Incrível
Incrível

Organizei meu guarda-roupa, joguei fora o desnecessário e há um ano todas as minhas roupas passaram a caber em uma mala

Ter só uma mala de roupas em casa? Parece uma tarefa quase impossível. Mas a personagem do nosso artigo, Catarina, fez essa escolha há um ano e vive feliz, apesar de ter pensado duas vezes antes de tomar a decisão. Ela costuma viajar a negócios e lazer com frequência, por isso começou a buscar formas eficazes de organizar o guarda-roupa para economizar o seu tempo e nervos na hora de arrumar a mala, sem precisar se perguntar agoniada: “O que levar?”. A viajante compartilhou os seus resultados e dicas em seu perfil no Twitter.

A equipe do Incrível.club já adotou várias das suas ideias e adorou o conceito de guarda-roupa cápsula. Acompanhe a história de Catarina e confira truques úteis que podem te ajudar a otimizar espaço no armário!

  • Há dois anos, eu tinha 10 caixas grandes em casa, 4 das quais eram ocupadas por roupas. Em um determinado momento da vida, decidi me livrar das peças desnecessárias. Tirei esta foto após ter vendido a maioria dos trajes, junto com esta mala, pois era grande demais.

  • Hoje, tenho o número ideal de roupas e sempre tenho peças para vestir, diferentemente dos anos anteriores. Quero continuar seguindo esse princípio, pelo menos em relação aos meus pertences.

  • Minha experiência como viajante me fez criar um “kit de viagem”: abafadores de ruído (para dormir no avião), fones de ouvido, laptop, carregador, chinelos dobráveis, garrafa térmica, cabo USB-C, batom, creme para as mãos, documentos e um mapa.

  • Lembrem-se: a garrafa térmica é insubstituível! Depois de passar pelo controle de segurança, é possível pedir um copo de água quente. Em alguns países há torneiras de água potável, e na China há maquinas de água quente, que vêm muito a calhar na hora de matar a sede.

  • Costumo seguir algumas regras que sempre me ajudam durante as viagens. E elas podem valer para você também. Por exemplo, não faça planos um dia antes do voo, pois é um dia que deve ser reservado para se preparar e descansar. No dia do voo, esqueça da dieta e coma o que quiser. Além disso, nunca culpe ninguém por erros cometidos, não tenha vergonha de repetir a sua pergunta e sempre verifique tudo duas vezes.

  • Não consigo dormir no avião, por isso tenho alguns filmes baixados no laptop, junto com vídeos do YouTube (videoclipes, entrevistas, críticas, desenhos animados antigos) e um audiolivro curto, salvos no celular.

  • Agora vou contar um pouco sobre o conceito de guarda-roupa cápsula, que passou a fazer parte da minha vida cotidiana. É um conjunto de peças que combinam entre si e são relevantes a cada estação e ao clima na cidade de destino.

  • Abri mão dos sapatos de salto alto e roupas para o dia a dia com estampas e acabei me vestindo com apenas cinco cores: vermelho, preto, branco, cinza e verde. Também vale destacar a importância de uma pochete! É simplesmente incrível! Ela pode mudar ou completar qualquer visual, bem como uma bolsa feminina. E é claro que nunca me esqueço de levar uma mochila.

  • No verão, costumo comprar e usar vestidos de cores e estampas diferentes, deixando de lado a minha paixão pelo minimalismo. Porém, prefiro peças leves e que ocupam pouco espaço. Por exemplo, vestidos e camisas podem caber no punho e pesam até 100 g.

  • Falando da quantidade de casacos no meu guarda-roupa, queria ressaltar que é preferível que um viajante experiente tenha roupas para todas as estações. Por exemplo, eu tenho uma jaqueta de couro que uso no verão, um sobretudo para a primavera e outono e um casaco com capuz e gola alta, capaz de esquentar em temperaturas baixas. Cada uma dessas roupas pesa no máximo 1,5 kg e pode ser dobrada e deixada em uma sacola especial.

  • Se você viajar para um país frio (como a Rússia ou o Canadá), não se esqueça de levar uma roupa térmica (um acessório pequeno e leve, mas de grande ajuda), junto com uma touca, luvas e meias quentes.

  • Concluindo, arrumei o seguinte kit de roupas: independentemente da estação, uso 4 camisetas sem estampas, 1 calça, 1 manto curto, camisas brancas e pretas e 1 vestido verde. No verão, acrescento 4 vestidos, 3 saias, 2 shorts, 2 pares de sapatos e uma jaqueta de couro, para usar à noite. No inverno, costumo usar mais 2 saias, 1 suéter de cashmere, 1 moletom com capuz e 2 sem capuz, além de 2 calças quentes. É um kit suficiente para vestir roupas diferentes durante uma semana!

  • Meu veredito sobre a roupa íntima: o tecido sintético prejudica a pele, a guipura é desconfortável e o algodão não dura muito. Por isso joguei fora todas as peças que tinha e passei a usar lingeries de seda, que continuam parecendo bem conservadas após meio ano de uso.

  • Referindo-me aos sapatos, quero destacar que existem três “tipos de tempo”: “calor”, “ameno” e “frio”. Quando o tempo está agradável, levo três pares para a viagem: guardo na mala dois pares e visto o terceiro. Costumo usar sapatos quando está frio e, se necessário, levo palmilhas e meias quentes (quando viajo para um país frio).

  • Também compenso a falta de peças de cores diferentes com acessórios, que considero as melhores lembrancinhas. Em cada país de destino, compro apenas o que vou usar depois.

  • Se estiverem se perguntando sobre o meu kit de cosméticos, olhem para a foto acima. É um conjunto que já passou por várias viagens e cabe bem em um estojo.

  • Também não podemos deixar de lado os acessórios de higiene. Para uma viagem longa, sempre levo uma escova de dentes elétrica; para uma viagem de uma semana, guardo uma escova simples. É importante levar uma toalha, para garantir, além de um creme hidratante, uma vez que mudanças climáticas afetam a beleza da pele.

  • Por último, mas não menos importante, costumo sair com lenços, linhas, agulhas, alfinetes, trena, caderno, canetas e uma lanterna. Nunca se sabe o que pode acontecer durante a viagem.

  • Certa vez, comprei um estojo super prático para todos os meus dispositivos eletrônicos, no AliExpress. Para evitar o excesso de bagagem, coloco-o na mochila ou seguro na mão.

  • Não podem faltar: câmera com 2-3 rolos de filme, USB-C, Micro USB, adaptador de carro, um Jack 3.5 para fones de ouvido, cabos e adaptadores de tomada e pen drives.

  • A propósito, o adaptador mostrado nas fotos abaixo pesa apenas 200 g e realmente funciona. Vale destacar que há 10 anos os japoneses produzem o mesmo carregador versátil, mas menor e mais fácil de usar. É demais! Basta comparar os tamanhos dos dispositivos nas fotos.

  • Geralmente, o peso total não passa de 16 kg, enquanto o limite de bagagem varia de 20 kg a 23 kg. Vale a pena todo o esforço, não é? Porém, sempre tem um “mas”: os presentes de casamento, vestidos para atender ao código de vestuário ou lembrancinhas costumam ocupar todo o espaço sobrado.

Essa abordagem ajuda a otimizar não apenas o tempo, mas também o espaço, além de economizar muito dinheiro que pode ser gasto em outras viagens.

E você, acha que seria capaz de revisar o seu guarda-roupa e deixar um número suficiente de pertences para caber tudo em apenas uma mala?

Imagem de capa SpbPhoenix / Twitter
Compartilhar este artigo