Incrível
NovoPopular
Inspiração
Criatividade
Admiração

7 Atitudes durante a gravidez que podem afetar o bebê

Existem muitos mitos envolvendo a gravidez, como “mulheres grávidas devem comer por 2, ou seja, o dobro do habitual”, ou “é preciso passar os 9 meses sem tomar café”. São tantos os boatos que fica até difícil saber em que acreditar. Porém, nem todas as crenças dessa natureza são totalmente equivocadas. Por isso, neste post, queremos falar sobre atitudes e comportamentos dos quais é melhor abrir mão durante a gravidez, e sobre o que as futuras mamães podem fazer despreocupadamente.

Nós, do Incrível.club, queremos sempre que as mães e seus bebês desfrutem de melhor saúde, e isso nos levou a preparar uma lista com 7 coisas que você precisa saber.

1. Relaxar em uma banheira ou sauna

calor intenso produzido por saunas ou banheiras costuma representar uma grande preocupação durante a gravidez. A sensação pode até ser relaxante, mas não faz bem ao bebê, já que, quando ainda dentro da barriga, ele não consegue regular sua própria temperatura corporal. Alguns estudos sugerem ainda que o calor em saunas pode provocar complicações futuras no cérebro e na medula espinhal do bebê.

O que fazer:

1. Não exagere quando se expuser ao calor, e não fique mais do que 10 minutos dentro de uma banheira com água quente;

2. Tome banhos mornos, com a água em uma temperatura aproximadamente igual à do seu corpo;

3. Converse sobre o assunto com seu médico. Caso o profissional libere, você pode até fazer sauna, mas limite o tempo em que fica dentro dela.

2. Aumentar o consumo de açúcar

De acordo com o indicado por um estudo, as mães que consumiram grandes quantidades de açúcar durante a gravidez tiveram filhos com mais problemas de aprendizado e memorização. O mesmo valeria para produtos substitutos do açúcar.

O que fazer:

1. Coma mais frutas no lugar dos doces;

2. Reduza a ingestão de refrigerantes.

3. Brigar e gritar

Brigar causa ansiedade e depressão, e isso pode afetar o bebê, sobretudo seu sistema imunológico e cérebro. Além disso, gritar pode prejudicar também a mãe, causando dores de cabeça, náuseas e problemas para dormir.

O que fazer:

  1. Descanse mais;
  2. Durma o suficiente;
  3. Pratique meditação;
  4. Faça caminhadas e atividades ao ar livre.

4. Chorar

Chorar durante a gravidez é algo absolutamente normal, já que a mulher realmente fica mais emotiva. Porém, o hábito deve ser observado: caso venha acompanhado por perda de apetite, sentimento de culpa, relutância em levantar da cama e perda de interesse em qualquer atividade, fique alerta. Tais sinais costumam indicar a ocorrência de depressão, problema que, por sua vez, tende a provocar consequências muito sérias.

O que fazer:

  1. Se os sintomas persistirem por mais de 2 semanas, procure um médico;
  2. Peça apoio. Experimente conversar com outras mães ou mulheres grávidas.

5. Ter dificuldade para dormir

De acordo com alguns pesquisadores, 78% das mulheres relatam que, na gravidez, apresentam mais problemas para dormir. E as noites em claro podem provocar mau humor e náuseas. Um estudo sugeriu ainda que mulheres acostumadas a dormir por 6 horas ou menos passam mais tempo em trabalho de parto.

O que fazer:

  1. Organize seus horários de ir para a cama e acordar;
  2. Tente praticar exercícios físicos ao menos 30 minutos por dia;
  3. Beba bastante líquidos durante o dia;
  4. Caso não consiga dormir, não force a barra: experimente ler um livro; só evite atividades que exijam muito do corpo;
  5. Converse com seu médico para descobrir qual a posição mais adequada para o sono, em seu caso.

6. Ter vida sedentária e exagerar na comida

Ganhar peso extra durante a gravidez pode provocar complicações no parto e alterações no crescimento do feto. Além disso, depois de dar à luz, a mulher pode ter dificuldade em voltar ao peso normal, sem falar nas chances que a criança terá de também desenvolver obesidade.

O que fazer:

  1. Boa parte dos médicos recomendam aproximadamente 30 minutos de exercícios para mulheres grávidas saudáveis na maioria dos dias da semana;
  2. Não se esqueça das caminhadas. Além de ajudar a manter a forma, garante ao cérebro boas doses de oxigênio, fundamental para a saúde mental;
  3. Mantenha sua dieta sob controle. Normalmente, uma mulher precisa de cerca de 2 mil calorias por dia, e não há necessidade de mudar isso nos seis primeiros meses de gravidez. Já no último trimestre, você pode acrescentar outras 200 calorias por dia.

7. Ingerir muita cafeína

Antes de tomar café, você precisa lembrar que a cafeína é capaz de penetrar na placenta, alcançando a corrente sanguínea do feto. Alguns estudos indicam que o consumo diário de doses excessivas de cafeína pode afetar o bebê negativamente. Especificamente as mulheres que bebem 8 ou mais xícaras de café por dia correm mais risco de darem à luz natimortos.

O que fazer:

  1. O ideal é prestar muita atenção ao que se consome, e ao menos tentar diminuir a ingestão de café. Tenha em mente que não há o menor problema em tomar 1 ou 2 xícaras da bebida a cada dia.

Por favor, não esqueça que as informações apresentadas nesse post têm fins meramente informativos. Não deixe de conversar com seu médico sobre as coisas que podem ou não ser feitas durante a gravidez.

Você conhece outros mitos envolvendo a gravidez e nos quais as pessoas ainda acreditam, apesar de terem sido refutados? Deixe um comentário compartilhando sua experiência de gravidez!

Compartilhar este artigo