E se todos adormecessem por 1000 anos e depois acordassem?

há 8 meses

Então, imagine que todas as pessoas do mundo decidiram pular os próximos 10 séculos. Toda a população da Terra desce para se abrigar em bunkers subterrâneos especialmente construídos, e todos se acomodam em suas camas confortáveis. A última pessoa acordada coloca o despertador para daqui a mil anos no futuro e fecha os olhos.
Os milhões de robôs ajudantes para os quais as pessoas dizem boa noite vão ficar perto de seus mestres adormecidos. Eles vão monitorar sua condição e observar o que acontece com nosso planeta. Assim as pessoas não deixarão ninguém para trás para cuidar de nossa civilização. Suas casas e escritórios e todas as cidades do mundo são entregues à natureza.

Após apenas um dia de sono, as usinas de energia em todo o mundo começam a fechar. As luzes nas cidades se apagam. Agora não há TV ou internet. O único ponto iluminado que resta no planeta é Las Vegas. Ele é alimentado por uma usina hidrelétrica que pode continuar funcionando sem supervisão por um bom tempo. Mas não sobrou ninguém para curtir e fazer festa lá, e as luzes de neon brilham nas ruas vazias.

Uma semana depois, os guaxinins começam a aparecer nas casas das pessoas. Não há ninguém para espantá-los, então eles sobem nas latas de lixo e vão até as geladeiras. Na verdade, agora basicamente dominam as casas. Um animal doméstico suportaria ficar sem pessoas por até uma semana. Mas, felizmente, todo mundo levou seus animais de estimação para o subsolo para dormir também. Quem não gostaria de tirar um cochilo de mil anos com um gato enrolado no colo?
Sem eletricidade, as geladeiras dos supermercados e restaurantes vão parar de funcionar. Alimentos e mantimentos logo começarão a estragar. O mau cheiro atrairá muitos animais necrófagos e pragas diferentes.

Um mês se passou desde o início da grande soneca. A natureza já está começando a tomar conta das grandes cidades. E não me refiro apenas às plantas. Os leões que vivem nos zoológicos da cidade perceberam que seus recintos não estão mais eletrificados. Eles agora mandam nas nossas cidades, andando pelas ruas em busca de presas.

Um ano depois, sem ninguém por perto, os portos do mundo estão um caos. As cordas começaram a arrebentar e enormes navios de carga estão saindo de suas docas. Alguns se chocam ou batem contra pontes e afundam. Os ratos que viviam nos navios de cruzeiro acabarão com todos os suprimentos que sobraram e começarão a brigar pelos restos com as gaivotas.

Cinco anos de sono. Não é mais possível reconhecer nossas cidades. Cipós e heras cobriram os edifícios, e outras plantas transformaram ruas de concreto em jardins. Você não ouve mais a barulheira sem fim das buzinas dos carros ou a música de todas as propagandas na Times Square. Tudo o que resta são o canto dos pássaros e o vento. E há muito tempo que Las Vegas também apagou suas luzes.
Normalmente, os astronautas controlam e corrigem a órbita da Estação Espacial Internacional. Mas agora eles estão dormindo na Terra junto com todos os demais. A EEI logo entra na atmosfera da Terra e cai no solo.

Dez anos. Todo mundo já teve uma quantidade incrível de sonhos. Mas o mundo real está mudando rapidamente. As barragens e usinas hidrelétricas próximas às grandes cidades estão começando a entrar em colapso sem humanos para mantê-las. A água rompe e inunda as casas das pessoas. O nível dela sobe e novos habitantes, como peixes, estão aparecendo em nossas cidades.

Em 30 anos, perderemos Londres e Amsterdam. Elas foram construídas em pântanos que foram mantidos secos por sistemas de drenagem. Mas agora a natureza está em vantagem e as ruas começam a afundar lentamente.
De vez em quando, nosso mundo vazio vê grandes exibições de fogos de artifício. Não, ninguém está comemorando nada. O problema é que os incêndios florestais fogem do controle, e às vezes chegam a velhos armazéns cheios desses materiais. Os resultados são bastante impressionantes, mas não há público para assisti-los.
Se você olhar para o céu à noite, poderá ver uma chuva de meteoros. Mas desta vez ela não é causada por rochas do espaço sideral, mas por satélites artificiais que começam a cair na Terra, pois estão sem humanos para guiá-los. Há muitos deles queimando na atmosfera.

