18 Aposentados tão cheios de juventude que põem à prova os preconceitos sobre velhice

Gente
há 11 meses

Você já ouviu falar do índice de felicidade? Conforme observações dos cientistas, esse índice decai ao longo da vida, da juventude aos 50 anos admite seu extremo mais baixo. Em seguida, começa a crescer novamente e alcança seu índice máximo aos 70.

No Incrível.club decidimos realizar uma pequena pesquisa e encontramos muitas histórias inspiradoras sobre a vida depois dos 50.

Confira e inspire-se. Afinal, mesmo depois dos 70, 80 anos, ainda somos capazes de fazer coisas incríveis.

Cindy Joseph, 63, modelo

Esta maquiadora de sucesso tinha 46 anos quando inesperadamente foi convidada a participar de uma campanha de Dolce & Gabbana. Nos últimos 20 anos trabalhou com muitas marcas e revistas famosas, e criou sua própria marca de cosméticos, a Boom.

Quando perguntada sobre qual o segredo de sua jovialidade, ela responde que ama ioga, verdurasfrutas, e acrescenta: “A alegria de viver é o melhor cosmético para as mulheres de todas as idades!”

Lloyd Kahn, 82 anos, skatista

Lloyd decidiu subir em um skate pela primeira vez aos 65 anos! Antes disso, o californiano havia se dedicado 40 anos a correr e surfar. Ainda que a primeira tentativa desse elétrico skatista tenha terminado em uma lesão, ele não largou o carrinho e, seguindo o conselho de skatistas mais experientes, começou a usar equipamento de proteção.

E ele já anda de skate há 17 anos com seus novos amigos. Além disso, Lloyd escreve livros e construiu uma nada convencional Eco House (casa na árvore). “A idade é uma invenção das pessoas, não se renda à pressão dos anos. Encontre algo interessante. Viver não é uma rotina quando se está feliz”.

Philippe Dumas, 60 anos, modelo

A idade impõe limitações? Veja o caso do charmoso Dumas, de Paris. Ele sempre sonhou em ser modelo, mas durante 30 anos trabalhou como gerente em uma produtora. Um dia, ele se arriscou e publicou uma foto em uma rede social, com a seguinte legenda “Aposentado, sim, rendido, não. Faço minha última tentativa de realizar meu sonho, vocês acham que tenho chance?

Seis meses depois, tinha contratos com marcas e revistas de moda importantes. Não se dá por satisfeito. “Penso cada vez mais que envelhecer não é tão ruim”.

Sarah “Paddy” Jones, 83 anos, bailarina

A britânica Sarah dança desde os dois anos, mas seu esposo não aprovava muito seu hobby. Ela tem quatro filhos, sete netos e um bisneto. Aos 70 anos, Sarah decidiu realizar seu sonho. Matriculou-se na academia de Nicolás Espinosa, onde estudou flamenco e salsa. Seu duo com Espinosa rendeu um prêmio de 100 mil euros em um concurso de talentos. Desde então, Paddy viajou pelo mundo todo provocando aplausos de admiração. Além do sucesso dançando, ela e seu parceiro de dança gostam muito de fazer piadas!

Ajda Pekkan, 71, cantora

No começo de sua carreira como atriz, a turca Ajda já rompia com os estereótipos sobre a imagem modesta de uma mulher do Oriente Médio. Em 1980 participou do Eurovision Song Contest, posou de biquíni para capas de revistas, estudou na França e fala vários idiomas. A cantora está decidida a se manter jovem por muitos anos ainda, e no mundo moderno há muitas possibilidades para que ela consiga. Ela aproveita sua formação com muita habilidade. A estrela posta fotos chamativas nas redes sociais e também diz que ainda não perdeu a esperança de ter filhos.

Tziporah Salamon, 67 anos, estilista, pintora, modelo

Tziporah Salamon tem uma personalidade chamativa. É professora de desenho em Nova York, Los Angeles e outras capitais da moda. Aparece frequentemente nas páginas do New York Times e da revista Vogue. Foi o rosto de uma campanha publicitária de Lanvin. Salamon está em constante processo criativo, também coleciona antiguidades e joias de época. “Quando me visto, é como se estivesse pintando um quadro: a imagem me vem à cabeça e a minha pintura são as roupas e acessórios”, assegura. Essa mulher incrível nunca sai de casa sem chapéu e batom vermelho.

