Incrível
NovoPopular
Inspiração
Criatividade
Admiração
10 Histórias curtas que revelam a essência do amor verdadeiro

10 Histórias curtas que revelam a essência do amor verdadeiro

---3
29k

É fácil amar as pessoas ao nosso redor, quando a adversidade e as dificuldades não estão presentes. No entanto, na vida real, o relacionamento de todo casal passa, pelo menos uma vez, por um verdadeiro teste de resistência.

O Incrível.club reuniu neste post 10 histórias sobre pessoas cujo amor não teme as adversidades, seja qual for seu tipo. Casos mostram o verdadeiro sentimento de entrega!

  • Uma tarde percebi o quanto é preciso amar as mulheres. Em uma travessia de pedestres subterrânea, ajudei a uma mulher idosa a transportar sacolas para subir as escadas. Ela me agradeceu pelo gesto e, depois de hesitar um pouco, pediu para acompanhá-la até a entrada de sua casa. Descobri que ela precisava da minha ajuda para chegar o mais rápido possível, porque o marido era idoso, quase cego que mal se movia até a entrada da casa. Ele caminhava até a porta de casa para encontrar sua amada e pegar as sacolas que ela trazia cheias da loja. Imediatamente, veio à minha mente com que frequência já me recusei a buscar minha namorada, que vinha de uma loja ou do trem, porque simplesmente não sentia vontade de me levantar e sair.

  • Aos 19 anos perdi uma perna. Naquela época eu saía com uma garota e nós estávamos apaixonados. De repente, ela foi para o exterior, alegando que estava fazendo isso para ganhar dinheiro para nós. Eu queria acreditar, mas entendi que estava mentindo para mim. Um dia eu disse que queria deixá-la, porque era o melhor para ela. Cerca de um mês depois, eu estava em casa quando a campainha tocou. Peguei minhas muletas, abri a porta e lá estava ela! Não tive tempo de dizer nada, recebi uma bofetada no rosto, não aguentei e caí. Ele se sentou ao meu lado, me abraçou e disse: "Idiota, não te abandonei, amanhã vamos à clínica, onde você poderá experimentar sua prótese, fui ganhar dinheiro para você. Agora conseguirá andar de novo, entende?" Naquele momento senti um nó na garganta, não consegui dizer nem metade de uma palavra. Eu a abracei firmemente e comecei a chorar.

  • Minha irmã mais velha se casou. Muitas vezes, seu marido se comporta como um filho e mostra uma cara de desgosto dizendo que não vai comer um ou outro prato, pois ela não cortou a carne como ele gosta. Nesses momentos, lembro do ex-namorado da minha irmã: ela preparava fígado de frango e ele sempre comia dizendo que nunca havia experimentado nada mais saboroso. Logo descobriu que tinha intolerância a esse alimento, mas é claro que amava minha irmã loucamente.

  • Minha esposa, depois de dar à luz, começou a sentir que sua visão se deteriorava. Antes ela também usava óculos, mas as coisas estavam ficando muito piores. Eu não suportava ver tanto sofrimento: consegui um trabalho adicional pela Internet, para aumentar a renda. Trabalhei como nunca por quase um ano, sem nem conseguir dormir o suficiente. E aqui está! Economizei dinheiro para uma operação a laser que corrigisse os problemas de visão dela. Ela voltou recentemente do hospital, surpreendendo todos à sua volta. E eu não me importo com esse ano duro, de muita exaustão e noites sem dormir! Eu tenho um filho saudável e uma esposa feliz, isso é o mais importante!

  • Aos 18 anos fui diagnosticado com um pequeno tumor cerebral. Pensei que fosse câncer e que morreria logo, então disse ao meu namorado que iria entender se ele me abandonasse. Ele transformou a frase em uma piada, respondendo que só poderia me deixar fora do ringue (ele é lutador), se eu falasse disso mais uma vez. No final, o tumor era benigno. Hoje tenho 21 anos, somos casados ​​há dois anos e temos uma filha. Nunca esquecerei o seu apoio nesse momento tão difícil para mim.

  • Ultimamente, minha mãe está tendo problemas cardíacos. Estou há uma semana morando com ela, meu pai estava ausente por um mês, por causa de uma viagem de negócios. Ontem ele voltaria. De noite, estávamos na cozinha, eu a olhei: magra, pálida e charmosa. Via em seu rosto que estava calma, mas as suas mãos tremiam. Então ouço o som da chave na fechadura: papai voltou! Mamãe correu até a porta, agarrou-o chorando e murmurou algo impossível de entender. Ele também a abraçou forte e eu estava ao fundo, sorrindo. O amor é o medicamento mais importante!

  • Conheci um cara pela Internet. Alegre, educado e amável. Além disso, era um gato. Durante vários anos, conversamos pelo Skype. Então, percebi que o amava. Ele também me amava, mas tinha medo de se encontrar comigo. Insisti nisso, fui vê-lo, atravessando mil quilômetros de distância. Descobri que o jovem era uma pessoa que tinha deficiência. Ele não conseguia andar. Passamos três meses juntos. Logo nos casamos. Para mim, ele é o melhor, meu Professor X!

  • Sou estéril. Demorei para contar para a minha primeira namorada, com quem eu tive um relacionamento, porque tinha medo e, quando descobriu a verdade, ela me deixou. Passei um ano com depressão, então tive outro relacionamento que acabou em nada. Cerca de seis meses atrás conheci uma garota, fiquei loucamente apaixonado por ela, guardei em segredo o meu problema e ontem contei tudo. Estava pronto para qualquer coisa, mas ela olhou para mim e disse que, no futuro, poderíamos adotar uma criança num orfanato. Eu explodi em lágrimas, quero me casar com ela!
  • Recentemente nos mudamos para um apartamento em São Petersburgo, na Rússia uma cidade cercada pelos nazistas na Segunda Guerra Mundial, numa das batalhas mais sangrentas daquele conflito. Começamos a fazer reforma na propriedade. Quando desmontamos um dos pisos, encontramos um nicho com algumas cartas, que pertencia a uma mulher chamada Ana, que escrevia para o marido, Eugênio, a quem lhe contava como vivia ali com seus três filhos, ou melhor, como sobrevivia, como a cidade resistia e como todos esperavam se reencontrar com ele. A última carta nos tocou profundamente a alma: "Estamos esperando por você, Eugênio, não posso mais escrever, pois meu lápis acabou, mas vou pensar em você. Sinta-nos, olhe para o céu e nos sinta".
  • Eu saía com uma garota normal, muito bonita, mimada por levar uma vida boa. Com ela era fácil passar por momentos bons e minha renda me permitia satisfazer seus caprichos. Eu a pedi em casamento e ela aceitou. Mas apenas algumas semanas depois, sofri um acidente e, como consequência, tive uma paralisia parcial. Esta garota mimada se tornou durante vários meses a minha enfermeira, uma mulher amorosa e minha melhor amiga, apesar de eu me sentir impotente e miserável. Ela vendeu muitas coisas, sem as quais pensava que não poderia viver. Aprendeu a cozinhar, porque eu precisava de uma dieta especial, e me proibiu de lhe pedir desculpas. Não vi nenhuma sombra de dúvida, ou de desgosto ou de medo em seu rosto durante todo esse tempo. Ela estava determinada a ficar comigo.

Você ou seus amigos já viveram histórias tão tocantes como estas? Compartilhe-as nos comentários!

---3
29k