Incrível

15 Cidades do mundo onde o Natal é mais encantador e mais divertido

6-44
844

Natal é gostoso de qualquer jeito: trocar presentes, estar com a família e os amigos, comer do bom e do melhor, fazer um brinde com o vinho especial que ficou guardado durante o ano todo... Porém, há alguns lugares do mundo em que a magia natalina se faz de forma exacerbada, ainda mais especial, mágica, cheia de encantos para os olhos e para todos os outros sentidos.

A arquitetura, as tradições, a boa comida, a natureza e até as lendas em que gostamos de acreditar fazem com que certos lugares sejam a cara do Natal. Ah, tem a neve, que não cai nas nossas bandas, e que ajuda a criar o cenário perfeito para quem sonha com férias de inverno no Hemisfério Norte.

Incrível.club pesquisou lugares especiais para visitar na época natalina, todos eles com belos eventos folclóricos, religiosos, culturais ou simplesmente excelentes opções de diversão e boa comida para gente de vários estilos. Vamos viajar pelos Natais do mundo...

15. Praga, República Tcheca

Em várias cidades europeias é costume montar belos mercados de Natal em que são vendidos itens de decoração para a festa, comidas e outros produtos típicos. A capital da República Tcheca não foge a essa tradição e há alguns mercados espalhados pela cidade. O mais concorrido está no centro da cidade antiga, em frente à igreja gótica de Nossa Senhora Vitoriosa.

Praga tem um dos conjuntos arquitetônicos medievais mais bem preservados do mundo e fica especialmente bonita na temporada de Natal, quando as ruas históricas são tomadas pelas luzes festivas.

O Dia de Santo Estéfano, 26 de dezembro, é considerado o segundo Natal pelos tchecos. Os mais corajosos cidadãos de Praga comemoram a data participando de uma prova de natação no rio Moldava e enfrentando temperaturas negativas fora e dentro da água. A prova acontece desde 1963 e também atrai nadadores amadores de outros países da Europa e do mundo.

14. Rovaniemi, Finlândia

Muitos países disputam a fama de ser o lugar de origem do Papai Noel. A Finlândia, porém, levou a melhor nessa briga e quase todo mundo “acredita” que o bom velhinho mora nos confins da Lapônia, região norte da Escandinávia.

Nos anos 1980, o governo finlandês resolveu investir na lenda e criou a Vila do Papai Noel na cidade de Rovaniemi. As crianças podem conhecer a agência de correio onde ele recebe cartinhas do mundo inteiro, participar de safáris fotográficos na neve e — o máximo das emoções — curtir um passeio de trenó puxado por renas de verdade!

Quem visita a Lapônia não pode deixar de fazer uma excursão para ver a aurora boreal, fenômeno óptico que enche o céu de brilhos e cores. O melhor período para observar o espetáculo vai de agosto até abril, cobrindo o período natalino, portanto. Pacote completo de emoção para quem quiser passar as datas festivas pertinho da casa de Papai Noel.

13. Copenhagen, Dinamarca

Tivoli Gardens, terceiro parque de diversões mais antigo do mundo, já é um paraíso para os sonhadores e caçadores de emoções. No Natal, vira um cenário deslumbrante, com suas atrações e brinquedos todos cobertos de luzes multicoloridas.

Durante a estação, há muitos eventos para participar e apreciar na cidade, como a exposição de mesas de Natal promovida pela Royal Copenhagen, fábrica de porcelanas com mais de 200 anos de tradição. Decoradores e designers são convidados para montar mesas natalinas e um quer arrasar mais que o outro — imagine o luxo!

Os dinamarqueses são tão animados com o Natal que, no mês de julho, quando é verão por lá, é organizado o Congresso Mundial de Papais Noéis. A festa que atrai Noéis e Noelas do mundo todo é promovida pelo Bakken, parque de diversão mais antigo do mundo. Bom, já deu para perceber que o povo da Dinamarca entende muito bem do assunto “diversão”.

12. Salzburgo, Áustria

Quando se fala em Natal na Áustria, as opiniões dividem-se entre a capital, Viena, e a pequena Salzburgo, a oeste do país. Para os fãs de música clássica, porém, a segunda opção parece ser ideal. A cidade de Mozart organiza o Festival do Advento, que reúne intérpretes, grupos vocais e grandes corais de música sacra e folclórica.

O mercado natalino da cidade é também bastante concorrido, com grande oferta de decorações festivas e comidas tipicamente austríacas, com destaque para os variados tipos de salsicha que o povo come nas ruas, com pão e mostarda. Os cookies de Natal preparados com esmero pelos melhores confeiteiros da região também precisam ser provados.

krampus é uma criatura lendária aterrorizante que, na temporada do Natal, pune as crianças que foram malcriadas durante o ano. A tradição austríaca de cerca de 500 anos estava quase esquecida, mas foi revivida por escultores da região alpina de Salzburgo nos últimos anos.

