A Picada Deste Inseto é Um dos Piores Acidentes que Se Pode Sofrer

Saúde
há 9 meses

Quem não gostaria de entrar neste lago em um dia quente de verão? Hum! Mergulhar na água refrescante e aproveitar a brisa. Nada melhor!

Até que uma sombra escura passa por baixo da superfície, pelo tamanho você acha que deve ser uma folha, então não se importa. Até que sente uma mordida! Bem no dedão do pé! Depois de sair da água, percebe que foi alvo de um ataque de um inseto aquático gigante!
Pois é, você teve a infeliz chance de conhecer um “pica-dedo”, também chamado de “barata-d’água”. Não há maiores riscos com a mordida deste monstro, mas a experiência é desagradável. Como os insetos gigantes da água são encontrados em todo o mundo em habitats de água doce, essas picadas são mais comuns do que qualquer um de nós gostaria. Fique atento na próxima vez! Aqui está o que é preciso saber para identificá-los.

A barata d’água cresce até 10 cm de comprimento. De acordo com o Livro dos Recordes, isso a torna o maior inseto aquático da Terra. Dizem que sua picada é uma das lesões mais dolorosas que um ser humano pode sofrer de insetos.
Embora possa ser encontrada em todo o mundo, é especialmente comum na América do Norte. Ela se mistura à paisagem e seu corpo marrom escuro imita as folhas dos pântanos. Não é à toa que você não a percebeu! Ela é predadora por natureza, geralmente busca pequenos peixes, girinos e outros insetos. Mas também é conhecida por derrubar presas maiores, como cobras e até tartarugas. Ainda bem que você é muito maior que uma tartaruga!
Em algumas espécies, a fêmea coloca os ovos nas costas do macho, que então os carrega para onde quer que vá. Por mais doce que isso pareça, a visão de um macho carregando seus ovos é, infelizmente, super desagradável, de causar arrepios. E o que é pior, apesar de ser chamada de “inseto aquático”, essa barata pode voar! Portanto, não fique atento apenas embaixo, porque ela pode vir do céu!

Quando você recupera o fôlego na praia, algo pousa em seu ombro. Rápido, acabe com isso! É uma mosca-varejeira, um pequeno inseto que injeta seus ovos na carne de hospedeiros. A temperatura corporal deles cria o ambiente de incubação perfeito. Quando os ovos eclodem, as moscas começam suas vidas com a extenuante tarefa de comer até sair. Encantador. É mais provável que você as veja na América Central e do Sul, mas não é implausível um encontro com essas pequenas criaturas na Flórida também.

O nome “verme-cabeça-de-martelo” não lembra nada de bom. Parece um cruzamento impossível entre um tubarão e uma minhoca. Olhe bem, não está muito longe disso, né? Várias dessas estranhas criaturas foram vistas em toda a Geórgia. Elas fazem jus ao nome, com uma cabeça distinta em forma de lua crescente. Bem, o que parece ser a cabeça delas. Pois a boca, na verdade, fica na metade do corpo.
A aparência é desanimadora por um motivo: esses bebês são venenosos! Eles produzem tetrodotoxina, o mesmo veneno do baiacu. Os cientistas ainda não têm certeza de como usam a toxina, mas a melhor aposta é que é uma ferramenta para capturar presas — outros vermes. Também não sabemos o quanto isso prejudicaria um ser humano, mas os especialistas dizem para ficar longe, não importa como. Especialmente porque eles têm a capacidade espetacular de se restaurar a partir de seções cortadas do corpo, como o mito da hidra.

As lagartas lonomias, também conhecidas como taturanas-oblíquas, podem não parecer tão intimidantes quanto deveriam, mas têm venenos potentes. As larvas são cobertas de pequenas cerdas semelhantes a lanças, que liberam uma toxina anticoagulante altamente venenosa. Portanto, ser picado por um delas não é o ideal, mas tudo fica ainda pior por se reunirem em grupos, assim é comum esbarrar acidentalmente em várias ao mesmo tempo.
Eu sua maioria, as pessoas que são picadas não sentem isso. Isso é bom, certo? Bem não. Isso significa que elas não têm ideia do que está acontecendo quando os sintomas aparecem. Além disso, pode não ficar uma marca visível. Uma das coisas mais estranhas sobre essa lagarta é que ela é muito pequena em comparação com o dano que pode causar, geralmente tem em torno de 5 cm. Ela é comumente encontrada nas florestas tropicais da América do Sul, inclusive no Uruguai, Argentina e Brasil.

A lagarta é apenas no primeiro estágio de sua vida. É, era assim que parecia quando bebê. Uma vez que atinge a idade adulta, assume uma forma totalmente diferente como a mariposa gigante do bicho-da-seda. Mas não se engane pensando que é inofensiva só porque perdeu seus espinhos cruéis. Ainda é venenosa e agora pode voar! Você pode se confortar em saber que ela vive apenas algumas semanas nessa forma, embora, uma vez que passe pela metamorfose, não tenha mais boca para comer.

