10 Produtos que você pode comprar de marcas baratas, pois têm a mesma qualidade das versões mais caras

Quando chega o momento de fazer escolhas no supermercado, há quem pense que o mais caro é o melhor. Porém, nem sempre isso é verdade. Em certas ocasiões, o orçamento doméstico pode render mais a partir da opção por produtos mais baratos que possuem a mesma qualidade das versões mais caras. Entre as alternativas, estão as marcas próprias das grandes redes de supermercados, que costumam oferecer o mesmo produto, a um custo menor. Elas conseguem oferecer preços mais em conta por não investir muito em certas etapas de comercialização, distribuição, marketing e publicidade.

A lista que o Incrível.club mostra a seguir traz 10 produtos cuja qualidade não apresenta diferença entre as versões mais caras e as de preço mais convidativos.

1. Temperos

Quem manda bem na cozinha conhece a diferença que os temperos fazem no sabor dos pratos. E diante dos inúmeros frascos contendo especiarias como canela, cominho, cúrcuma e pimenta nas prateleiras, é possível optar pela versão mais acessível ou pela marca própria do supermercado.

Seja qual for a escolha, o fundamental é conferir a data de validade, pois o sabor dos temperos pode sofrer alterações com o tempo. Outra alternativa é comprar especiarias a granel, que além de permitir uma economia possibilita que você leve para casa pequenas porções, tudo conforme os seus hábitos alimentares. Há ainda a opção de dividir os temperos com algum parente ou amigo.

2. Sal de cozinha

Esse é, certamente, um dos produtos mais amplamente usados para temperar alimentos. E apesar de o sal comum (ou de mesa) ser um produto considerado barato em muitos lugares, também é possível escolher alternativas mais em conta que proporcionem economia, tendo em vista que os ingredientes do produto não variam muito entre as diversas marcas

Para você ter uma ideia, em lojas on-line encontramos 1 kg de sal de marca renomada por R$ 2,59, enquanto uma versão menos conhecida saía por R$ 1,15.

3. Produtos de limpeza

Muitos dos produtos de limpeza têm a mesma base em sua composição. Por exemplo, limpadores encontrados em supermercados costumam ter entre os ingredientes principais: hipoclorito de sódio, tensoativo aniônico (um dos componentes fundamentais de detergentes e produtos para lava-louças) e fragrâncias. Ou seja, opções mais acessíveis desempenham a mesma função.

Obviamente, talvez você tenha seus preferidos por conta do cheiro, mas na hora de fazer a lista de compras, não seria uma má ideia passar a testar as versões mais baratas.

4. Frutos secos

Frutos secos, tais como amêndoas, avelãs, amendoins e nozes são ótimos para a saúde e ideais para os lanches entre as refeições, desde que sem excessos. O problema é que, em muitos lugares, esses produtos podem ter preços um tanto elevados.

Existem duas maneiras de não gastar muito com eles: uma é escolhendo a marca própria da rede de supermercados, e a outra é comprá-los a granel e congelar uma parte, quando se tratar de grandes quantias. Lembre-se: nem sempre o ideal é se deixar levar pela apresentação mais atraente.

5. Sacos herméticos

Esse é um produto descartável e justamente por isso, não se justifica despender muito dinheiro com ele. Em lojas on-line, é possível encontrar caixinhas com 50 unidades com preços variando entre R$ 20 e R$ 50. Se o objetivo ao usá-los for ajudar na organização da cozinha, ou para levar um lanche a ser consumido fora de casa, é possível optar por marcas baratas e pelas próprias do supermercado. Já se o intuito for usar os sacos para congelar, aconselha-se verificar ser as versões mais em conta são resistentes o suficiente para acomodar os alimentos.

Lembrando que tais produtos podem ser lavados e reutilizados. Assim, além de economizar, você também ajuda o meio ambiente.

6. Petiscos

Os petiscos costumam despertar paixões, e muita gente tem os seus preferidos. Porém, ocasionalmente, você pode experimentar versões em embalagens mais simples e vendidas a preços menores, para ver se o sabor também é agradável (ou mesmo melhor). E nos momentos em que é preciso dividir, quando o número de bocas é maior que o habitual, a economia ao escolher petiscos mais baratos revela-se uma ideia mais que providencial.

7. Farinha de trigo

É perfeitamente possível encontrar boas farinhas de trigo da marca do supermercado ou outras de baixo custo para preparar receitas simples em casa. Você precisa apenas conferir se o produto tem os mesmos ingredientes exigidos para o sucesso do prato.

Outra dica compartilhada por especialistas em economia é usar farinha de trigo para fazer bolos ou panquecas, em vez das misturas que já vêm prontas para tais receitas. Essas últimas possuem utilidade limitada, além se serem mais caras, na maioria das vezes. Por exemplo, uma mistura para panquecas pode custar dez vezes o preço de um pacote de farinha (referência tomada no Brasil).

8. Cereal de caixinha

Em meio à grande variedade de cereais que podemos encontrar, é perfeitamente possível escolher os de marcas mais baratas, particularmente quando a meta é economizar ao máximo no supermercado. Você pode dar preferência às versões genéricas e mais acessíveis, como os flocos de milho ou trigo. Para ter uma ideia dos preços, encontramos on-line um cereal de marca famosa por R$ 12. Já o equivalente, mas da marca de uma rede de supermercados, saía por R$ 6,39 (referências aproximadas, tomadas no Brasil).

É aconselhável ainda que, além da marca ou do preço, os consumidores também confiram a tabela nutricional das caixas de cereal, dando especial atenção ao teor de açúcar, de modo a fazer a melhor escolha possível.

9. Feijão

Feijão é alimento básico em muitos lares, e certos supermercados oferecem suas próprias versões do produto. Assim, ele também entra na nossa lista de itens que não precisam ser mais caros só por conta da marca. E o mesmo não vale só para feijões, mas também para outros grãos ou leguminosas, como lentilha, soja e grão-de-bico.

Quem consome as versões enlatadas, precisa considerar que as diferentes marcas podem apresentar diferenças no sabor e na textura. Por isso, o ideal é que a escolha dependa das preferências pessoais de cada consumidor (e não do preço ou da propaganda do produto). A dica que fica é: experimente e compare.

10. Frutas e verduras

Elas são indispensáveis para a manutenção de uma alimentação saudável e balanceada no dia a dia. Logo, não devemos nem pensar em deixá-las de fora da lista do supermercado. Quando se trata de frutas congeladas, não existem diferenças consideráveis entre marcas, então não há o menor problema em pagar menos em versões mais acessíveis. Outra forma de economizar é comprar os itens em feiras livres e congelar tudo em casa.

Diminuir o consumo daquelas frutas e verduras que já vêm lavadas, picadas e prontas para comer em embalagens plásticas é mais uma medida a contribuir com o orçamento. Vale a pena ainda apostar nas frutas e verduras da temporada, pois tendem a ser mais baratas.

Lembramos que este artigo é meramente informativo. Antes de substituir uma determinada marca por outra, recomendamos que você procure um especialista em nutrição, caso a troca envolva alimentos. Isso é importante para que a escolha leve em conta as propriedades nutricionais dos produtos.

Que outros itens você acredita que poderiam entrar na nossa lista? Qual a sua melhor dica para economizar na hora das compras no supermercado? Comente!

Compartilhar este artigo