8 Possíveis motivos pelos quais algumas pessoas vivem mais, e nem tudo é genética

Infelizmente, fonte da juventude não existe. Assim como não existe nada que garanta uma vida extremamente longa com 100% de certeza. Entretanto, algumas pessoas parecem contar com esse dom, e isso sem que seja preciso adotar medidas fora do comum. Trata-se, na verdade, de uma combinação de estilo de vida saudável, ativo e feliz — sem contar com uma pequena forcinha da genética.

Incrível.club está bem empolgado para compartilhar com você segredos não tão secretos assim, envolvendo dicas para ter uma vida mais longa. Nossa ideia é mostrar que aumentar a expectativa de vida é possível e algo fácil de conquistar.

1. Os genes certos, uma vida feliz e um toque de matemática

De acordo com cientistas, as pessoas centenárias têm uma coisa em comum: seu estilo de vida é marcado por amizades sólidas, laços familiares, exercícios e pela forma certa de lidar com o estresse. A pessoa mais velha do mundo viva nos dias de hoje tem 118 anos e se chama Kane Tanaka. Ela atribuiu sua longevidade à fé, à família, ao sono, à esperança, a uma boa alimentação e à prática de exercícios matemáticos. Acredita-se ainda que os irmãos e os filhos de pessoas longevas possuam mais chances de se manterem saudáveis, também vivendo por mais tempo.

2. Ter uma mãe mais jovem

Ter uma mãe mais jovem pode aumentar suas chances de viver mais, em comparação com outras pessoas. Segundo o sugerido pelo estudo, filhos de mulheres que deram à luz aos 25 anos ou antes tendem a ter a expectativa de vida prolongada. Os motivos para isso ainda não são bem conhecidos, mas os pesquisadores consideram que tem a ver com os óvulos maternos.

3. Ter amizades fortes

Este estudo aponta que isolamento e solidão podem ser tão ameaçadoras à nossa vida quanto a obesidade, ou até mais. Gerações mais jovens serão mais afetadas por isso, apesar de viverem em uma época em que estabelecer conexões é ainda mais fácil. De acordo com o Dr. Timothy Smith, coautor do estudo, a solidão é tão perigosa quanto abusar do fumo e da bebida.

4. Tomar muito chá

O “Blue Zones” (ou “Zonas Azuis”) é um estudo/projeto da National Geographic que aborda o estilo de vida de comunidades com o maior número de centenários no mundo. E o fator que mais se destaca é o hábito de beber chá. Chá verde, em particular, é considerado a melhor opção, pois causa efeitos positivos em nossa saúde.

5. Ser fisicamente forte

Um estudo na Suécia demonstrou que as pessoas menos fortes correm mais risco de sofrer com problemas físicos e mentais. Já aquelas com força muscular acima da média tiveram de 20% a 35% mais possibilidades de viver por mais tempo. Além disso, elas apresentaram menos tendência a sofrer com problemas mentais.

6. Comer mais nozes

As nozes são ricas em proteína, fibras, antioxidantes, vitaminas e minerais. E há ainda outro estudo sugerindo que consumir três porções semanais de nozes reduz em 39% o risco de morte prematura.

7. Ser feliz

Um estudo aponta que a satisfação com a vida, o otimismo e as emoções positivas não apenas fazem bem à saúde, mas potencializam a longevidade. Outra pesquisa sugere que pessoas mais felizes podem viver até 18% mais do que as que não são tão felizes. Kane Tanaka é um ótimo exemplo do que uma vida boa e feliz pode fazer por nossa longevidade.

8. Ser mais organizado e disciplinado

Ser organizado, disciplinado, eficiente e focado em objetivos não beneficia só a vida pessoal e profissional, mas favorece também a expectativa de vida. Um estudo que acompanhou meninos e meninas até a idade avançada demonstrou que os mais organizados e disciplinados viveram 11% a mais em comparação com os que não possuíam tais características.

Você conhece alguém que viveu mais do que a média? E o que tem feito por si mesmo para conquistar uma vida mais longa? Comente!

Compartilhar este artigo