Surpreendentemente, 50 anos depois que todos no mundo foram dormir, você ainda consegue ouvir a fala humana. Isso é graças aos papagaios que têm idade suficiente para se lembrar de nós. Muitos dos que tínhamos ainda estão vivos e repetem algumas das frases que usamos.

100 anos de sono. A humanidade recém percorreu 10% do caminho! Mas o mundo já parece como se todos nós tivéssemos desaparecido há séculos. A corrosão junto com os terremotos está destruindo algumas de nossas maiores conquistas. A Golden Gate e a Ponte do Brooklyn ruíram. O Big Ben, o Burj al-Arab e outros edifícios icônicos estarão arruinados após um século.
Mesmo obras de arte incríveis como a Mona Lisa vão começar a desaparecer agora mesmo. Bactérias microscópicas começam a comer a pintura atemporal e, em seguida, são acompanhadas por insetos que encontram um caminho para entrar na caixa de vidro que a protege.

Em 150 anos, quase um terço de todos os arranha-céus do mundo estarão destruídos. As vias que passavam pelos túneis do metrô entrarão em colapso. Washington desaparecerá gradualmente e Los Angeles se tornará uma verdadeira savana, com muitos elefantes andando por lá.

300 anos de sono. Todos os dispositivos de armazenamento que as pessoas usavam para salvar informações estarão danificados sem chance de reparo. Sem pen drives, CDs ou registros em papel, a história e a cultura humana estarão perdidas. Nesse momento, quase todos os carros da Terra terão sido destruídos pela corrosão. Mas seus pneus furados continuarão a se deteriorar por séculos. A Torre de Pisa se inclina um pouco demais, eeee... Opa!

500 anos de sono. Existem poucos edifícios restantes no planeta. A estátua da liberdade foi destruída. Washington se tornou um pântano e Los Angeles é um deserto. As ruínas de Veneza estão completamente submersas.

E aí vem a reta final. Nosso planeta viveu sem atividade humana por exatamente 1.000 anos. Nossas grandes cidades são apenas ruínas verdes. Em sua maioria os edifícios quase não são possíveis de distinguir de pilhas de detritos de concreto.
Mas, surpreendentemente, algumas estruturas que foram construídas há milhares de anos ainda estarão intactas. As pirâmides de Gizé e a Grande Muralha da China ainda existem. A única tecnologia feita por humanos a sobreviver serão os astromóveis lunares. Existem 7 deles feitos por diferentes países ainda intactos na Lua. Na verdade, os astromóveis lunares e de Marte ainda existirão por mais de um milhão de anos e dificilmente sofrerão corrosão. Eles podem acabar sendo a única prova de que nossa civilização já existiu.

E então o despertador finalmente toca. As pessoas acordam e se alongam depois de tanto dormir. Seus bunkers mantiveram o clima perfeito e têm tudo o que precisam para a sobrevivência. Elas sobem à superfície para ver o que aconteceu com o mundo.
Claro, todas sabiam que o planeta seria dominado pela natureza quando foram dormir. Agora enfrentam o desafio de reconstruir tudo. Elas têm tecnologia e conhecimento suficientes em seus bunkers para fazer exatamente isso.
Mas por que as pessoas foram dormir por 1.000 anos em primeiro lugar? Bem, a humanidade concordou que era hora de deixar o planeta descansar um pouco. A atmosfera, os oceanos e os animais e plantas estão todos um pouco mais saudáveis agora. A soneca mundial beneficiou a natureza como uma estada em um spa.

As populações de animais selvagens voltaram ao normal e quase todos os nossos resíduos de plástico se decompuseram. Embora haja uma abundância de lixo tóxico enterrado por todo o planeta, que ainda existirá por mais alguns milhares de anos.
Os humanos têm uma nova oportunidade de acertar.

Comentários

Receber notificações
Sorte sua! Este tópico está vazio, o que significa que você poderá ser o primeiro a comentar. Vá em frente!

Artigos relacionados