Mulher mostra a verdade crua dos corpos pós-parto

Crianças
há 6 meses

Todos os dias, o corpo feminino é exposto a cada vez mais julgamentos da sociedade. Os feeds das redes sociais estão repletos de fotos irreais que realmente podem fazer alguém se sentir desconfortável consigo mesmo. Para as mulheres com corpos pós-parto, esse tema pode ser o mais delicado. Buscando apoiar outras pessoas, esta mãe orgulhosa decidiu parar de se esconder atrás de filtros ou peças de roupa e abraçar as ’imperfeições’ que realmente nos tornam especiais.

A maioria das mães não está preparada para os desafios que surgem após o parto

Danisha, mãe de quatro filhos, começou recentemente a compartilhar sua jornada de aceitação do corpo nas redes sociais. No início, teve muita vergonha e constantemente tentava esconder sua barriga pós-parto, mas após seu último bebê, ela resolveu mudar de atitude.

“Eu não sabia que teria tanta pele flácida, como tenho agora, e estrias. Ninguém nunca me falou sobre isso, meus médicos não disseram nada a esse respeito”, explicou. “Não sabia que meu corpo simplesmente não teria mais a mesma aparência. Mas quero abraçá-lo e estou feliz assim.”

Danisha acredita que o corpo da mulher faz milagres

Ver uma infinidade de famosas e modelos posando com suas barrigas de grávida pode nos dar uma imagem errada. Podem nos fazer acreditar que a perfeição existe e que possa haver algo de errado com nossos próprios corpos, inclusive diminuindo nossa confiança a ponto de esquecermos de nos amar.

Em uma de suas postagens no Instagram, apontou para outras mães que elas são amadas: “Não deixe que a sociedade te leve a crer que você precisa ser ’consertada’. Seu corpo não está errado, a sociedade é que está!”

A sociedade espera uma imagem diferente do corpo feminino pós-parto

Espera-se que as mulheres voltem rapidamente aos seus corpos anteriores à gravidez. Para muitas mães, isso pode fazer com que se sintam estranhas na própria pele. Lutar contra seu corpo significa perder a batalha no final, mas saber aceitá-lo e começar a se amar de todos os ângulos é um tipo diferente de amor puro que só pode ocorrer se a mãe estiver 100% pronta para isso.

A honestidade brutal por trás das postagens de Danisha a deixa ainda mais orgulhosa de quem ela é. “Nosso corpo foi feito para evoluir e mudar, é isso que acontece com o crescimento, nem todos os corpos mudam da mesma forma, e tudo bem”, admitiu. “Meu corpo maravilhoso carregou quatro lindas bênçãos, minha barriga é um lembrete disso e significa evolução. Levei muito tempo para aceitá-la, amá-la e admirá-la.”

Apesar dos comentários negativos vindos de todos os lados, saber como manter a positividade é uma das tarefas mais difíceis enfrentada pelas pessoas quando se mostram mais vulneráveis on-line.
“Minha barriga parece uma pochete, minha pele é macia, elástica e flácida. Essas minhas características físicas não tornam meu abdômen bonito, mas sim o fato de meu corpo ter gerado vida quatro vezes. Sou forte como uma mãe.”

Danisha não deixa que os comentários negativos a esmoreçam. Mostrar a realidade crua por trás do corpo de uma mãe é também de grande ajuda para outras genitoras. “Muitas mulheres não estão preparadas para o pós-parto.”

É um privilégio ver nosso corpo mudar à medida que envelhecemos

Às vezes, apesar de todo esforço e do trabalho árduo para manter nosso corpo em forma, a genética se manifesta e mostra uma pessoa diferente no espelho. Ela explicou: “Não me incomodo quando as pessoas dizem que, se tivesse hidratado mais a pele, minha barriga não teria ficado ’desse jeito’ ou que, se usasse um modelador de cintura, não teria uma pochete e que, se fizesse dieta ou me exercitasse mais, minha barriga não seria tão ’grande’.”

A mãe de quatro crianças continuou: “A realidade é que a genética desempenha um papel importante. Minha barriga é assim por quatro motivos. Gerei vida quatro vezes e nenhum óleo ou creme teria evitado milagrosamente essas marcas. Minha pele flácida, as estrias e outros sinais de amor são lembretes de ter gerado meus filhos.”

Toda mãe é especial à sua maneira e ninguém merece ser discriminado por sua aparência.

“Para a mãe que está se olhando no espelho: é completamente normal não caber nas roupas pré-gravidez que seu corpo deixou de usar para dar espaço à sua linda bênção. Não há motivo para se envergonhar de ter tamanho maior”, afirmou.

Não foi fácil, mas Danisha começou a aceitar seu corpo

Compreender como amar as estrias e aceitar as mudanças corporais pode ser uma das etapas mais difíceis para uma mãe. Elas são uma resposta natural do corpo.

“Muitas pessoas gostariam de ter ’listras de tigre’. Você também pode tê-las sem necessariamente parir. Minha barriga foi o lar de quatro dos meus filhos, e eles adoram”, disse.

A beleza vem tanto de dentro quanto de fora

Independentemente da nossa aparência, da diferença de cor da pele ou de peso, todas as pessoas são especiais à sua maneira, e nossos corpos fazem um trabalho incrível para nos manter vivos. Em um esforço para incentivar outras mulheres, essa mãe ressalta: “Quer você decida cobrir sua barriga ou não, ainda é digna, ainda é linda.”

Os corpos das mulheres após o parto são testemunhas da extraordinária jornada da maternidade. Eles carregam a marca da criação de vida, exibindo uma beleza que transcende a estética convencional. São verdadeiros monumentos à capacidade humana de dar à luz e nutrir uma nova vida, merecendo não só respeito, mas também celebração por sua grandiosidade e poder transformador. Separamos um artigo sobre as mudanças que ocorrem no corpo feminino após o parto, e outro com famosas mostrando como é a vida após o nascimento dos filhos.

Comentários

Receber notificações

Artigos relacionados