Incrível
Incrível

10 pratos típicos brasileiros em versão vegetariana ou vegana

A culinária brasileira, como sabemos, é um universo. Cada canto do País possui seus temperos, seus sabores e seus estilos de cozinhar.

Da culinária tradicional mineira, que utiliza bastante o fogão a lenha, à gastronomia do Rio Grande do Sul, fortemente ligada ao churrasco, passando pelos pratos da cozinha litorânea do Nordeste e do litoral paulista, pelos pratos do sertão do Nordeste e pela feijoada carioca, não há como não se encantar com a variedade gastronômica brasileira.

Só que, para quem é vegetariano ou vegano, muitas vezes, aproveitar toda essa diversidade pode ser um desafio.

Diante disso, o Incrivel.club apresenta 10 pratos típicos brasileiros na versão vegana ou vegetariana em que a receita foi especialmente adaptada, substituindo ingredientes, sem que o alimento perdesse a brasilidade ou ficasse menos apetitoso. Acompanhe só.

10. Dobradinha de linguiça vegana

De origem portuguesa, a dobradinha está presente nas mesas brasileiras desde os tempos de Brasil colônia, sobretudo na região do Nordeste do País. Em sua versão tradicional é elaborada com a parte interna do estômago de boi, carneiro ou porco, que devem ser cuidadosamente preparadas para eliminar as sujeiras.

Na receita não vegetariana, o aroma desse prato é forte, e predominam os sabores dos outros ingredientes como costelinha de porco e linguiça calabresa. Os adeptos da culinária vegana/vegetariana podem experimentar a receita, só que, claro, com algumas adaptações para substituir os ingredientes de origem animal.

Um dos principais ingredientes é a linguiça vegana, que, além da dobradinha, pode ser utilizada, claro, em uma série de outras receitas substituindo a linguiça tradicional.

A linguiça vegana pode ser feita em casa, com proteína de soja ou soja em grão e temperos como pimenta calabresa, alho desidratado e coentro em pó, entre outros, de forma a equilibrar os sabores e tornar a iguaria mais apetitosa.

Aqui, você confere uma receita de linguiça vegana. E aqui, uma receita de dobradinha vegana.

9. Feijoada de Tofu

Um dos pratos que mais representam a culinária brasileira, a origem da feijoada costuma ser associada ao Cassoulet, prato francês que é feito de feijão branco, carnes e legumes e é considerada uma espécie de ’feijoada francesa’. Segundo os pesquisadores do assunto, aqui no Brasil o prato ganhou outra cara, com ingredientes como o feijão preto, que entrou no lugar do branco na receita.

Aqui, você confere uma versão do famoso prato, só que sem utilizar ingredientes de origem animal. O bacon, por exemplo, foi substituído por tofu defumado com fumaça líquida, o que deu um toque especial no sabor e aroma.

Mas você conhece esses ingredientes que dão a ’cara vegana’ ao prato?

Tofu: de origem asiática, é preparado a partir do leite de soja coado e fervido. A receita caseira (que você confere aqui) ganha um aspecto de ’queijo’, só que mais sólido. Para muitos, o tofu tem sabor neutro, mas absorve muito bem os temperos. O produto é rico em nutrientes saudáveis, sendo inclusive, um aliado contra envelhecimento precoce. O tofu é um verdadeiro coringa da gastronomia vegana, podendo ser usado para dar sabor em várias receitas.

Fumaça líquida: usada para obter o sabor e aroma de defumado nos alimentos, é obtida a partir do vapor liberado pela queima controlada de madeiras. Esse vapor é condensado e engarrafado.

8. Moqueca de cogumelos

Existem dois tipos de moqueca: a capixaba e baiana. A diferença é que a receita preparada no Espírito Santo além de peixe, leva tomate, cebola, coentro, azeite e urucum (coloral), enquanto que, na Bahia, o preparo é feito sem urucum e é acrescentado azeite-de-dendê e leite de coco.

Nos cardápios veganos e vegetarianos, claro, não é usado peixe. Existem versões dessa receita (como esta) que levam palmitos e cogumelos (shitake, shimeji ou Paris) e ficam deliciosas. Até para quem não é vegetariano. Uma explosão de sabores.

7. Acarajé recheado com vatapá vegano

O acarajé é um prato típico da Bahia. Considerado por alguns um alimento sagrado, está diretamente ligado à rituais e tradições religiosas.

A origem do nome acarajé vem do idioma de povos da África Ocidental em que àkàrá significa “bola de fogo” e je “comer”. Há quem goste de acarajé quente (bem apimentado) com diferentes recheios como caruru, vatapá — e ambos levam camarões.

Nos ingredientes da massa de acarajé tradicional, não é necessário adaptações para a culinária vegana (já que não há ingredientes de origem animal), mas para rechear a iguaria, ao invés de camarões, pode ser feito um vinagrete, vatapá ou caruru veganos. Ou caruru pode ser feito apenas com quiabo ou receber um pouco de tofu.

