Incrível
NovoPopular
Inspiração
Criatividade
Admiração

Conheça alguns motivos que podem nos fazer acordar de repente quando estamos quase adormecendo

2-2-
647

A maioria de nós já experimentou alguma vez na vida um sobressalto quando se está quase adormecendo, conhecido como espasmo hípnico: é esse o momento em que você pode acordar de repente por conta de um movimento repentino de seus músculos, dando a sensação de queda. Esses movimentos podem variar de intensidade, fazendo, às vezes, com que você se sente na cama. Mesmo que nós normalmente voltemos a dormir em seguida, ficamos intrigados sobre os motivos pelos quais isso acontece.

O Incrível.club pesquisou mais sobre esse assunto e quer compartilhar com você algumas descobertas sobre por que pulamos na cama quando estamos quase dormindo. Confira!

Normalmente, nosso cérebro nos paralisa durante o sono

Talvez seja importante entendermos por que geralmente não nos movemos durante nosso sono. Até mesmo quando temos os mais intensos sonhos, acordamos muitas vezes exatamente como adormecemos. Isso ocorre porque existem substâncias químicas liberadas no cérebro que desligam as células responsáveis por manterem os nossos músculos ativos. Então, mesmo que seu cérebro esteja funcionando ativamente, os músculos de seu corpo permanecem paralisados.

Isso ocorre na transição entre a consciência e o sono

Para entendermos por que às vezes nós não parecemos perfeitamente paralisados, vamos dar uma olhada no que está realmente acontecendo no nosso cérebro: existem 2 principais sistemas que controlam o nosso dia a dia. Um deles é chamado de Sistema Reticular Ativador, e é a parte que governa os processos fisiológicos básicos, como a respiração. Quando ele estiver em pleno vigor, nos sentimos inquietos e alertas — estamos acordados. Essa parte do cérebro também libera substâncias químicas que desligam sua capacidade de mover os músculos. Agora, quando você vai dormir, seu cérebro muda do estado de consciência para o estado de sono. Mas isso não funciona como um simples botão “liga-desliga”. Na verdade, você pode pensar nisso como um mecanismo gradual que faz a transição de um estado para o outro.

Mas, às vezes, o seu cérebro está em uma disputa entre o mundo real e o mundo dos sonhos

Essa transição nem sempre ocorre facilmente. Quando há uma “falha”, seu cérebro luta pelo controle entre o mundo real e o mundo dos sonhos. Então, quando você sonha que está chutando uma bola de futebol, por exemplo, talvez possa acabar dando um chute real. Isso nem sempre o acordará, mas se o movimento for intenso o suficiente, pode acontecer.

E isso pode estar relacionado ao nosso reflexo primitivo

Uma ideia popular sobre por que temos esses sobressaltos é a de que tal fato é um subproduto da nossa evolução. Isso poderia ser um reflexo primitivo que o alerta para o relaxamento dos músculos quando você está dormindo no alto de árvores, por exemplo. O cérebro basicamente interpreta mal o relaxamento como um sinal de que o primata adormecido está caindo de uma árvore, e faz com que os seus músculos reajam rapidamente como um sistema de alerta.

Os espasmos hípnicos são normais até começarem a causar ansiedade

Esses espasmos são completamente normais e não há motivos para preocupação. Mas se ficamos obcecados por eles, podem gerar ansiedade, pois causam incômodos, especialmente se passam a ocorrer com mais frequência ou quando dividimos a cama com alguém. Mas esse aumento de ansiedade e até de insônia pode levar a ainda mais espasmos, resultando em um ciclo de repetição. Se isso estiver acontecendo com você, é melhor consultar um especialista do sono para encontrar uma solução adequada.

Você costuma ter essa sensação frequentemente? O que faz para amenizá-la? Esperamos pela sua opinião nos comentários!

2-2-
647