. Já as famílias extremamente ricas reclamavam de qualquer “intervalo” que eu pudesse vir a ter. Também eram muito negativas sobre as ex-babás, alegando que elas “não faziam nada”, eram “preguiçosas” e que recebiam muito pelo trabalho prestado. © Strandedinalimo / Reddit
  • Quando se trata de dinheiro, os muito ricos são bastante seletivos quanto ao que pagam. Gastar muito dinheiro em passagens aéreas para as Bahamas? Claro, sem problemas. Porém, quando saíam de férias de última hora (o que acontecia com frequência), recusavam-se a pagar meu salário. Enquanto as famílias de classe média doavam brinquedos e livros velhos, as ricas literalmente mandavam trazer uma lixeira para jogar coisas novas fora. ©️ Strandedinalimo / Reddit
  • Minha irmã cuidou da criança de um casal famoso de Hollywood. O contrato estipulava oito horas por dia, mas, efetivamente, ela trabalhava de 12 a 13 horas. No final do mês, não recebia um centavo pelas mais de 50 horas extras que fazia. © Letusso / Reddit

12. Muitas babás sentem pena das crianças que cuidam

Há quem diga que o seu trabalho é fazer os pais esquecerem dos filhos. Apesar de todos os benefícios materiais, as crianças de mães e pais ricos costumam receber pouca atenção parental. Muitos pais delegam todo o trabalho à babá, esquecendo-se de dedicar tempo aos filhos. É por isso que as pessoas que decidem trabalhar em famílias ricas devem considerar o cuidado de crianças como uma carreira profissional. Afinal, as babás muitas vezes substituem os pais e tomam decisões importantes na vida dos pequenos, não apenas no que diz respeito às horas de lazer, mas também em relação à saúde e à educação.

  • Concordei em trabalhar para uma jovem mãe. Reparei que seu filho era magrinho e tinha um comportamento estranho. A mãe nem tentava falar com ele. Um dia ela pegou a criança no colo e depois de cinco minutos em silêncio me perguntou: “Sabe quando ele vai começar a falar?” Fiquei brava na hora e respondi: “Nunca! Você não fala com ele”. © Azumi / Yandex.Zen
  • Cuidei de crianças de uma família rica. Eu chegava às 7h00 da manhã todos os dias e saía quando os pais voltavam às 22h00 ou 23h00. Eu acordava as meninas, as alimentava, levava para as aulas de dança, dava banho e tudo mais. Os pais até pagavam pelo meu entretenimento, enquanto as meninas estavam nas aulas de dança. Por exemplo, me davam dinheiro extra para ir ao cinema ou fazer minhas unhas. Basicamente, criei essas crianças para eles. © Unknown author / Reddit
  • A parte mais triste, na minha opinião, é a falta de conexão entre esses pais e seus filhos. As crianças que tomo conta agora, não compartilham suas preocupações e medos com seus pais. Elas confiam em mim e, quando conto isso à mãe, ela fica surpresa ao saber que os filhos nem sempre estão felizes só porque têm coisas boas. Enquanto isso, a menina de 3 anos sempre me chama de “mãe”, o que parte o meu coração. © Cnk93 / Reddit
  • Não é crime ser rico ou trabalhar muito, mas ter um filho e tentar encaixá-lo na vida de duas pessoas ocupadas ao máximo, é a receita para o desastre. Por que precisa de um filho se você nunca está por perto? As crianças criadas apenas por babás tendem a ter graves problemas psicológicos. Elas vão crescer sentindo-se mal-amadas e com sérios problemas de confiança. Poderão pensar: “A babá só se preocupa comigo porque meus pais, que não querem encontrar um lugar para mim na sua agenda, lhe pagam para cuidar de mim”. © Law05004 / Reddit

Bônus: como uma babá vegana foi contratada por acaso

Meu irmão contratou uma babá para sua filha, já que a está criando sozinho. Eles combinaram detalhadamente o que cozinhar e o que comprar. Na segunda semana, ele reparou que não havia carne na lista de compras. Perguntou à filha o que tinha de comida e ela respondia: almôndegas e hambúrgueres. Depois foi olhar o freezer e as carnes não haviam sido tocadas. Foi então que descobriu que a babá se recusava categoricamente a tocar na carne. Ela fazia hambúrgueres de cenoura e não consumia ovos e leite. Silenciosamente, ela mudava a dieta da criança para a sua própria: vegana. Meu irmão ainda tentou conversar com a babá, oferecendo-lhe mais dinheiro para cozinhar e inserir carne na refeição da filha. Ela prometia e simplesmente não fazia nada. Por fim, ele a dispensou e ela ficou profundamente ofendida. © More.more / Pikabu

Alguma vez você precisou dos serviços de uma babá? Conte-nos a sua experiência.

Imagem de capa Depositphotos.com
Compartilhar este artigo