Pat e Alicia Moorehead, 86 e 71 anos, paraquedistas

Este casal dos EUA irradia inspiração! Pat celebrou seu aniversário de número 80 de um modo muito original: saltou de paraquedas 80 vezes! A extravagância aérea durou seis horas e meia. Mas ele diz que sua maior inspiração é sua esposa.

Pat e Alicia viajam sem parar. Seu objetivo é conhecer a essência de todas as cidades do Planeta. Eles já estiveram em mais de 180 países.

Tsutomu Tohsaka, 82 anos, fisiculturista

O aposentado fisiculturista japonês multicampeão do grupo sênior, figura no Guinness World Records Book. Na foto acima, ele tinha 76 anos. Ele está seguro de que o treinamento ajuda a prolongar a juventude do corpo, seu lema é: “Todos podem continuar jovens e saudáveis se treinarem de vez em quando”.

Greta Pontarelli, 66 anos, bailarina de pole dance

A americana Greta começou a aprender pole dance aos 59 anos para vencer a osteoporose. No começo, apenas assistia no YouTube e tentava, depois começou a fazer aulas. O treinador, ao ver que ela nem ao menos conseguia subir na barra, chegou a pensar que Greta não voltaria.

“Agora treino duas horas por dia. Passados 20 minutos as endorfinas começam a atuar, e eu não consigo parar”, conta. Os vídeos de Greta inspiram mulheres de todo o Planeta.

Gary Player, 82 anos, golfista

Gary Player, de Johannesburgo, África do Sul, é reconhecido como o melhor golfista de todos os tempos. É o único que ganhou o Aberto Britânico durante 30 anos. Gary tem alguns apelidos: Black Knight, Mr. Fitness e Embaixador Internacional do Golfe. Sua empresa constrói campos de incrivelmente bonitos em todo o mundo.

Player é casado já há 60 anos e tem seis filhos! Seu lema é “Quanto mais treino, mais sorte tenho”.

Ernestine Shepherd, 80 anos, fisiculturista

Ernestine, dos EUA, começou a treinar aos 56 anos de idade, após ter se visto no espelho como uma “secretária madura e cheinha”. No começo, praticava com sua irmã, que faleceu repentinamente. Foi por causa disso que ela resolveu aumentar seus treinos. O treino constante e a alimentação saudável ajudaram Ernestine a construir um novo corpo.

Ela não toma nenhum remédio, corre 16 quilômetros diariamente, treina uma hora e meia na academia e, depois, faz um treinamento para mulheres em idade avançada. Seu esposo, com quem celebrou bodas de ouro, brinca que, nos últimos 20 anos teve de espantar os rapazes com mais frequência.

Gao Mingyuan, 72 anos

O chinês Gao trabalhou toda sua vida em uma fábrica e, quando se aposentou, notou que sentia dores por todo o corpo. Já não sabia como livrar-se delas. Mas um popular livro chinês sobre o alongamento cun, que dizia “O alongamento cun aumenta a vida dez anos” chegou por casualidade às suas mãos. Cun é uma medida de longitude: um cun é 3,3 centímetros. Então entendeu que é possível começar a se alongar e melhorar a saúde em qualquer idade.

Logo começou a encontrar companheiros de treino no parque Tiantan, um dos mais conhecidos espaços de Pequim. Agora muita gente vai ao local para assistir suas performances. “Quando há saúde, todos os dias passam a ser divertidos”, afirma.

Murphy Grye, 82 anos, tenista

“Tenho uma atitude muito positiva, não faço nada negativo”, brinca Murphy. Começou a se dedicar ao tênis aos 14 anos, logo virou presidente do clube. “Não acredito que a idade seja um fator. Não me importa. Quando a pessoa amadurece, passa a conhecer a si mesmo, saber o que quer e aprende a dizer ’não’ para aquilo que não gosta”.

Conheceu seu segundo marido depois dos 80 anos. Já se casaram. O segredo da tenista é simples: “Ser positivo e não se render nunca”.

Johanna Quaas, 91 anos, ginasta

A alemã Johanna nasceu em uma família de ginastas. Quando era pequena, ficou um pouco desacreditada no que dizia respeito ao seu futuro na ginástica, e ela resolveu se dedicar ao handball. Aos 30 anos, voltou a se dedicar à ginástica para manter a forma. Ao mesmo tempo, terminou a faculdade, capacitou treinadores e publicou um livro sobre ginástica. Aos 57 anos, retomou suas apresentações em reuniões de veteranos. Anos mais tarde, ingressou no Guinness Book como a ginasta ativa mais velha do mundo.