6. Sarapatel de cogumelos

O Sarapatel tradicional é um prato típico do Nordeste e é, essencialmente, um prato de origem animal. A receita original utiliza ingredientes como fígado, coração e sangue de boi. Como criar, então, uma versão vegana?

Bem, os ingredientes de origem animal foram substituídos por um mix de cogumelos (shitake, shimeji, champignons e portobello) bem temperado com alho e sal.

Na receita (confira aqui) de sarapatel vegetariano forma-se um caldo, com uma leve textura sólida criada pelos cogumelos cozidos. Esse prato é ideal para acompanhar saladas e para consumir como entrada com pães.

5. Coxinha recheada com carne de jaca

A coxinha é praticamente um patrimônio imaterial do Brasil; está presente nas festas de aniversário, confraternizações de empresas e é raro conhecer quem não goste. Atualmente, existem diversos tipos de receita de coxinha com diferentes massas, recheios, formatos e jeitos de servir. De tão venerada, a coxinha se tornou, inclusive, tema de memes — como você pode conferir aqui.

E, claro, com tantas versões por aí, não poderia faltar uma vegana. Na receita, o frango é substituído por carne de jaca e a iguaria fica muito parecida visualmente com a tradicional.

A carne de jaca faz sucesso na gastronomia vegana e vegetariana, pois possui textura e aparência de frango — obtida após ser desfiada cozida. Por ser neutra em sabor, é importante caprichar no tempero.

4. Baião de Dois de legumes

O baião de dois, popular na culinária nordestina, é feito com ingredientes típicos do sertão, como carne de sol, arroz, feijão verde, queijo coalho e manteiga de garrafa. E, sim, existe uma versão vegana, com receitas (confira aqui) que tornam o prato super colorido, atraente e bem brasileiro.

3. Maniçoba com proteína de soja

Maniçoba é um alimento com origem indígena que é bastante apreciado pelos paraenses. Um prato de difícil preparo em que a folha da mandioca brava, leva sete a 10 dias para o cozimento — isso para eliminar o ácido cianídrico, uma toxina presente nesse tipo de mandioca e que pode ser letal.

Em sua versão tradicional, a iguaria leva ingredientes como charque, costelinha e calabresa. E existe uma versão vegetariana, deliciosa, que leva legumes, frutas e soja, mesclando ingredientes típicos do Pará e da Índia. Essa receita, preparada por um restaurante de Belém (PA), já recebeu a premiação de “Melhor Prato Feito do Brasil” em 2013.

2. Churrasco de legumes

Um prato que é a cara do Brasil e principalmente do Rio Grande do Sul, churrasco combina com festa e com final de semana. E quem não come carne não precisa fiar só nos acompanhamentos, como o vinagrete, o arroz, a mandioca e a farofa.

A opção, nesse caso, é bem simples. Pode ser um queijo coalho para os vegetarianos (que em geral não têm restrições a leite e ovos) ou mesmo alguns legumes, como pimentões, berinjelas, abobrinhas e cebolas que, quando assados na grelha e bem temperados (com bastante azeite e especiarias) ficam simplesmente deliciosos.

Há várias receitas (veja aqui) com estes e outros tipos de legumes. Basta assá-los no grill, churrasqueira ou forno até que fiquem crocantes por fora e suculentos por dentro, e ainda fazer uma deliciosa maionese de alho vegana (confira aqui), para deixar o prato ainda mais delicioso.

1. Arroz carreteiro com salsicha vegetal

O arroz carreteiro faz parte da história do Rio Grande do Sul e foi criado pela necessidade de os carreteiros (ou tropeiros) que transportavam cargas puxadas por bois, se alimentarem de forma rápida, energética, econômica e com alimentos que tivessem alta durabilidade — nesse caso, a carne de charque e o arroz. Com o tempo o arroz carreteiro popularizou-se e ganhou novas versões e ingredientes. Na receita vegetariana (clique aqui), os produtos de origem animal, abrem espaço para opções vegetais de proteína, como a salsicha e tofu defumados, o que torna o arroz carreteiro menos gorduroso, mais saudável, mas tão saboroso quanto a versão tradicional.

Bônus: O bife vegano ’Robson’

Lucca Pietro, estudante de Campinas, criou o bife feito a partir de miolo de pão vegano. O produto é temperado com azeite, curry ou açafrão, páprica picante e shoyu (receita completa aqui) e após isso frito, ficando com uma aparência parecida com a de filé de frango.

O nome “Robson” foi escolhido por Lucca como forma de se vingar de uma pessoa chamada Robson que na faculdade o criticava por ser vegano.

Será que o Robson provou?

Conhece alguém que seja vegetariano ou vegano?

Já experimentou algum desses pratos? Conte para gente!

Imagem de capa jubraveg/instagram
Incrível/Receitas/10 pratos típicos brasileiros em versão vegetariana ou vegana
Compartilhar este artigo
Você pode gostar destes artigos