Incrível
NovoPopular
Inspiração
Criatividade
Admiração

10 Sinais de que você quer sempre agradar os outros (e por que abandonar esse hábito)

Querer fazer os outros felizes e encher sua vida social de positividade é bom, mas só até certo ponto. Se você exagera, pode acabar adquirindo um hábito desagradável e até destrutivo — o de querer agradar as pessoas o tempo todo. Quando perceber, você pode estar deixando suas próprias necessidades de lado, esquecendo de reservar um tempo para si mesmo e deixando o estresse tomar conta só para garantir que as pessoas ao seu redor se sintam bem.

Para nós, do Incrível.club, a saúde mental dos leitores é de suma importância. E neste post, abordamos um tema delicado para apontar soluções capazes de fazer com que você passe a se valorizar mais.

1. Ter dificuldade para dizer “não”

Você está sempre ajudando os outros, organizando as coisas alheias ou simplesmente fazendo favores. E o motivo por trás disso tudo costuma ser um só: você não consegue dizer “não” para os pedidos que recebe. Talvez seja por medo de pensar que, se recusar, seu interlocutor ficará chateado ou pensando que você não se importa com ele. Além disso, há a possibilidade de que dizer “não” te deixe com uma sensação de culpa. Para evitar a situação, você tende a aceitar tudo, ainda que abra mão do tempo que seria dedicado a si mesmo.

Solução: Descubra o poder de dizer “não”. Sim, talvez seja difícil no começo, mas no fim das contas, valerá muito a pena. Recusar-se a fazer algo que está sempre tomando seu tempo livre não faz de você uma pessoa egoísta. Você estará apenas se tratando com o amor e o respeito que merece.

2. Querer que todos ao seu redor gostem de você

O medo de ser rejeitado é outro traço bem comum entre as pessoas que vivem querendo agradar os outros. A sensação é de que, se as pessoas não gostarem de você, a solidão acabará sendo o seu destino. Porém, isso leva a uma constante necessidade de evitar a reprovação alheia, ainda que seja preciso mudar seu próprio comportamento em benefício de terceiros. Ao notar que você age de tal maneira, algumas pessoas podem querer se aproveitar.

Solução: Certifique-se sobre a possibilidade de estar sendo manipulado: quando algumas pessoas sabem que você fará qualquer coisa por elas, podem ver nisso uma oportunidade. Elas podem fazer pedidos de uma forma elogiosa, usando palavras como “mas só você consegue fazer isso”, exercendo pressão para ter a própria vontade atendida. Assim que notar algo dessa natureza acontecendo, coloque o tempo para si mesmo como prioridade máxima.

3. Se deixar afetar pelas emoções negativas alheias

Não há nada de errado em querer evitar conflitos e lidar com situações delicadas fazendo uma brincadeira inocente. Mas aqueles que querem sempre agradar os outros não agem corretamente. Gente assim tende a encarar as emoções negativas das pessoas ao redor como um sinal de que elas mesmas estão sendo o alvo da irritação. Para mudar tal situação, aquele que deseja agradar assume a culpa e começa a pensar em soluções que agradem os demais.

Solução: Entenda que os conflitos são inevitáveis e podem até mesmo ser benéficos. Eles permitem que as pessoas se expressem e falem a respeito de coisas que as incomodam. Reprimir as próprias sensações, assim como as alheias, não é nada saudável. Afinal de contas, todo mundo precisa aliviar a pressão de vez em quando.

4. Sentir-se culpado e se desculpar por tudo, mesmo quando isso é desnecessário

Diante de qualquer situação que não sai conforme o planejado, sua primeira reação é dizer “sinto muito”. Independentemente do que aconteça, você tende a sempre arcar com a culpa e as consequências. Isso decorre do desejo de ser gentil e educado, mas no fim das contas, o costume corrói sua autoestima a partir do momento em que se torna frequente.

Solução: Preste atenção ao que você diz, fala e sente: tente analisar os motivos pelos quais pede desculpas. Além disso, é bom observar diante de quem você se comporta assim. Em muitas situações, excesso de explicações e culpa são coisas desnecessárias. Permita-se deixar a situação para lá.

