Incrível
Incrível

12 Fatos normais para os habitantes da Islândia que podem ser peculiares para algumas pessoas

A Islândia talvez seja mais conhecida por ter sido a terra dos vikings, bem como um dos países mais amados pelos fotógrafos de paisagem, pois preserva um bom repertório dos ambientes naturais mais maravilhosos do planeta. Esses cenários extraordinários abrigam uma população bastante particular, classificada em 2022 como a terceira nação mais feliz do mundo.

Nós, do Incrível.club, queremos que você conheça mais a fundo esse lugar, por isso preparamos uma lista de fatos sobre a Islândia para fazê-lo perceber que se trata de um país com muito mais peculiaridades do que apenas belas paisagens. No final, um bônus te aguarda com alguns fatos únicos, responsáveis por tornar a Islândia um país autêntico.

1. Há mais ovelhas do que pessoas

Na Islândia,  800 mil ovelhas e 364 mil habitantes, o que significa haver ao menos duas ovelhas por pessoa. Trata-se de uma raça de ovelhas muito pura, os animais são fortes e resistentes, devido às condições ambientais, e muito apreciados por sua carne e lã.

2. É um dos países mais verdes do mundo

A cidade de Reykjavík, capital da Islândia, recebeu vários prêmios, como o da cidade mais verde do mundo pelo Green City Times e o Prêmio Nórdico da Natureza e Meio Ambiente. Uma alta porcentagem da energia provém de recursos renováveis, minimizando ao máximo sua dependência de combustíveis fósseis.

3. Possui a maior plantação de banana da Europa

Curiosamente, a Islândia tem a maior plantação de banana da Europa, mas, além disso, produz outras frutas tropicais, como tomates, morangos e pepinos. Os islandeses se orgulham de sua produção de frutas e legumes, pois seus métodos de cultivo respeitam o meio ambiente. Também possui estufas que funcionam com energia geotérmica e são iluminadas por energia hidrelétrica. Suas plantas são regadas com a água mais pura do mundo, livre de produtos químicos.

4. Muitos islandeses acreditam em duendes e trolls

Segundo um estudo da Universidade da Islândia, de 2007, mais da metade da população islandesa acredita na existência dessas criaturas. Há uma escola de duendes, na qual você pode aprender sobre gnomos, anões, fadas, trolls, espíritos das montanhas, assim como outros espíritos da natureza e seres míticos da Islândia e de outros países.

Além disso, poderá encontrar pequenas casas de duendes integradas à paisagem em todo o território islandês. Um usuário comentou que “essas casinhas são chamadas álfhól e são construídas para os Huldufólk (elfos). É um lugar para se sentirem seguros com tantas pessoas ao seu redor. É possível encontrá-las em todo o país”.

5. Tem a espécie de cavalo mais pura do mundo

Só existe um tipo de cavalo na Islândia, semelhante aos pôneis e, embora sejam de baixa estatura, esses animais são fortes. Eles podem ser encontrados por toda a ilha, constituindo uma das raças mais puras do mundo. Também são conhecidos por seu caráter nobre e trabalhador. São úteis não apenas para o lazer e o esporte, assim como uma fonte de produção de carne.

6. Os pais costumam deixar seus bebês dormindo ao ar livre

Se quiser tomar um café na Islândia e encontrar um carrinho com um bebê do lado de fora, não se preocupe, é um costume nos países nórdicos deixar os bebês dormirem ao ar livre, mesmo em temperaturas abaixo de zero. A população acredita que os ventos frios fortalecem o sistema imunológico das crianças.

Alguém quer pensar nas crianças!? Isso seria considerado irresponsável e até desumano em outras partes do mundo, mas os islandeses o fazem há gerações, e a saúde dos pequenos nunca foi afetada. Pelo contrário, sua expectativa de vida é uma das mais altas, com dez anos acima da média. Embora possa parecer perigoso, não se preocupe, pois, a Islândia é um dos países mais seguros do mundo.

