Incrível
Novo Popular
Inspiração
Criatividade
Admiração

10+ Dicas práticas de como congelar comida pronta, do almoço ao jantar, sem perder tempo na cozinha

Com a vida cada dia mais corrida, você percebe que há tempos tem saído do trabalho com pressa e a família acaba, mais uma vez, jantando nuggets e/ou salsicha. Então, porque não se planejar e fazer a comida da semana em um ou 2 dias, deixando-a semipronta, congelada para a semana inteira no congelador? Tudo isso com seu toque de carinho e o seu tempero, sobrando tempo para curtir quem você ama e tendo uma alimentação muito mais saudável.

Incrível.club decidiu dar para você dicas de como fazer isso, sem perder tempo, com planejamento e praticidade. Fique conosco e entenda os truques. Aproveite o bônus no final do post, onde deixamos receitas práticas e rápidas para você se inspirar.

1. A escolha de bons ingredientes é fundamental

Use ingredientes frescos, compre de preferência os da estação, por serem mais em conta, e orgânicos, por serem mais saudáveis. Cozinhe os alimentos por menos tempo se for congelar, já que o congelamento amacia a comida. Utilize também menos sal e temperos de modo geral, já que o frio acentua e realça o sabor e tudo pode acabar ficando salgado demais.

2. É importante dar um choque térmico

É importante cozinhar por menos tempo e o alimento deve ser resfriado rapidamente para que o processo de cozimento se encerre. É isso o que os especialistas chamam de branqueamento. Para isso, faz-se necessário que a comida, após ser submersa em água fervente, seja colocada em água com gelo, pois tal ação ajuda a conservar melhor o sabor e a cor dos alimentos. Após esse processo, você pode separar tudo em porções dentro de embalagens próprias e acondicionar, devidamente etiquetado, no congelador.

3. Que tipo de embalagem você deve escolher?

É importante se preocupar com os recipientes para acondicionar os alimentos. Se escolheu as vasilhas de plástico, verifique se elas são indicadas para serem levadas ao freezer e ao micro-ondas. Evite usar frascos de vidro, já que tudo que é congelado acaba se expandindo e o recipiente pode estourar. Alguns alimentos podem também ir ao congelador em sacos plásticos indicados para essa finalidade.

Lembrando que o recipiente deve ser lavável, rígido e com tampa. Prefira as embalagens transparentes porque assim facilita na hora de identificar. Quando for colocar os alimentos nos recipientes, deixe um espaço de cerca de 2 centímetros ou um dedo para quando expandir, por causa do congelamento, e para que a comida não vaze ou transborde. Marque sempre a data de preparação, validade e o tipo de alimento.

4. A organização ajudará com que você evite o desperdício

Coloque na parte da frente os alimentos com validade menor e os que estão com data próxima do vencimento. Lembre-se que isso deve ser anotado antes de levar o alimento à refrigeração. Use embalagens pequenas para uma porção e embalagens grandes para refeições para toda a família. Nunca encha o freezer! Deixe sempre um espaço para que o ar frio circule. Verifique também a vedação da porta para manter a comida sempre bem conservada.

5. Quanto e como posso congelar as carnes?

Você pode optar por congelar pequenas porções para cada pessoa ou uma porção maior para as refeições em que toda a família estiver reunida. Para isso, tenha embalagens de tamanhos variados ou sacos especiais para congelamento. Tenha em mente a quantidade para que não falte e nem sobre, de acordo com a idade e o gosto de cada um.

Geralmente, um adulto consome em cada refeição entre 150 e 220 gramas de carne (vermelha, branca ou peixe) e as crianças um pouco menos. Para adiantar, você pode refogá-las, com menos tempero do que o costume, e congelar. Na hora de usar, você pode deixar descongelando na geladeira de um dia para o outro ou programar “descongelar” no micro-ondas.

Quando for fazer um lagarto recheado no final de semana, por exemplo, dobre a quantidade de insumos, mesmo porque você vai gastar quase a mesma quantidade de gás para preparar 500 g ou 1 kg, e deixe uma parte a mais para congelar para a semana. Uma dica preciosa é preparar uma boa quantidade de molhos diferentes (de queijo, de estrogonofe, rosé etc.) para dar um toque diferente cada vez que for fazer a mesma carne.

