Incrível
NovoPopular
Inspiração
Criatividade
Admiração

10 Detalhes imperceptíveis dos provadores, para garantir que você não saia da loja sem comprar algo

7125
957

Para muitos de nós, fazer compras é uma forma de aliviar o estresse e também relaxar. É bom dar um passeio pela loja, escolher umas roupas e depois no provador experimentar novos looks. No entanto, você já pensou em quanto trabalho os profissionais de marketing dedicaram para fazer com que você compre mais coisas?

Nós do Incrível.club tentamos descobrir um pouco mais sobre a importância de um provador para uma loja e uma de nossas autoras decidiu investigar quais são os detalhes que nos levam a comprar.

Meu nome é Julia e eu, assim como muitas pessoas, às vezes faço compras por impulso. E quando chego em casa e olho para o item comprado, penso: o que me fez comprar essa bolsa feia de cor indefinida? E eu decidi investigar os motivos.

Nas compras online, uma em cada cinco mercadorias compradas é devolvida ao vendedor, já nas compras presenciais, apenas uma devolução em cada dez. Para o vendedor é extremamente importante reduzir o número de devoluções, por isso as lojas usam alguns truques no seu espaço, assim como nos provadores.

Os clientes que usam provadores têm sete vezes mais chances de fazer uma compra do que aqueles que não os usam. Além disso, se um cliente foi atendido por um vendedor, é provável que ele compre mais. Portanto, as lojas levam muito a sério a disposição das instalações, algo que normalmente não prestamos atenção. No post estão algumas dicas que o ajudarão evitar as compras por impulso.

Espelho

Sem dúvida, o espelho deve ser grande o suficiente para o cliente se ver por inteiro. Porém, as lojas costumam usar espelhos que esticam a silhueta. Neles, a pessoa parece um pouco mais magra do que realmente é, e as roupas têm um caimento melhor.

Eu verifiquei: de fato, em alguns provadores eu parecia muito mais magra do que no espelho de casa. Isso realmente estimula a experiência de provar mais roupas.

Piso

Em lojas luxuosas, o chão geralmente é coberto com carpete. Andar em um piso macio é muito mais agradável, por isso os clientes ficam na loja por muito tempo, olhando mais os produtos, o que aumenta a probabilidade de compra.

As lojas que não possuem carpete na área de vendas buscam proporcionar conforto aos clientes pelo menos nos provadores e colocam algum tipo de piso especial ou tapete ali. É verdade, isso é muito mais confortável do que ficar em pé sobre um ladrilho frio: é mais aconchegante e não sentimos o tempo passar, o que reduz a nossa pressa.

Ganchos e cabides

O cliente não deve pensar em onde pendurar não apenas as roupas que planeja experimentar, mas também as suas próprias. É terrivelmente chato gastar tempo tentando encaixar um monte de cabides em dois pequenos ganchos! Pessoalmente, nesse caso, começo a ficar chateada e quero ir embora o mais rápido possível.

Limpeza

Ao ver esse lixo no chão, tive vontade de ir embora sem provar nada: agora terei de pisar no chão sujo e frio com os pés descalços. Eu realmente preciso dessas calças?

É difícil relaxar quando se pensa em como evitar pisar no lixo e na poeira do chão. Em uma loja boa, a limpeza é monitorada e priorizada, porque até uma pequena aparência de desordem cria automaticamente a impressão de que todos os produtos da loja “não são de primeira qualidade”.

Cortina ou porta

Em lojas de fast fashion, os provadores são separados do corredor por cortinas, não por portas, e tem um bom motivo para isso. Em primeiro lugar, torna-se muito mais fácil para os funcionários da loja limpá-los e, em segundo, as cortinas criam uma sensação de ansiedade no cliente: ele não se sente totalmente protegido e busca deixar esse espaço rapidamente. As lojas de fast fashion estão focadas em fazer com que os clientes tomem decisões rápidas e liberem o mais rápido possível o provador para o próximo cliente. Já um provador com porta dá uma sensação de segurança, portanto, o cliente fica mais à vontade e não tem pressa.