7. Este foi o último combo de hambúrguer e batatas fritas do McDonald’s vendido na Islândia, em 2009

Foi assim que a agência AFP retratou esse fato no tuíte: “Uma década após o fechamento do McDonald’s na Islândia, milhares de usuários acompanham on-line e ao vivo a lenta decomposição do último pedido: um hambúrguer aparentemente indestrutível com batatas fritas protegidos por uma vitrine em Snotra House, um hostel em Thykkvibaer”.

Este ano, faz 13 anos que a rede de restaurantes McDonald’s se retirou da Islândia, motivada pelos altos custos de importação e pela crise econômica de 2008. Segundo uma reportagem da AFP, um homem decidiu comprar um hambúrguer e colocá-lo em uma vitrine, “Tinha ouvido falar que o lanche do McDonald’s nunca se decompõe, então, queria ver se era verdade ou não”. Mais de uma década depois, o combo parece comestível.

8. Os islandeses adoram livros e é uma tradição dá-los de presente no Natal

Os islandeses não são apenas apaixonados pela leitura, eles também amam escrever. A Islândia é o país com maior número de escritores, obras publicadas e livros lidos per capita. Ao menos uma em cada dez pessoas publica uma obra literária. Reykjavík foi declarada Cidade da Literatura pela UNESCO.

Além disso, têm uma curiosa tradição natalina, chamada Jolabokaflod ou “Inundação de livros de Natal”, em que os presentes mais esperados são os livros. Em uma entrevista, o presidente da Associação de Editores da Islândia, Kristjan B. Jonasson, disse: “Normalmente, damos os presentes na véspera do Natal, no dia 24, e as pessoas passam a noite lendo”.

9. Esqueça dos mosquitos, você não verá nenhum

A presença desses pequenos insetos tem um grande impacto na população mundial: anualmente, eles tiram a vida de pelo menos 830 mil pessoas devido à disseminação de doenças e vírus com a sua picada. Por isso é uma grande vantagem não conseguirem sobreviver na Islândia, pois, as rápidas mudanças climáticas impedem que seu ciclo de vida se complete.

10. Você não pode dar qualquer nome ao seu filho na Islândia

Embora possa parecer um pouco autoritário, os islandeses têm muito orgulho de sua cultura, por isso é muito importante para eles regular os nomes, como uma forma de preservar sua identidade cultural. Existe um comitê de nomes, responsável por verificar se os nomes próprios são apropriados, antes de autorizá-los.

Mas isso não é tudo, na Islândia o primeiro nome prevalece. Mesmo as listas telefônicas são organizadas dessa maneira. O sobrenome de um islandês adquire um sufixo, de acordo com o nome do pai e o gênero da pessoa: son para os filhos ou dóttir para as filhas, que significam “filho/filha de”.

11. O skyr, o “superalimento viking”

skyr é uma sobremesa láctea típica islandesa, que varia de iogurte a cream cheese. É consumido há mil anos e, há pouco mais de dez, saiu do país para ser degustado em outras partes do mundo, tornando-se muito popular em cidades como Nova York. Tem sido chamado de “superalimento”, por ser uma grande fonte de proteína, além de não ter gordura e conter baixo teor de açúcar.

12. Os islandeses não têm Papai Noel, têm os yule lads

Os yule lads visitam as crianças islandesas por 13 dias, antes da noite de Natal. A história vem de um conto popular, em que uma ogra chamada Grýla desce das montanhas com seus 13 filhos trolls para levar as crianças que não se comportaram bem. Embora pareça sinistro, a crença foi adaptada para que as crianças, em vez de se assustarem, recebam presentes todos os dias em um sapato que deixam na janela, expressamente para esse fim.

Bônus

1. Reza a lenda que estas rochas são três trolls que se atrasaram e foram congelados pelo sol da manhã

2. Refur significa raposa em islandês. É o único mamífero terrestre nativo da Islândia, muito hábil e adaptável

3. As ruínas de um avião abandonado na Islândia viraram atração turística

4. A rocha do elefante: uma escultura esculpida pela natureza

O que você sabia sobre a Islândia? Que mitos ou seres sobrenaturais são populares na sua região? Conte para a gente nos comentários!

Incrível/Fotografia/12 Fatos normais para os habitantes da Islândia que podem ser peculiares para algumas pessoas
Compartilhar este artigo