A toxina da aranha-teia-de-funil australiana pode eliminar um humano adulto em cerca de 15 minutos. É por isso que é amplamente considerada a aranha mais perigosa do mundo. Embora todas as espécies dela não sejam tão queridas, essa específica leva a fama. Ela é relativamente grande e agressiva, com presas voltadas para trás capazes de perfurar até a unha humana. Os machos costumam vagar em áreas habitadas por humanos em busca de parceiras e são muito mais propensos a causar danos. Eles fazem suas tocas em áreas frescas e abrigadas, como abaixo de rochas e dentro de troncos apodrecidos. Pior de tudo, são comumente encontrados em arbustos e grupos rochosos em bairros suburbanos.
Se você não é da Austrália, pode se sentir aliviado, pois é uma espécie exclusiva. Quem estiver por lá deve prestar muita atenção ao entorno, e se vir uma dessas aranhas, ficar longe, muito longe. Uma boa notícia: um antídoto foi desenvolvido em 1981. Ainda assim, é melhor manter distância.

No fundo do oceano, em áreas tropicais, você pode ver uma concha linda, como esta. Ela vem em todas as cores e tamanhos e parece um pequeno vaso de cerâmica feito por pequenos oleiros subaquáticos. Se você é como eu, seu instinto pode ser estender a mão para pegar e levar essa coisa para casa como lembrança. E essa é a última coisa que deve fazer. Esta não é apenas uma casca velha, mas também a casa de um caramujo cônico. Se esse nome ainda não lhe causa medo, espere um pouco mais.

Como a maioria dos caracóis, ele é lento, mas compensa isso com momentos calculados de rapidez perigosa. É um predador procurando outros caracóis, peixes e vermes marinhos. Ele detecta comida em potencial nas proximidades usando o nariz e implanta uma probóscide afiada em forma de agulha para espetar suas presas. O bico em forma de arpão é forte o suficiente para penetrar no tecido, até mesmo em luvas de mergulho reforçadas. Se você é um humano, e espero que seja, não é a refeição ideal do caracol. Isso não o impede de picar quem chega muito perto.
Se for picado, você provavelmente não vai sentir porque o veneno injetado naquele instante é misturado com um analgésico natural. A ausência de dor é o que torna esse caramujo tão perigoso. Sem sentir um incômodo, você pode não perceber nada até que seja tarde demais. Então, se vir uma linda concha, fique seguro deixando-a por lá.

Este minúsculo besouro-bombardeiro tem um talento único. Quando ameaçado, pode disparar ácido venenoso fervente de sua traseira. Ele usa um spray químico fedorento para afastar predadores e outros insetos. E isso funciona bem! Às vezes, consegue se salvar mesmo após ter sido engolido. Os sapos muitas vezes o cospem de volta quando sentem o sabor desagradável.
Você pode encontrá-lo em muitos ecossistemas diferentes, de desertos a pastagens e florestas densas. Ele é tão versátil que é encontrado em todos os continentes, exceto na Antártida. Você provavelmente nunca notou um antes, porque ele é muito pequeno, apenas do tamanho de uma unha.
É incrível que um spray potente possa vir de um inseto tão pequeno. Pode ser por causa de uma estrutura interna elaborada de câmaras e reservatórios que combinam dois compostos químicos: hidroquinona e peróxido de hidrogênio, armazenados separadamente em reservatórios dentro do abdômen. Eles passam por válvulas e se encontram em uma câmara central para se misturar com uma enzima que inicia a reação. Os gases criados no processo se expandem rapidamente e produzem grandes quantidades de calor. Faça o que fizer, você não quer ficar do lado errado desses carinhas.

Você pode pensar que zumbis só existem nos filmes, mas a ameaça pode ser muito mais real para uma cigarra. Um fungo chamado Massospora tem um objetivo único que poucos outros cogumelos compartilham. Ele pega uma carona dentro dos corpos das cigarras cantantes, ultrapassando as mentes delas e transformando-as em zumbis da vida real.

As cigarras afetadas agem de forma muito artificial, com o único objetivo de espalhar mais fungo para outras. A parte mais assustadora é que permanecem totalmente funcionais o tempo todo, não mostrando nenhum sinal de que foram dominadas além do comportamento estranho até que seja tarde demais. Embora possam não ser uma ameaça para os humanos, ainda há algo muito inquietante em saber que os insetos zumbindo nas árvores podem ser criaturas de filmes de terror.

Comentários

Receber notificações
Sorte sua! Este tópico está vazio, o que significa que você poderá ser o primeiro a comentar. Vá em frente!

Artigos relacionados