Os turistas podem comprar as obras dos artesãos e levar para casa ou curtir a folia que os jovens fazem, usando máscaras de krampus para assustar as pessoas nas ruas.

11. Nuremberg, Alemanha

Nuremberg tem o mais antigo e um dos maiores mercados de Natal da Europa, de onde se pode ter ideia de como a cidade é encantadora para quem gosta das festas de final de ano. Os turistas elogiam o cuidado e a perfeição dos artesãos locais e também recomendam que não se perca a chance de provar os biscoitos de gengibre vendidos na feira e nas confeitarias.

O Natal é algo tão antecipado pelos cidadãos de Nuremberg que há uma grande festa de abertura do mercado, no final de novembro. O ponto alto da celebração é a apresentação teatral em que uma criança representa a figura do Menino Jesus.

10. Nova York, Estados Unidos

Quem nunca viu aqueles filmes natalinos passados em Nova York e não teve vontade de ir para lá nessa época? A cidade americana mais famosa fica lotada e, em alguns trechos, torna-se quase impossível transitar nas calçadas em dezembro.

Mas rodopiar de patins na pista de gelo do Rockfeller Center, admirar as luzes por todos os prédios e ruas, contemplar o Central Park coberto de neve e curtir o clima cinematográfico da cidade são programas que realmente valem a viagem.

Em Nova York e em muitas outras cidades americanas há o hábito que eles chamam de SantaCon, algo como Convenção de Papais Noéis. Em determinados dias que precedem o Natal, grupos de amigos saem vestidos a caráter para beber e celebrar em bares. É impressionante a quantidade de gente fantasiada pelas ruas.

Alguns dos Noéis e Noelas, porém, costumam passar dos limites, por isso alguns estabelecimentos barram a turma com uma placa divertida: “No Santas allowed” (“proibida a entrada de Papais Noéis”).

9. Hong Kong, China

Quem gosta de luzes, música e tecnologia deve considerar Hong Kong como destino natalino. A partir do final de novembro até o Natal, acontece todas as noites o espetáculo Sinfonia das Luzes, um show “coreografado” de neon que toma a silhueta dos arranha-céus situados na orla. A melhor maneira de curtir o acontecimento é a bordo de um barco.

Hong Kong também é um paraíso para os consumistas. Claro, estamos na China! Os shoppings e centros comerciais disputam para ver quem cria a decoração mais atraente para os turistas e clientes. Nessa disputa, vale até um caleidoscópio de luzes onde se pode entrar para tirar uma selfie.

8. Dresden, Alemanha

Dresden é outro destino encantador para quem quer luzes e magia. Seu mercado sazonal existe desde o século XV e hoje se espalha por vários pontos da cidade, afirmando a tradição. A belíssima arquitetura barroca colabora para criar o belo clima natalino.

Uma das grandes comemorações que antecedem o Natal em Dresden é o Festival do Stollen, pão doce com frutas, nozes e especiarias. Os melhores padeiros da região comparecem, por isso não faltam delícias para ninguém.

O ponto alto da festa é a hora de servir o stollen gigante, com quase 4 metros de comprimento, 1,70 metros de largura e quase 3 toneladas. Para confeccioná-lo, pelo menos 35 profissionais trabalham em conjunto.

7. Roma, Itália

Roma é especialmente emocionante para os católicos, que podem acompanhar uma série de eventos religiosos durante os dias que antecedem o Natal, culminando com a Missa do Galo celebrada pelo papa na noite de 24 de dezembro. É possível conseguir ingressos gratuitos para a grande missa natalina escrevendo para Prefeitura da Casa Pontifícia do Vaticano

Para quem não é fervoroso, a cidade, que já oferece um espetáculo visual permanente, ganha muito mais beleza. Ruas históricas, ruínas e monumentos centenários, como o Coliseu, ganham iluminação especial para as festas.

No terceiro domingo do Advento (que começa quatro domingos antes do Natal), os fiéis levam as crianças da família e imagens do Menino Jesus para receber a bênção do Papa na Praça São Pedro, Vaticano. Não se trata de uma tradição antiga, começou nos anos 1990, mas ganhou força e hoje é um dia muito aguardado pelos católicos, pois a bênção das crianças se repete em igrejas de todo o mundo.

6. Tallinn, Estônia

Quem quer passar um Natal de conto de fadas, daqueles que começam com a frase “era uma vez, numa terra muito distante”, pode considerar a ideia de visitar Tallinn. A cidade é uma joia muito bem preservada da arquitetura medieval e fica ainda mais misteriosa sob a neve. Passear por suas ruas estreitas nessa época do ano nos faz ter certeza de que estamos em um cenário de sonho.

