Como os dinossauros poderiam ter evoluído se nunca tivessem sido extintos

Animais
há 8 meses

Os dinossauros são uma das criaturas mais fascinantes que já passaram pela Terra. É uma pena que não poderemos ter o Jurassic Park, onde podemos ver algumas das criaturas mais legais ganharem vida. Mas, na verdade, estamos vivendo com algumas criaturas que são tão antigas quanto os dinossauros, como crocodilos e tubarões. Eles não mudaram muito desde que surgiram há milhões de anos.
Mas a maioria dos dinossauros não sobreviveu quando o asteroide atingiu a Terra. De certa forma, esse asteroide foi um gigante botão de reinicialização para o planeta. Depois de atingir a Terra, esse viajante espacial eliminou quase todos os seres vivos.

O céu ficou coberto de cinzas, o que bloqueou os raios solares. Isso significava que as plantas não podiam crescer, o que deixou muitos herbívoros famintos. Como resultado, eles tiveram que mudar sua dieta e se adaptar às novas mudanças. Isso forçou alguns desses dinossauros a seguirem um novo caminho na vida, transformando-se em alguns animais modernos que conhecemos hoje.

Se o asteroide tivesse mudado um pouco seu curso, os dinossauros teriam permanecido como a espécie dominante. Então, o que teria acontecido se os dinossauros tivessem ficado por aqui?
Em primeiro lugar, a evolução teria se desenrolado de forma diferente para eles. Talvez, durante esses milhões de anos, os seres humanos não tivessem evoluído para estar no topo da cadeia alimentar.
Imagine um mundo onde os dinossauros ainda existem hoje. Se eles tivessem evoluído como os humanos, teríamos que competir com eles. Houve várias espécies de humanos, mas o Homo sapiens, ou seja, nós, prevaleceu.

Um dinoide ou um dino humanoide seria algo... estranho. Em primeiro lugar, esses carinhas teriam uma aparência diferente, mais reptiliana do que a nossa. O tamanho do cérebro seria diferente, e os dinoides seriam fisicamente maiores e mais fortes. Colocar um humano e um dinoide lado a lado seria interessante. Em primeiro lugar, os dinoides teriam escamas, em vez de pele humana, e seus dentes seriam mais afiados. Eles provavelmente não teriam 5 dedos em cada mão e suas unhas seriam garras afiadas.

Não sabemos que sons eles fariam, mas possivelmente seriam guturais como os crocodilos. Os dinossauros tinham uma visão muito boa em comparação com os mamíferos, portanto, é possível que veríamos dinossauros com olhos grandes.
A população da Terra atingiu a impressionante marca de 8 bilhões de pessoas, e nós mudamos nosso ambiente para atender às nossas necessidades. Dito isso, se os dinoides fossem as criaturas dominantes, o ambiente seria adequado para eles.

Falando em características físicas, os cientistas previram como seriam os dinoides se tivessem evoluído para criaturas inteligentes que andassem eretas e tivessem polegares opositores. Esses polegares flexíveis são importantes para a evolução, pois ajudaram os humanos a começar a usar ferramentas para se defender e caçar.
O dinoide pode não parecer o réptil ideal, e sua aparência pode não ser lisonjeira, mas se os dinossauros tivessem evoluído, essas criaturas poderiam ser seus colegas de classe ou de trabalho.

Nem todos os dinossauros eram iguais, como mostram seus fósseis. Alguns eram gigantescos, enquanto outros se assemelhavam a qualquer animal moderno. O maior dinossauro terrestre era o Titanossauro, embora as medidas sejam apenas estimativas aproximadas baseadas em ossos fossilizados. Estima-se que o titanossauro tinha cerca de 37 metros de comprimento e viveu entre 100 e 95 milhões de anos atrás. Ele era tão grande que seu peso era equivalente ao de 18 elefantes atuais.

Havia dinossauros em todo o mundo, em diferentes épocas, climas e paisagens. Entretanto, apenas alguns eram conhecidos como gigantes. Embora se destacassem pelo tamanho do corpo, o cérebro era pequenino. Alguns dos dinossauros mais conhecidos, como o alossauro e o estegossauro, tinham um cérebro muito pequeno, como eu, o que significa que teria sido quase impossível para eles evoluírem adequadamente para seres inteligentes.

No entanto, no final do período Cretáceo, o tiranossauro rex percorria a terra. Ele tinha um cérebro maior do que o de seus colegas alossauros, que estavam milhões de anos atrás. Mesmo assim, o cérebro do tiranossauro pesava apenas um pouco menos de 1 quilo. Um cérebro humano pesa cerca de um quilo e meio. Teria sido legal ver um tiranossauro evoluir para um ser inteligente com polegares opositores em suas pequenas mãos.

