Os astrônomos descobriram um novo planeta escaldante

Curiosidades
há 6 meses

A vinte e cinco anos-luz de distância da Terra, na constelação de Lyra, há uma jovem estrela, Vega. A mais brilhante e uma das mais famosas, tem o dobro da massa do nosso sol. Seu brilho é tão intenso que você pode vê-la mesmo ao crepúsculo, quando todas as outras estrelas desaparecem do céu. Apesar de toda essa fama, os astrônomos nunca tinham visto um único planeta orbitando esse astro. Até recentemente. Eles a observavam há cerca de uma década quando avistaram um sinal curioso. Esse pode ser o primeiro mundo de Vega que conheceremos!

Se ele existisse, seria um lugar maravilhoso! Provavelmente orbitaria tão perto de sua estrela hospedeira que um dia nele duraria cerca de 2 dias e meio na Terra. Seria do tamanho de Netuno (e este gigante de gelo é quatro vezes maior que a Terra). Ou poderia até ser tão grande quanto Júpiter. Mas a coisa mais impressionante sobre esse planeta potencial seria sua temperatura. O lugar pode vir a ser o segundo mundo mais quente conhecido pelos cientistas. Na sua superfície, faria um calor de algo em torno de 3.000 graus!

Para efeito de comparação, a temperatura na superfície de Vênus, o planeta mais quente do Sistema Solar, não passa de 480 graus. O único lugar mais quente do que o companheiro potencial de Vega seria o KELT-9b. A temperatura neste exoplaneta não baixa de 4.300 graus! De qualquer forma, o possível planeta estaria mais perto de Vega do que Mercúrio do nosso sol. Isso poderia resultar no planeta gigante inflar como um balão. E, então, até mesmo os metais derreteriam na sua atmosfera escaldante. Infelizmente, a existência desse mundo ainda não foi confirmada. Os astrônomos acreditam que a maneira mais fácil de provar isso é tentando localizar a luz emitida por ele.

E já que estamos falando sobre planetas, há algum no espaço que seja parecido com a Terra? Os astrônomos descobriram e confirmaram mais de 4.000 exoplanetas. Mas não é segredo que milhares de outros candidatos ainda aguardam sua vez para serem detectados. Claro, nem todos são como a nossa Terra. Mas alguns, sim. Por exemplo, o Gliese 667Cc, que se localiza a apenas 22 anos-luz de distância da Terra. Os cientistas não têm certeza se ele é rochoso. Mas sabem que tem mais de quatro vezes a massa do nossa Terra.

A estrela do Gliese 667Cc é uma anã vermelha. É por isso que ela é muito mais fria do que o nosso sol. Portanto, é provável que o exoplaneta esteja na zona habitável da estrela dele! Mas essa ideia ainda não foi confirmada. Ele pode estar se movendo muito perto da estrela. Então pode ser regularmente assado pelas chamas dela.

Kepler-22b fica muito mais longe do que o anterior. Se você quisesse chegar até lá, teria que viajar 600 anos-luz. Duas vezes maior que a Terra, ele fica na zona habitável de sua estrela hospedeira. Mas não está claro se é líquido, gasoso ou rochoso.

Kepler-69c é quase 70% maior que a Terra. Também fica muito, muito longe: a 2.700 anos-luz. Você levaria 54 milhões de anos para percorrer uma distância tão grande em uma espaçonave moderna! Os pesquisadores não sabem ao certo do que consiste o Kepler-69c. Mas acham que ele provavelmente fica na zona habitável. Sua posição no sistema solar dele é como a de Vênus no nosso. Mas como a estrela hospedeira tem apenas 80% do brilho do nosso Sol, não deve ser tão afetado pelo calor dela.

Kepler-452b é o mais parecido com a Terra que os astrônomos descobriram até agora. Localiza-se a 1.400 anos-luz daqui. A estrela hospedeira dele é muito semelhante ao nosso sol. E o planeta, na zona habitável dele, tem uma vez e meia o tamanho da Terra. Os cientistas também acreditam que o Kepler-425b provavelmente é um mundo rochoso. Algum desses ou outros planetas além da Terra são adequados para a vida? Existem 24 “super habitáveis”. E um deles atendeu não um, mas dois critérios dos astrônomos.

KOI 5715.01 tem cinco bilhões e meio de anos e cerca de duas vezes o tamanho da Terra. Ele orbita uma anã laranja a pouco menos de 3.000 anos-luz de distância do nosso mundo. A temperatura da superfície pode ser dois graus mais fria do que na Terra. Mas, uma vez que a atmosfera de lá pode ter mais gases que retêm o calor, é provável que seja super habitável.