Verifiquei provadores dos dois tipos e percebi que, com a porta você se sente muito mais seguro e tranquilo: para de correr porque não tem medo que alguém olhe para dentro. Também notei que no provador com porta me despi mais devagar e olhei os detalhes da roupa com mais atenção.

Provador sem espelho

Quebra-cabeça: “encontre um espelho na área de vendas”

A ausência de espelho no provador é uma prática das butiques caras. Há uma razão para isso: o cliente é obrigado a deixar o provador para se olhar em um grande espelho na área comum, e ali ele encontra o vendedor que lhe diz como o vestido ficou e com o que pode combinar. E a gente sabe que quando você interage com o vendedor a probabilidade de comprar mais peças aumenta, não é?

Aliás, você já prestou atenção ao fato de que costuma ter poucos espelhos nas áreas de vendas? E isso não é coincidência. Uma vez, por um longo tempo fiquei procurando um espelho normal na área de vendas, não achei e então fui ao provador. E, de fato, é exatamente isso que o vendedor deseja do cliente.

Sem fila para o provador

Quanto mais provadores, maior a probabilidade de o cliente fazer uma compra.

Quanto mais longa a fila, mais clientes sairão da loja sem comprar. Os especialistas calcularam que, se até quatro pessoas ficarem na entrada do provador, 3,6% dos clientes não vão esperar para experimentar as peças escolhidas. E se houver mais de dez pessoas, então, 19% dos visitantes abandonarão suas potenciais compras. É por isso que quanto mais provadores, melhor

Em uma grande loja com um número suficiente de provadores, a taxa de ocupação em horário de pico é de cerca de 70%. Ou seja, é provável que nunca ocorra a ocupação simultânea de todos os provadores. Isso permitirá aos funcionários retirar os itens neles deixados e ajudar a todos os clientes.

Devo dizer que sou uma pessoa que não suporta nem mesmo uma fila pequena: por algum motivo, ficar nela me parece um pouco humilhante. Claro, quero me livrar dessa sensação o mais rápido possível, por isso saio da loja sem comprar.

Iluminação

Esse é praticamente o detalhe mais importante nos provadores, e parece estranho que nem todas as lojas tenham a iluminação correta. Em um bom provador, a luz deve ser forte o suficiente e, ao mesmo tempo, suave e “quente”. Se as lâmpadas fluorescentes estiverem localizadas no alto do teto, o cliente notará irregularidades em seu corpo que passariam despercebidas sob outra iluminação. Isso é tão frustrante que toma a atenção que deveria ser dedicada às compras. Ora, o que é essa celulite? E essas rugas terríveis no meu rosto?

Nos provadores, onde há iluminação no alto do teto e também frontal, as coisas são bem diferentes. Neles, sombras desnecessárias no rosto e no corpo do cliente são excluídas, e ele pode se concentrar totalmente nas roupas.

Localização do provador

Os provadores nunca são posicionados na entrada da loja, pois essa área é dedicada à exposição de produtos mais atraentes: novidades e ofertas especiais. Portanto, desde os primeiros segundos essas ofertas estimulam o cliente a comprar e despertam o seu interesse pelo produto.

É melhor localizar os provadores no final da loja, pois isso permite que o cliente veja o máximo de opções: até você chegar ao provador, já terá olhado e tocado metade das peças da loja e levará mais algumas para experimentar.

Botão de chamada do vendedor

Isso raramente é visto no mercado de fast fashion, mas é comum em lojas de alto padrão. Se peguei uma peça de tamanho errado, para experimentar outra, preciso me vestir, deixar o provador, procurar o tamanho correto e voltar ao provador, onde terei de me despir novamente. Poucas pessoas são capazes de tal façanha: é preciso gostar muito de uma roupa para realizar esse ato heroico. Eu geralmente desisto.

Portanto, o botão para chamar o vendedor serve como um excelente incremento de venda para a loja, pois, assim, o cliente pode simplesmente pedir para trazer uma peça de outro tamanho sem sair do provador e a probabilidade de compra aumenta.

E você já fez uma compra por impulso depois de visitar um provador? Compartilhe sua experiência conosco nos comentários.

7125
957
Compartilhar este artigo