As linguiças de sangue, conhecidas no Brasil como chouriço, são uma iguaria que não pode faltar nas mesas de Natal estonianas. As artesãs que as preparam têm uma trabalheira danada para cumprir a demanda de final de ano, mas, claro, também sobra para os turistas.

Se linguiça de sangue não faz seu gosto, talvez seja o caso de provar os marzipans de Tallinn. São doces preparados com uma pasta de açúcar e amêndoas, delicadamente moldados e pintados à mão na forma de frutas, flores, animais, pessoas... Tão lindos que dá até pena de morder!

5. Quebec, Canadá

Quebec é uma das cidades mais antigas da América do Norte e sua arquitetura colonial francesa tem aquele charme que combina com neve e Natal. Para completar, a cidade canadense também tem a tradição de montar um grande mercado para a estação, como se faz em muitos lugares do Velho Continente. E o conjunto de luzes que decora as ruas, as árvores, as fachadas dos prédios e dos comércios é de deixar embasbacado até quem não é lá muito fã do Natal.

O tobogã que funciona de dezembro a março é uma das grandes atrações de inverno de Quebec desde 1884. Para curtir essa aventura, é preciso ir até o Dufferin Terrace, comprar seu tíquete e lançar-se numa descida que pode alcançar até 70 quilômetros por hora.

4. Estrasburgo, França

Estraburgo é uma cidade francesa, porém com arquitetura bastante germânica, fruto de sua anexação ao Império Alemão na segunda metade do século XIX. O mercado de Natal tem mais de 450 anos e é pulverizado em várias localidades. O ponto que atrai mais turistas é a praça em frente à Catedral de Estrasburgo, cuja torre tem 142 metros de altura. É a mais alta construção feita inteiramente na Idade Média.

Passar a temporada de Natal em Estrasburgo é uma aventura especialmente apetitosa, sobretudo para quem gosta de pães, bolos e doces. É impressionante a variedade de comidas típicas nas bancas do mercado natalino. É para se jogar sem medo de ser feliz — e pensar em dieta só em janeiro!

3. Tóquio, Japão

Mestres da tecnologia, do minimalismo e do bom gosto, os japoneses realmente arrasam quando o assunto é decoração de Natal. Cada distrito da capital, Tóquio, quer fazer mais bonito que o outro e cria seu estilo de iluminação, geralmente em um tom só, mas com a regra geral de não economizar lâmpadas. Na foto acima, o incrível efeito luminoso sobre o rio Meguro, obtido com a instalação de mais de 500 mil luzes de led nos galhos das árvores.

Os habitantes de Tóquio ficam tão animados com o Natal que até debaixo d’água encontram um jeito de celebrar. Na foto acima, dois mergulhadores fazem um show especial para a estação no Sunshine Aquarium, uma atração bem popular da cidade.

2. Sydney, Austrália

OK, você não é grande fã do frio e prefere passar o feriado num lugar quentinho, mas onde o espírito natalino continue bem vivo. Sydney pode ser uma boa escolha. Apesar do calor que faz por lá em dezembro, a cidade entra mesmo no clima jingle bells, promovendo um grande festival cultural que vai de 25 de novembro a 25 de dezembro.

Acontecem atividades para gente de todos os gostos e idades: concertos, shows de música popular, exposições com temas de Natal nos museus e nas praças, mercados de rua, oficinas de artesanato, menus especiais nos restaurantes, regatas... Enfim, programa não falta. O Natal de Sydney é, sem dúvida, um dos mais agitados do mundo.

Na foto acima, um show de projeções sobre a fachada da Catedral de Santa Maria, conta a história do nascimento de Jesus por meio de grandes obras de arte.

Em Sydney, até na praia tem árvore de Natal. E as turistas não estão nem aí em pagar um pouco de mico fazendo pose de biquíni e gorro de Papai Noel.

1. Rio de Janeiro, Brasil

Não somos só nós que estamos dizendo. A revista Condé Nast Traveller, uma das principais publicações especializadas em turismo de luxo, indica o Rio de Janeiro como um dos melhores lugares do mundo para passar o Natal.

Vamos combinar que o Rio não preza exatamente pelo espírito natalino e que o povo quer mesmo é saber de praia, água de coco e caipirinha. Mas quem quer entrar no clima pode apreciar o show de luzes e fogos em volta da árvore montada na Lagoa Rodrigo de Freitas.

Se Natal não é sua praia, basta esperar uma semaninha e... aí, sim, o Rio de Janeiro torna-se palco de uma das mais lindas festas de Ano Novo do planeta. Já passou a virada admirando a queima de fogos em Copacabana e pulando as sete ondas para atrair boa sorte? É uma daquelas coisas que a gente precisa fazer pelo menos uma vez na vida!

Gostou da nossa lista de cidades natalinas? Conhece alguma delas? Ou melhor, já passou o Natal em algum desses lugares? Ou gostaria de passar? Em qual? Conte para nós nos comentários!

6-44
844