Ao contrário da crença popular, o T-Rex era, na verdade, bastante lento, e um ser humano poderia facilmente ultrapassá-lo. Portanto, sabemos que, hoje em dia, eles não participariam de nenhum esporte competitivo que envolvesse corrida.
Sabemos que os dinossauros podiam ser herbívoros e carnívoros. Mas, ao longo de sua evolução, uma coisa permaneceu a mesma: seu cérebro era pequeno.

Também havia outras formas de dinossauros, como criaturas de pernas longas e chifres. De qualquer forma, eles estavam no topo da cadeia alimentar mesmo quando os pequenos mamíferos faziam aparições especiais. Temos que considerar que, quando o asteroide atingiu e eliminou os dinossauros, os mamíferos assumiram o controle da cena. Se os dinossauros e os mamíferos tivessem compartilhado a posição dominante na cadeia alimentar e tivessem seguido um caminho semelhante em sua evolução, a realidade de hoje seria completamente diferente da que temos agora.

Os dinossauros teriam um cérebro maior e competiriam com os humanos pelo título de criatura mais inteligente.
Uma das razões pelas quais os humanos e os papagaios podem falar é a força e o formato da língua. Os dinossauros evoluídos teriam um crânio diferente — moldado para se adaptar a essa língua — se quisessem falar como os humanos.

Um dos motivos pelos quais os seres humanos chegaram onde estão agora é o fato de terem evoluído para ficar de pé e detectar predadores. Esse foi um desafio que tivemos de superar para sobreviver. Mas por que desafio os dinossauros teriam que passar se já eram as criaturas mais dominantes? Alguns dos dinossauros de cérebro grande tinham pernas longas, o que significa que podiam correr rapidamente, detectar predadores e pegar alimentos que, de outra forma, estariam fora de seu alcance.

Seu caminho evolutivo seria muito diferente do dos humanos e talvez até mais avançado. Seu cérebro poderia ter evoluído para algo impressionante. Eles poderiam se tornar mais inteligentes do que nós e ter reflexos mais rápidos. Imagine dinossauros descobrindo a gravidade em vez de Isaac Newton. Ou um dinossauro escrevendo peças e poemas melhor do que William Shakespeare. Imagine dinossauros que possuem o conhecimento criativo para produzir algumas das melhores obras de arte da história. A música e o cinema girariam em torno da cultura dos dinos, e a moda teria um aspecto de outro mundo.

Viveríamos em paz com os dinossauros, mas certamente competiríamos com eles. A Copa do Mundo contaria com dinossauros e humanos jogando por suas seleções nacionais, mas os clubes seriam exclusivamente de humanos ou dinossauros. Algumas profissões seriam dominadas apenas por uma espécie, e os empregos mais exigentes fisicamente seriam ocupados por dinos — como operários ou seguranças. Por fim, os dinossauros dominariam o mundo, pois seriam fisicamente mais fortes do que os humanos e teriam mais vantagens do que nós. Os humanos, por outro lado, precisariam descobrir uma maneira de acompanhar os dinos.

Os mamíferos tiveram um caminho diferente de evolução, pois nunca se tornaram superanimais gigantescos como os dinossauros. Em vez disso, seu cérebro se desenvolveu e se tornou grande. Mas, embora os seres humanos sejam as criaturas mais inteligentes do planeta, não têm o maior cérebro. Animais como orcas, baleias, elefantes e alguns macacos têm um cérebro maior. Então, por que somos mais inteligentes do que eles? A resposta é que não sabemos. O cérebro é o órgão mais complexo que temos e sabemos muito pouco sobre ele. Não sabemos exatamente por que ele é tão complexo ou por que se comporta dessa maneira.

Os descendentes atuais dos dinossauros, como os corvos e os papagaios, têm um cérebro complexo que lhes permite se comunicar, usar ferramentas e até mesmo contar. Nesse caso, maior nem sempre é sinônimo de melhor. O cérebro de um papagaio é menor do que o de um gato, mas é muito mais complexo e inteligente do que o de qualquer felino.
Alguns cientistas argumentam que os dinossauros dos filmes não são 100% precisos e que eles costumavam ter penas. Em termos de evolução, alguns dinos pequenos com penas podem ter seguido o caminho dos primatas. Eles podem ter evoluído para um primata que vivia nas árvores e que também pode ter seguido o caminho para se tornar outra espécie de ser humano.

Comentários

Receber notificações
Sorte sua! Este tópico está vazio, o que significa que você poderá ser o primeiro a comentar. Vá em frente!

Artigos relacionados