6. E sobre os legumes?

Uma sugestão é congelar todos os legumes separadamente e fazer um mix somente na hora de servir. Assim você sempre poderá escolher combinações bem coloridas e saborosas. A média de consumo de uma pessoa seria uma xícara para cada um. Lembre-se que você pode calcular um pouco menos para as crianças, mas a mistura colorida ajuda muito a despertar neles o interesse por legumes. Você pode refogá-los ou somente descongelar e temperar com sal e azeite.

7. O arroz deve ser armazenado sempre bem vedado

Para congelar é preciso que ele esteja frio, faça em grande quantidade e divida em porções individuais ou para uma refeição em família. Deixe um espaço entre o arroz e a tampa do recipiente, nesse espaço coloque uma camada de papel-alumínio ou plástico-filme, pois isso evita que criem cristais de água na tampa, pois quando o gelo entra em contato direto com os grãos acaba deixando-os com aspecto esponjoso.

Para descongelar, deixe-o na geladeira um dia antes, retire a tampa e coloque algumas gotas de água. Aqueça no micro-ondas e está pronto seu arroz com o sabor de feito na hora. Para incrementar você pode fazer variações dele com brócolis, cenoura ou legumes variados que também foram congelados, use a sua criatividade para variar, sem perder muito tempo com isso.

8. E para o feijão temos uma dica preciosa

A maioria das pessoas costuma congelar o feijão, mas nem todas conhecem a técnica perfeita para que ele fique tão gostoso quanto aquele feito na hora:

  • O feijão cozido congelado deve ser usado em até um mês;
  • Congele-o sem tempero. Prepare uma mistura de alho, cebola e óleo e reserve na geladeira, descongele o feijão e refogue-o nessa mistura. Duvido que alguém vai imaginar que ele não foi feito naquele momento;
  • A melhor forma de descongelar é dentro da geladeira de um dia para o outro, mas no micro-ondas também vale. Só se atente para usar o modo “descongelar comida pronta”;
  • Calcule a porção aproximada para cada pessoa da casa e separe de acordo com o uso, geralmente, uma ou duas conchas cheias é a porção ideal para um adulto.

9. Macarrão com sabor de pasta fresca

O macarrão é um pouco mais complicado de congelar, pois alguns tipos de massas são mais delicadas do que outras. De modo geral, você deve separar quando estiver quase no ponto, já que o aquecimento na hora de servir vai cozinhar o macarrão mais um pouco. Não esqueça de congelar esse alimento somente depois que ele esfriar por completo. Consuma em até 3 meses.

Se deseja congelar sem molho, coloque na massa uma boa quantidade de azeite ou manteiga para que ela fique soltinha na hora do descongelamento, que deve ocorrer dentro da geladeira. Caso queira guardar o macarrão no congelador com molho, adicione uma boa quantidade dele (prefira molhos mais líquidos, como sugo ou branco), lembrando que o macarrão e o molho sempre devem estar frios. Para ficar saboroso, o mais indicado é congelar massa e molho separados.

10. Sopas e caldos saborosos

Muita gente prefere sopa ou caldo como jantar depois de um dia cansativo de trabalho. Mas para ter uma refeição saborosa, mesmo depois de congelada, tem que saber como congelar da forma correta:

  • Se a sopa tem creme de leite, ela pode não ficar muito saborosa depois de descongelada. Para não ter problemas, adicione o creme de leite na hora de aquecer a refeição;
  • No caso de ter macarrão na receita, congele a massa separada ou faça ela rapidinho na hora de comer, para que não vire uma massa com consistência estranha;
  • Quando a sopa tem legumes na receita, deixe-os com uma consistência de cozido, porém firme, na hora de aquecer vai cozinhar mais um pouco e isso evita que eles desmanchem;
  • O toque final com salsinha ou ovos é melhor deixar para adicionar na hora que for aquecer;
  • Congele sempre em porções individuais, isso faz com que você ganhe mais tempo e não haja desperdício;
  • Algumas podem ir completas ao congelador, sem medo de ficarem estranhas na hora de aquecer: sopa de carne ou frango, sopa de feijão, sopa ou purê de legumes.
  • Se for fazer uma quantidade grande de sopa, mas só vai comer uma parte, tire a porção que vai ser congelada antes de finalizar, para conservar os legumes mais firmes. Deixe o restante que vai servir cozinhando normalmente;
  • Não esqueça de etiquetar tudo com data, nome e validade. Os molhos, caldos e sopas ficam muito parecidos depois de congelados e pode causar confusão.

