20 Bisbilhoteiros que não seguraram a curiosidade, mas acabaram se dando mal

Histórias
há 1 mês

A curiosidade é uma característica inata da maioria dos seres humanos, e é por isso que a fofoca ocupa espaço tão significativo nos portais de notícias sobre celebridades. Na verdade, é difícil conter nossos cérebros diante de indícios de que existe algo a ser descoberto. O problema é que nem sempre a curiosidade gera bons resultados, algo que fica claro quando lembramos de um ditado muito repetido por aí: “a curiosidade matou o gato”.

  • Deixei um copo de leite materno sobre a mesa e, quando fui atrás dele, meu sobrinho disse que havia bebido. Falei que era leite materno, e ele quase vomitou. Depois, meu sobrinho lembrou que o gosto era muito bom, então provei meu leite. E tinha mesmo sabor de leite evaporado! Verônica Chávez González / Facebook
  • Meu pai comeu comida de tartaruga pensando que era um produto natural, como a fibra que minha mãe normalmente come. Já ela bebeu um pouco da água para beija-flor que estava na geladeira da minha tia pensando que era suco. Lissette Martinez / Facebook
  • Uma vez, um parente chegou do exterior trazendo o que parecia ser uma pasta de dente diferente. Eu a vi no banheiro e quis experimentar. Quando coloquei a escova na boca, ela grudou toda na gengiva!!! Era uma espécie de Corega, adesivo para dentaduras. Isso é o que eu ganho por ser tão curiosa. Cristy Treneman / Facebook
  • Certa vez, larguei um saco de petiscos para minha cachorra e esqueci de dar a ela. Quando lembrei e foi buscar a sacola, vi que não estava mais tão cheia. Então perguntei: “Quem deu os petiscos à cachorra?” Acontece que o marido da funcionária estava comendo aquilo. Coitado do seu João, ele riu muito quando descobriu. Tina Ortiz Castro / Facebook
  • Comecei a fazer um bolo e meu marido viu quando abri a lata de abacaxi em calda. Um pouco depois, ele abriu a geladeira e viu algo que pensou ser a calda, então bebeu aquilo. No fim das contas, eram claras de ovos. Toda vez que ele lembra disso, reclama comigo. Marita Pérez / Facebook
  • Quando eu era criança, meu pai costumava fazer assados como eu nunca mais comi. Minha mãe guardava o sal em um pote comprido de sal de frutas Eno. Meu pai pediu o sal à minha mãe e ela passou a ele o pote errado. O assado começou a efervescer. Cesar Gaetán / Facebook
  • Onde eu trabalhava, os clientes às vezes pediam comida e deixavam sobras. Em certa ocasião, levei para casa restos de frango para meu gatinho. Quando eu ia dar a comida ao bichano, vi meu pai chupando os ossos e tirando toda a carne. Só aí falei que eram as sobras que meus colegas de trabalho tinham deixado, e que eram para os gatinhos. E meu pai falou: “Não, espere aí. Ainda tem muita carne”. E deixou para os gatos apenas ossos. Cindy Madero / Facebook
  • Meu irmão passou meu creme para menopausa no rosto, um creme que só é usado no antebraço, na virilha e nos seios, hahahahahaha! Ele disse: “Mana, onde você comprou esse creme? Ele deixa a pele muito macia”. Hahahahahaha! Morri de rir. Sheba Castellanos / Facebook
  • Na casa de uma amiga da minha mãe, havia uma goteira e eles colocaram um copo para a gota cair dentro. Um dia, quando choveu, o marido da senhora chegou, tomou um gole da água do copo e disse: “Ah, minha velha! Essa água está com um gosto muito estranho”. MaryKrmen Garcia Jaramillo / Facebook
  • Minha irmã chegou da escola, viu algo no fogão e foi direto comer da panela (péssimo hábito). Quando ficou satisfeita, ela perguntou: “Que tipo de ensopado era esse? Estava muito gostoso”. Então minha mãe disse: “Isso não é ensopado, é comida de cachorro”. Ela respondeu: “Bem, estava muito gostosa”. Zara Gonzalez Gonzalez / Facebook
  • Alguns primos meus fizeram nhoque de gesso. Eles foram à lavanderia, viram um saco supostamente de farinha e fizeram o nhoque. Quando o gesso começou a endurecer, o nhoque ficou cada vez mais rígido. A mãe deles perguntou onde haviam conseguido a farinha, e os meninos perceberam que era gesso branco em vez de farinha. O nhoque pode até ter ficado bonito, mas era uma pedra, hahaha! Alicia Reggiardo / Facebook
  • Quando meu marido era criança, abriu a geladeira da avó e viu uma tigela com o que pensou ser mingau. Para sua surpresa, quando ele colocou uma colherada na boca, notou que era manteiga, hahaha! © Cynthia Norambuena Lemuñir / Facebook
  • Um dia, deixei a comida do meu cachorro no fogão. Uma irmã veio me visitar, foi até a cozinha e, quando saiu, me disse: “Sua sopa está deliciosa! Tomei quase toda”. Eu respondi: “Sua tosca, era a comida do Bongo”. Todos nós rimos. Elsa Ortiz / Facebook
  • Certa vez, no ensino médio, fiz uma maquete de uma célula. Usei morangos, uvas e também massinha colorida. Coloquei tudo em uma bandeja e cobri com gelatina transparente. Obviamente, coloquei na geladeira para endurecer mais rápido. Meu pai comeu. Dayanne Schloss Mdz / Facebook
  • Minha avó havia deixado gordura de porco derretida em uma tigela na geladeira porque ela iria usá-la mais tarde para fritar massa folhada caseira. Mas meu pai chegou e, pensando que era uma sobremesa de geleia de baunilha, mandou uma colherada para dentro, haha! © Silvia Bataglia / Facebook

Além da curiosidade, existe outra coisa que também é comum a quase todas as pessoas: a vontade de fazer fofoca. Pouca gente resiste à tentação de falar sobre a vida alheia, mas o que acontece quando somos alvos de boatos que não são verdadeiros? Internautas que já passaram por isso nos contaram seus relatos.

Comentários

Receber notificações
Sorte sua! Este tópico está vazio, o que significa que você poderá ser o primeiro a comentar. Vá em frente!

Artigos relacionados