Incrível
Incrível

11 Sinais de linguagem corporal que podem se manifestar em pessoas inseguras

Muita gente aprende, desde criança, a não expressar os próprios sentimentos, especialmente as fraquezas. Por isso, nos momentos difíceis, essas pessoas tentam esconder incertezas e passar a ideia de que “está tudo bem”. Porém, muitas vezes, a linguagem corporal é capaz de dar pistas sobre o que o corpo realmente está sentindo.

Nós, do Incrível.club, criamos uma lista de dicas que podem ser bastante úteis se quiser aprender mais sobre a comunicação não verbal das pessoas inseguras. Acompanhe!

1. Costas arqueadas

A má postura não é só ruim para a saúde, mas também pode indicar muito sobre a sua personalidade para os que estão à volta. Pessoas com falta de confiança tentam passar despercebidas, por isso muitas vezes se curvam, especialmente em cenários de estresse. Cientistas da Universidade de Ohio conduziram um estudo sobre o tema. No experimento, estudantes foram instruídos a se sentar com a postura reta. Os que conseguiram foram mais capazes de reconhecer as próprias habilidades e qualidades. Já aqueles que se curvaram se revelaram mais suscetíveis a emoções negativas e à baixa autoestima.

2. Cruzar braços e pernas

Cruzar os braços pode ser como um mecanismo de defesa, para separar o espaço próprio do mundo exterior. Também pode ser uma espécie de tentativa de proteger os órgãos vitais, pulmões e coração. Nessa posição, nos acalmamos e nos confortamos, como se estivéssemos nos abraçando. De uma forma geral, posições mais “fechadas” indicam que a pessoa não está em uma situação muito confortável. Já cruzar as pernas é uma maneira mais sutil de expressar incerteza, principalmente porque as pessoas geralmente não prestam tanta atenção à parte inferior do corpo. Entretanto, essa postura também é sinal desconforto.

3. Balançar os pés

Quanto mais longe do cérebro uma parte do corpo estiver, menor a chance de controlarmos essa parte. Uma pessoa pode, é claro, monitorar a própria linguagem corporal e manipulá-la de acordo com a situação. Porém, a movimentação dos pés geralmente passa despercebida. O balanço dos pés serve como uma tentativa psicológica de compensar alguma tensão.

4. Mexer os dedos

Em momentos de intensa preocupação, o cérebro envia um sinal de que precisa de algum estímulo que o acalme. As mãos, rapidamente, “respondem” ao impulso. Mover os dedos rapidamente, girar anéis, tocar na roupa, nos acessórios ou no cabelo... todas essas podem ser formas de comportamento sedativo, que ajuda a pessoa a relaxar.

5. Esconder as mãos nos bolsos

Nas culturas de alguns países, o gesto de “pôr as mãos nos bolsos” é considerado rude. Deixando a questão da etiqueta um pouco de lado, é importante ter em mente que manter a mão no bolso pode indicar introversão, isolamento e passar a ideia de que a pessoa está escondendo algo.

6. Cobrir a boca com a mão

O gesto é especialmente reconhecido quando nos lembramos de crianças colocando a mão na boca quando dizem algo que não queriam dizer. Na idade adulta, somos mais capazes de controlar nossa linguagem corporal, mas muitos ainda fazem o mesmo gesto de maneira menos evidente. Pode significar quando alguém está com medo ou não quer dizer algo. Nessas situações, o cérebro envia um sinal, em nível subconsciente, para o corpo conter as palavras. Logo, os dedos são atraídos para a região dos lábios, como um impulso.

7. Encostar o tempo todo em diferentes partes do corpo

Coçar o pescoço, a testa ou diferentes partes do corpo são gestos quase involuntários de alívio de tensão. Eles podem dar a ideia de que a pessoa está passando por algum desconforto emocional, está em dúvida ou se sentindo vulnerável.

8. Sentar-se na borda da cadeira

Pessoas com ansiedade geralmente se sentem desprotegidas e “pequenas”, e o mundo ao seu redor pode parecer hostil e pouco amigável. Sentar-se na borda da cadeira pode ser uma forma de manifestar incômodo e rigidez. É como se a pessoa estivesse tentando passar despercebida, ocupando o menor espaço possível.

9. “Limpar a garganta” antes de falar

Na tentativa de disfarçar o gesto de “cobrir a boca com a mão”, antes mencionado, muitas pessoas podem começar a tossir ou a “limpar a garganta” antes de dizer algo. Outro motivo para esse comportamento pode ser que, sob estresse, o ritmo cardíaco e a atividade das glândulas sudoríparas aumentam. Como consequência, há uma diminuição da liberação de saliva e, por isso, as pessoas tossem para tentar lidar com a garganta seca.

10. Sorrir artificialmente

O sorriso pode ser uma reação de proteção do corpo, por meio da qual uma pessoa tenta esconder o nervosismo. É possível, no entanto, identificar facilmente um sorriso falso: nessa situação, geralmente os cantos da boca se elevam muito e os músculos ao redor dos olhos permanecem imóveis.

11. Ficar sempre na mesma posição

Existem três tipos de reações do corpo diante de ameaças: luta, fuga e “congelamento”. Pessoas inseguras, muitas vezes, se sentem incapazes de enfrentar as barreiras ou de correr. Por isso, em situações de estresse, frequentemente ficam paralisadas e esperam os momentos desagradáveis passarem.

Já parou para observar como as pessoas reagem fisicamente em situações de estresse? E como você normalmente lida com isso? Comente!

Incrível/Psicologia/11 Sinais de linguagem corporal que podem se manifestar em pessoas inseguras
Compartilhar este artigo
Você pode gostar destes artigos