11. Congelar as frutas para economizar tempo e dinheiro

Prefira as frutas da estação por serem mais saborosas e por estarem com preços mais em conta. Abaixo listamos as frutas mais comuns, como acondicioná-las no congelador e como deixá-las disponíveis para fazer sucos, vitaminas, shakes, cremes ou smoothies:

  • Amora: congele inteira ou batida, pode colocar açúcar (12 meses);
  • Banana: não é indicada in natura, mas pode fritar ou cozinhar e congelar amassada com açúcar ou algumas gotas de limão (6 meses);
  • Coco: é só ralar ou cortar em pedaços e congelar (6 meses);
  • Maçã: tire as cascas e as sementes, junte com açúcar ou limão (12 meses);
  • Maracujá: tire a polpa e as sementes da casca e congele (12 meses);
  • Melancia: tire a casca e as sementes, congele in natura (12 meses);
  • Morango: lave, seque e pode congelá-lo inteiro, com açúcar ou batido (12 meses);
  • Pera: não fica boa crua, para congelar é preciso cozinhar, antes disso retire as cascas e as sementes (12 meses);
  • Uvas: lave e seque-as, guarde inteiras em um recipiente aberto, pode usar para gelar bebidas (12 meses).

Bônus: sugestão de cardápio fácil e rápido

  • Panqueca: junte duas (2) xícaras de farinha de trigo, duas (2) xícaras de leite, uma (1) colher de sopa de óleo, 1 ovo, uma (1) colher de sopa rasa de fermento e uma (1) colher de chá de sal. Misture tudo no liquidificador, unte a frigideira e coloque uma concha da receita. Depois de dourada dos dois lados você pode rechear com carne moída ou aquele frango assado que restou do almoço de domingo. Congele as porções, e para servir depois é só descongelar e aquecer.
  • Rondelli com massa de pastel: para essa receita você precisa de massa de pastel, recheio (pode ser qualquer proteína, queijo e presunto ou espinafre com ricota), molho branco (pode ser o pronto) e queijo ralado para polvilhar. Para montar é só abrir a massa, espalhar o recheio, enrolar como um rocambole e cortar em fatias de 2 cm. Arrume as rodelas, coloque uma boa quantidade de molho branco (é ele que vai congelar a massa depois) e o queijo ralado. Na hora de descongelar é só aquecer e servir.
  • Escondidinho: cozinhe a batata ou a mandioca com sal, amasse e faça como um purê, com leite e manteiga até dar consistência. Coloque metade da massa na parte de baixo, coloque uma proteína, que pode ser frango, carne, carne seca ou camarão. Adicione a segunda metade da massa e cubra com queijo ralado. Congele as porções individuais ou faça para servir para a família toda, depois é só aquecer quando desejar.
  • Almôndegas: de carne moída, de frango ou de carne e calabresa (só pedir para moer tudo junto no açougue), é só preciso juntar uma (1) xícara de farinha de rosca para 1 kg de carne, tempere e faça as bolinhas com a mão. Coloque o molho da sua preferência e congele. Na hora de servir é só aquecer.
  • Hambúrguer caseiro: a mesma receita da carne da almôndega também serve para o hambúrguer. Faça o formato de discos redondos e separe as unidades com plástico-filme. Pode ser congelado semifrito ou cru. Muito fácil e prático na hora de preparar. Pode ser feito até com atum, para a galera mais fitness.

Gostou das dicas? Vai testar alguma dessas receitas? Conhece mais alguma sugestão? Conte para nós.