Outro mundo potencialmente super habitável é KOI 5554.01. Ele é um pouco mais velho que o nosso: 6 bilhões e meio de anos, em comparação aos nossos 4 bilhões e meio. O tamanho do exoplaneta provavelmente é o mesmo da Terra. Ele orbita sua estrela hospedeira, que é uma anã amarela. E a temperatura média na superfície dele é de 27 graus.

Quais planetas são visíveis da Terra? Mercúrio é o mais próximo do Sol no nosso Sistema Solar. Mas como está bem perto da estrela, você só pode vê-lo logo após o nascer do sol, de manhã cedo e ao anoitecer. Olhando de perto, ele parece um pouco com a boa e velha Lua. E não tem atmosfera. Além disso, as temperaturas na superfície dele são extremas: 427 graus durante o dia e menos 179 à noite.

Vênus é o segundo objeto celestial mais brilhante depois da lua. É um dos nossos mais próximos vizinhos. Além disso, é o mais parecido com a Terra em termos de gravidade, tamanho, massa e densidade média. Infelizmente, não é possível avistar a superfície de Vênus daqui, já que uma espessa camada de nuvens a esconde. Júpiter pode ser o terceiro ou o quarto objeto mais brilhante do céu. Isso depende de Marte, que ocasionalmente brilha mais forte do que o gigante gasoso. É possível ver Júpiter especialmente bem no verão.

A característica mais famosa do gigante gasoso é a Grande Mancha Vermelha. É uma enorme tempestade que assola sua superfície há séculos. Mesmo que o maior planeta do Sistema Solar pareça uma esfera sólida, você não seria capaz de pousar na superfície dele. Júpiter é composto principalmente por gases, especialmente hélio e hidrogênio.

Saturno é o segundo maior do Sistema Solar. E o último dos cinco que são possíveis de avistar a olho nu daqui. Fica incrivelmente longe, mas seus anéis únicos ajudam a reconhecê-lo instantaneamente. É uma pena que sua marca registrada característica só seja visível em um telescópio. A propósito, mais de 700 Terras caberiam nele. Ao mesmo tempo, a densidade do gigante gasoso é apenas de um oitavo da Terra. É por isso que a massa dele é apenas 95 vezes maior do que a daqui.

Quais planetas no Sistema Solar ficam mais próximos uns dos outros do que o resto? Os astrônomos acreditam que Mercúrio é o mais próximo de qualquer outro do Sistema Solar. E isso é bastante chocante porque... E quanto a Vênus? Ele orbita o Sol entre Mercúrio e a Terra! Não era para ficar mais perto daqui? O planeta fica realmente bem próximo. Mas apenas por um período muito curto da sua órbita. No resto do tempo, está muito mais longe. Mas sua órbita não lhe permite se afastar muito do Sol. E ele se mantém mais perto da Terra mais de 50% do tempo.

O mesmo princípio funciona com outros planetas também. Até mesmo o gigante gasoso Netuno fica mais longe de Urano do que de Mercúrio. Na maioria das vezes, os dois maiores ficam em lados opostos do Sistema Solar. Suas órbitas às vezes os deixam muito próximos um do outro, mas isso acontece muito raramente.

E quanto aos que se localizam fora do Sistema Solar? Os astrônomos descobriram recentemente dois mundos viajando ao redor da mesma estrela. Suas órbitas costumam ficar tão próximas umas das outras que cada um deles parece uma enorme lua cheia vista da superfície do outro. Isso ocorre a cada 97 dias terrestres. Esses planetas estão a cerca de 1.200 anos-luz de distância da Terra. A composição e tamanho deles são diferentes. Mas a distância entre eles é de apenas 2 milhões de km. Isso é cinco vezes a da Terra para a Lua. E está mais perto do que qualquer outro planeta que os astrônomos conheçam.

Um dos mundos recém-descobertos tem mais de quatro vezes a massa da nossa Terra. É provável que seja rochoso. O outro é um planeta gasoso do tamanho de Netuno e quase 8 vezes mais massivo que o nosso. Os cientistas ainda não descobriram como corpos espaciais tão diferentes foram parar em órbitas tão semelhantes.

Comentários

Receber notificações
Sorte sua! Este tópico está vazio, o que significa que você poderá ser o primeiro a comentar. Vá em frente!

Artigos relacionados