5. Abrir mão de seus próprios desejos e das suas vontades

Por estar ocupado demais pensando nos sentimentos dos outros, você pode acabar esquecendo dos seus. Muita gente tem a tendência de deixar as próprias emoções de lado e esquecer do que realmente quer naquele momento. Em último caso, a pessoa pode até passar a ter dificuldades para se reconhecer, chegando ao ponto de não conseguir mais falar de seus sentimentos nem escolher o que é melhor para ela.

Solução: Ouça mais a si mesmo: reserve um tempo para refletir sobre suas vontades e desejos. Você pode até escrever uma lista das suas prioridades, passando a se dedicar mais ao que te faz feliz.

6. Preferir dar do que receber, ainda que isso custe seu próprio bem-estar

Sacrifícios diários em benefício dos outros podem se tornar regra para aqueles que querem sempre agradar. É o caso, por exemplo, de quem fica preso a um relacionamento tóxico dando muito mais do que recebe. Talvez você ache que a outra pessoa vai notar e valorizar seus esforços, mas geralmente o outro acaba se acostumando com o seu jeito de ser. E quando você se dá conta, não sobrou nada que ajude no seu bem-estar.

Solução: Pense em suas prioridades e defina o que é importante para si, não para os demais. Uma boa ideia é limitar o tempo em que estará completamente disponível para os outros. Por exemplo, nas noites de terça e quinta-feira. Assim, você garante o tempo suficiente para suas próprias tarefas e hobbies.

7. Sentir-se responsável pelos sentimentos dos outros

A pessoa se deixa afetar por toda alteração de humor ou de sentimentos demonstrada por qualquer parente ou amigo, ficando verdadeiramente preocupada com a situação. Talvez, durante momentos tensos, você chegue até a se culpar por não conseguir acalmar alguém nem fazer o outro se sentir melhor. Contudo, cada indivíduo tem a responsabilidade de controlar as próprias emoções.

Solução: Aposte em afirmações empáticas. Você pode até entender como a outra pessoa se sente, mas adotar um posicionamento firme. Por exemplo: “entendo de onde vem a sua raiva, mas tudo que posso fazer agora é ficar do seu lado”.

8. Querer sempre “combinar” com as pessoas ao seu redor

Quem quer viver agradando os outros geralmente tem medo de mostrar sua real personalidade. Em vez disso, a pessoa resolve apenas “seguir a maré”, mudando suas atitudes para se comportar como as demais. Agindo assim, ela acha que cairá nas graças alheias e que criará uma atmosfera mais confortável em torno de si.

Solução: Aprenda a ser você mesmo quando na presença de outras pessoas. Ainda que haja muitas semelhanças aproximando elas e você, tente sempre identificar e respeitar as diferenças que eventualmente estejam presentes. Você, enquanto indivíduo com suas próprias opiniões e seus interesses, também é uma boa companhia para os demais. São vários os aspectos que nos tornam únicos, e ninguém deveria escondê-los.

9. Querer ser sempre elogiado

As pessoas muito preocupadas em agradar os outros estão sempre em busca de elogios. Na maior parte dos casos, isso decorre de uma baixa autoestima. A aprovação dos outros faz com que a pessoa se sinta querida, valorizada e amada. Ela fica com a sensação de que é importante para os outros, sentindo-se bem com isso.

Solução: Chegou a hora de parar de querer ser validado por terceiros. Experimente parar para pensar no que você está fazendo só para receber elogios. Talvez postar demais nas redes sociais ou querer sempre entrar em contato com os parentes para contar das suas próprias conquistas sejam sinais disso. Assim que adquirimos consciência, podemos começar a, gradualmente, mudar nosso comportamento.

10. Não admitir que está magoado

Por estar sempre querendo fazer os outros felizes, você acaba exercendo uma grande pressão sobre si mesmo. Sua tendência é a de esconder sentimentos negativos só para não incomodar os demais, e escolhe negar estar sentindo raiva, tristeza ou decepção diante de algo, preferindo se esconder sob uma máscara de felicidade. Só que isso pode levar a uma situação em que você deixa de ser capaz de compreender suas próprias emoções.

Solução: Aprenda a identificar seus sentimentos: reprimir suas emoções pode gerar estresse em seu organismo, levando a consequências nada saudáveis. O cuidado consigo mesmo é tão importante quanto o cuidado com os outros. Seja atencioso com você e experimente tratar-se com carinho e dedicação.

Você costuma priorizar mais os sentimentos dos outros em detrimento dos seus? Como se sente em situações assim? Deixe seu comentário sobre o assunto!

Compartilhar este artigo