Incrível
NovoPopular
Inspiração
Criatividade
Admiração

Dois surfistas descobrem maneira de limpar oceanos e recolhem 3 milhões de quilos de lixo em 27 países

A cada ano, cerca de 8 milhões de toneladas de plástico acabam indo parar nos oceanos. E pior: esse material demora séculos para se decompor. As ideias para reduzir esse tipo de poluição são diversas, mas poucas são tão originais e eficientes quanto a apresentada pela empresa 4ocean: ela dá compensação financeira para os coletores, entre eles muitos pescadores, e se mantém com a venda de pulseiras produzidas após a reciclagem do material.

Incrível.club é um grande entusiasta de iniciativas que tentam ajudar o meio ambiente. Por isso, resolveu contar mais sobre a empresa, nascida a partir do sonho de dois surfistas e que hoje atua em 27 países.

A viagem que abriu os olhos dos dois amigos

Esta história começa em 2015, quando Alex Schulze e Andrew Cooper, dois amigos que cresceram na Flórida (Estados Unidos), viajaram para a ilha de Bali, Indonésia, com o intuito de surfar nas famosas ondas do local. Contudo, chegando ao destino eles se depararam com uma praia tomada pelo plástico, com ondas que traziam cada vez mais lixo sempre que quebravam perto da areia.

Eles perguntaram a um morador local o porquê de a área estar tão suja, e foram informados que uma grande limpeza havia sido feita poucas horas antes. Os resíduos, porém, continuavam tomando conta do lugar, que costumava ser conhecido pela brancura da areia e pela água de uma tonalidade azul-turquesa. Naquele momento, os amigos decidiram que precisariam fazer algo a respeito, e foi assim que a 4ocean nasceu.

Um círculo virtuoso em favor do planeta

A empresa vende vários tipos de pulseiras, assim como garrafas e sacolas reutilizáveis, tudo feito com material 100% reciclado a partir do lixo coletado. Cerca de 98% do faturamento é investido na missão de limpar os oceanos, incluindo o pagamento das pessoas que recolhem resíduos no litoral, donos de embarcações e pescadores que fazem o trabalho em alto-mar, sem falar nos colaboradores que catalogam o material coletado, entre outras tarefas.

Parte dessa porcentagem é destinada ainda à criação de campanhas publicitárias divulgadas com o intuito de estimular a consciência ecológica, a doações direcionadas a entidades sem fins lucrativos de preservação marinha e para a compra e manutenção dos equipamentos usados nos procedimentos de limpeza. Diante disso, os fundadores da empresa ficam com 0,7% das vendas anuais.

Investimento em novas tecnologias

Os recursos obtidos com as vendas são direcionados também ao desenvolvimento de novas tecnologias para a limpeza da água. Nesse sentido, a companhia acaba de apresentar o 4ocean Mobile Skimmer, uma pequena embarcação com braços retráteis que filtra o lixo presente na água. Em seguida, uma esteira leva os resíduos a uma espécie de sacola gigante situada na parte de trás do aparelho.

O modelo ainda está em fase de testes, mas a empresa espera iniciar a fabricação em larga escala, colocando as unidades para funcionar em várias partes do mundo. O Mobile Skimmer maximiza os efeitos da despoluição: exige poucas pessoas para ser operado e permite a coleta de muito mais plástico em menos tempo.

Eles conseguiram limpar mais de 3 milhões de quilos de lixo em 27 países

Do início das operações da 4ocean, há dois anos, até hoje, a empresa retirou mais de 3 milhões de quilos de lixo dos mares e praias em 27 países, tudo graças ao trabalho de seus funcionários remunerados. Hoje, eles vêm atuando na Flórida, em Bali e no Haiti.

No Haiti, aliás, foi instalada ainda uma espécie de barreira para evitar que o plástico chegue a se espalhar pelo mar. Um dos criadores da empresa, Alex Schulze, explicou que aquela foi a forma que eles encontraram para “causar maior impacto”, depois de visitarem um terreno cheio de lixo, que acabava sendo levado por um rio até cair no oceano. Lá, a empresa contratou pescadores locais que, com suas redes e demais equipamentos, ficam encarregados da coleta de resíduos.

Reconhecimento e entrada no Livro dos Recordes

Os criadores da empresa foram destacados pela revista Forbes em uma lista de empreendedores com menos de 30 anos. Eles foram citados ainda pela Newsweek, que os colocou em uma seleção de “inovadores que desenvolveram soluções criativas para problemas enfrentados pelo mundo atual”.

A companhia detém também um recorde reconhecido pelo Guinness como a maior limpeza submarina da história. Os organizadores conseguiram reunir 633 mergulhadores com a tarefa de retirar lixo do fundo do mar em uma atividade organizada em junho deste ano e realizada em Deerfield Beach, Flórida, EUA. Assim, eles superaram a marca anterior, que era de 614 mergulhadores e que foi estabelecida no Mar Vermelho, em 2015.

Os rios, mares e demais cursos de água são poluídos na região onde você mora? Conhece outras iniciativas destinadas a reduzir o impacto causado pelo homem no meio ambiente? Comente!