Sue Kreitzman, 77 anos, pintora

Sue, de Nova York, se descreve como “uma mulher nada idosa, só bem disfarçada como uma”. Se dedicou à música, que ensinava a crianças e escreveu livros de culinária. E, aos 70 anos resolveu trocar sua carreira de escritora pelo caminho da pintura. E garante que não se arrepende.

Seu encanto é o seu protesto contra a tristeza e suas frases poderia compor uma boa antologia irônica:

  • “Não me visto para seguir a moda. Coloco arte sobre mim”.
  • “O bom gosto está muito supervalorizado. Nunca usaria um colar de pérolas. A pessoa começa colocando um colar de pérolas e uma roupa bege, em seguida descansa em um túmulo”.
  • “Não entendo isso de ’se vestir conforme a idade’. Se você tem pernas bonitas, pois use saias curtas!”

Paul Mason, 52 anos, modelo

O canadense Mason dedicou toda sua vida aos seus negócios. E se em sua juventude pensou que se aposentaria aos 40, agora não tem com que se preocupar. O principal é estar em forma, alegre e surpreender este mundo mais seguidamente.

Certamente, é exatamente isso que ele está fazendo neste momento: voltou a participar no projeto Yorkdale Mall, no qual o tradicional Papai Noel aparece como um hipster moderno. Paul brinca dizendo que seu personagem também pode ser “linda”. É claro, o novo Papai Noel não parece ter uma barriga grande.

Barbara Beskind, 91 anos, inventora

Dizem que no Vale do Silício, nos EUA, só trabalha gente jovem. Talvez. Mas também Barbara Beskind. Aos 10 anos, durante a Grande Depressão, aprendeu a fazer os próprios brinquedos. Em 1945, começou a trabalhar como enfermeira e foi reabilitadora do exército durante 44 anos. “O serviço ensina organização e perseverança, qualidades que ajudam muito quando se começa a envelhecer”, confessa.

Depois de se aposentar abriu um consultório médico e patenteou seis dispositivos de reabilitação. Logo viu um anúncio na empresa de inovação IDEO e enviou seu currículo. Na companhia se surpreenderam e convidaram Barbara para uma reunião. Desde então é uma funcionária indispensável e já criou vários novos dispositivos.

Seu lema é: “a criatividade é o elixir da juventude”.

Yasmina Rossi, 61 anos, modelo

Yasmina Rossi, nasceu na França, não se transformou de imediato em uma modelo de sucesso nos Estados Unidos. Primeiro criou os filhos, depois esperou a chegada dos netos. Depois dos 40 deu seus primeiros passos, mas a verdadeira fama chegou aos 57 anos. Agora, Yasmina é o rosto de Marks & Spencer e também estampa as campanhas publicitárias de outras marcas.

“Não tenho nenhum segredo especial. Como verduras orgânicas, frutas, carne e peixe desde muito antes de que este hábito fosse tendência. Faço um esfoliante com óleo de oliva para minha pele e uso azeite de colza no meu cabelo”.

Robert Marchand, 105 anos, ciclista

Marchand, de 105 anos, é um verdadeiro francês. Gosta de aproveitar a vida e, por isso, quando se aposentou, imediatamente começou a andar de bicicleta — outra coisa que os franceses amam. E levou isso bem a sério!

Há pouco tempo, ele bateu o terceiro recorde mundial, depois de pedalar 22,5 quilômetros em uma hora — o que, convenhamos, é um resultado incrível para uma pessoa dessa idade. “Nos últimos cinco anos, decidi não fazer mais de cem quilômetros de cada vez. Não quero me sobrecarregar, porque quero continuar andando de bicicleta muito anos ainda.

Quando foi perguntado se havia usado drogas para estabelecer o recorde, Robert respondeu: “Sim, usei droga: uma colherada de mel na garrafa de água que eu carrego comigo”.

Em janeiro, depois completar 106 anos, ele decidiu se aposentar do pedal. Uma pena.

Bônus

O que você pretende fazer depois dos 50 ou 60 anos? Conte para a gente nos comentários.

Imagem de capa Aerialzen, paulmasonmodel

Comentários

Receber notificações
Sorte sua! Este tópico está vazio, o que significa que você poderá ser o primeiro a comentar. Vá em frente!

Artigos relacionados