18 Crianças que provaram ser portadoras do gene cômico na família

Histórias
há 3 meses

Poucas coisas na vida são tão duradouras quanto a lembrança dos tempos em que, quando crianças, dizíamos algo que fazia todo mundo rir. São essas anedotas que acrescentam um pouco de diversão às reuniões de familiares ou amigos. Por isso, nossos leitores decidiram compartilhar as pequenas contribuições dadas pelos comediantes da família.

Mergulhamos nesse mar de histórias para compartilhar com você aquelas que comprovaram que as crianças são uma fonte inesgotável de engenhosidade.

  • Minha filha, quando estava com quatro anos, tinha um catálogo com brinquedos para pedir presente aos Três Reis Magos, e ela marcava os que queria, dizendo: “Estou pedindo este, estou pedindo este”. Eu lhe disse: “Filhinha, você não pode pedir isso, veja quanto custa”. Sua resposta: “Mamãe, quem paga são os Três Reis Magos”. Loli Bustos Ferrer / Facebook
  • Minha sobrinha já tem oito anos e me perguntou: “Tita, o Papai Noel existe? Eu: “Sim, no coração das crianças”. Ela: “Ah, então não existe”. Eu não sabia o que dizer. Alethse Ward / Facebook
  • Levei meu filho de oito anos para ser vacinado, ele estava muito assustado e começou a chorar. Eu lhe disse: “Não chore, veja as outras crianças, elas não choram, e algumas são mais novas que você”. Ele me respondeu: “E o que me importa as outras crianças”. Todos começaram a rir, ele ria e chorava ao mesmo tempo. Laura Leon Corzo / Facebook
  • A amiga da minha filha disse: “Quando crescer, serei uma chef e terei um restaurante grande e bonito”. Olho para minha filha e pergunto: “E você, meu amor, o que quer ser quando crescer? Ela responde: “Princesa, e ir comer todos os dias no restaurante dela”. Fabiola Lugo / Facebook
  • Meu filho, quando tinha quatro anos, mentia muito, então lhe disse que seu nariz cresceria se mentisse novamente. Fomos à casa da minha sogra, que tinha um nariz aquilino, e estávamos lá sentados quando, de repente, ele a olhou de lado e me disse: “Mamãe, coitadinha da vovó, ela é uma grande mentirosa”. Norma Gomez / Facebook
  • Minha esposa me aplicava injeções todos os dias. Uma vez, quando estava terminando, meu neto, que sempre nos acompanha, me olhou, e minha esposa lhe disse que ele seria o próximo. Com apenas três anos, respondeu: “Eu já tomei todas as minhas vacinas”. © Alonso Santa Atehortua / Facebook
  • Minha filha, quando tinha três anos, costumava dizer “mi capel” quando passávamos por uma rua chamada “Tucapel”. Susana Becerra / Facebook
  • Recentemente, perguntei aos meus sobrinhos o que queriam ser quando crescessem. A menina disse querer ser veterinária, o segundo disse jogador de futebol, e o mais novo: “Quero ser uma moto, mas uma moto de mentirinha”. © Nieves Melendez / Facebook
  • Meu filho, quando tinha cinco anos, disse: “Quando crescer, vamos nos casar para você não precisar trabalhar. Eu trabalharei e vou te dar muito dinheiro”. A inocência das crianças é incrível. Olinda Pineda Jaimes / Facebook
  • Quando minha filha tinha uns quatro ou cinco anos, colocou um objeto na boca, não me lembro o que, mas lhe disse: “Não coloque isso na boca porque tem micróbios”, e ela, toda brava, me disse: “Não são seus micróbios, são meus micróbios”. Caí na gargalhada. Rosalia Herrera Pérez / Facebook
  • Meu filho tinha uma tarefa para criar frases com várias palavras, uma das quais era “pão”. Eu lhe pedi: “Escreva uma frase com pão”. Ele disse: “Eu como um sanduíche”. Eu, inocentemente, perguntei: “E onde está o pão? Ele respondeu: “Ora, claro que no sanduíche, mãe!”. Juan Pablo Rabaj / Facebook
  • Meu filho tinha cinco ou seis anos e, quando estávamos a caminho da escola, me perguntou como as crianças eram criadas. Comecei a explicar, mas ele me interrompeu, dizendo: “É melhor não me contar, quando eu crescer o sistema vai mudar”. © Andrea Ciompi / Facebook
  • Meu filho quer um console de videogame e me disse: “Já sei, vou pedir para os Três Reis Magos ou para o Papai Noel, porque não custa nada para eles e, assim, economizamos o dinheiro”. Ah, as crianças! NiNis De Anis / Facebook
  • Meu filho, então com quatro anos, mexia em toda a comida nas bandejas, em uma festa de Ano Novo. Eu: “Filho, não toque no que você não vai comer. Só tocamos aquilo que vamos comer”. Ele correu para tocar nas batatas fritas que havia lhe dito não poder comer mais. Ele: “Mãe, toquei nelas, toquei nelas! Agora tenho de comer as fritas!” Touché! © Daniela Isabel / Facebook

Qual foi a coisa mais engraçada que já ouviu de uma criança? O que você já fez que ainda provoca risadas nas reuniões de família?

As crianças têm um jeito especial de trazer risadas ao mundo com suas observações inocentes e inesperadas. Suas mentes curiosas e sinceras muitas vezes nos presenteiam com pérolas de sabedoria travessa, como quando confundem nomes de objetos simples ou fazem conexões hilárias entre ideias. Suas brilhantes e divertidas interpretações do mundo ao redor, frequentemente nos fazem sorrir e lembrar da beleza da imaginação infantil. Não vá ainda, pois separamos um artigo com mais coisas engraçadas ditas pelos pequenos.

Comentários

Receber notificações
Sorte sua! Este tópico está vazio, o que significa que você poderá ser o primeiro a comentar. Vá em frente!

Artigos relacionados