16 Mentiras com as quais nos acostumamos, a ponto de não considerarmos mais trapaça

Todos nós, em algum momento, já pagamos mais do que o justo por um bem ou serviço do qual nem precisávamos. Nas primeiras vezes é irritante, mas acabamos nos acostumando com tudo. A situação se repete tantas vezes que passamos a considerá-la normal: sim, todo mundo sabe que a comida é mais cara nos aeroportos e que nas lojas encontramos apenas o tamanho padrão, mas o que há de errado nisso?

Nós, do Incrível.club, já vivenciamos essas situações. Por isso, trouxemos para nossos leitores essa seleção de quadrinhos que mostra toda gama de truques a que somos submetidos constantemente, a ponto de acharmos completamente natural.

1. Acostumamos com o fato de ter nossos interesses rastreados

2. Acreditamos que, ao escolher um trabalho que gostamos, só teremos prazer

3. Aceitamos todas as condições impostas

4. Aceitamos que existe apenas um tamanho correto

5. Gastamos dinheiro para dar festas que na verdade não precisamos

6. Impressionar os outros é mais importante do que se divertir

7. Achamos que os produtos caros são melhores

8. Pagamos preços exorbitantes pela comida no aeroporto

9. Esperamos ingenuamente pelas promoções para economizar

10. Sempre compramos guloseimas desnecessárias que ficam expostas perto dos caixas

11. Pagamos o dobro por um produto porque acreditamos no selo “bio” colado

12. Queremos estar sempre na moda e, a cada temporada, enriquecemos os fabricantes de roupas

13. Compramos misturas e produtos semiprontos, na esperança de que eles tornem o nosso dia mais fácil

14. Compramos produtos baratos e depois somos obrigados a utilizar refis que acabam custando mais caro

15. Acreditamos que os fabricantes de automóveis nos dão o serviço de garantia total por pura caridade

16. Acreditamos em várias pessoas que estão nas redes sociais somente para nos ensinar a viver melhor

E você tem outros exemplos de como habitualmente somos induzidos ao erro diariamente? Conte para a gente nos comentários!

Compartilhar este artigo