Incrível
NovoPopular
Inspiração
Criatividade
Admiração

5 Sinais que mostram que os seres humanos começaram a evoluir muito rapidamente

5-1-
500

Começando pelos olhos até os ossos das pernas, nós, seres humanos, estamos evoluindo em um ritmo muito mais acelerado do que os cientistas previam. Essas mudanças são as que menosprezamos e das quais podemos nem estar cientes. Até mesmo nosso cérebro está diminuindo, o que indica uma significativa transformação do seu estado anterior.

Nós, no Incrível.club, cavamos um pouco mais fundo para descobrir quais mudanças evolutivas começaram a surgir no corpo humano e ficamos sem palavras.

1. Temos uma artéria a mais em nosso braço

Os cientistas viram o surgimento de uma artéria no braço em adultos mais modernos, em comparação com os do final do século XIX. Essa artéria é chamada de “mediana” e costumava ser aquela que fornecia sangue para a mão e o antebraço do bebê, enquanto ele estava dentro do útero mas que desaparecia na idade adulta.

Entretanto, há diversos casos em que essa terceira artéria não desapareceu. Essa evolução provavelmente continuará a acontecer em pessoas nascidas daqui a 80 anos e a artéria mediana pode se tornar uma coisa comum em nosso antebraço.

2. Os bebês nascem sem os dentes do siso

Nossos corpos se tornaram menores em comparação com os dos nossos ancestrais e os bebês estão nascendo com as cabeças também menores. Isso provavelmente ocorre porque o tamanho da região pélvica das mulheres também está diminuindo de geração para geração.

Esse é outro sinal de microevolução. Como os bebês nascem com rostos e maxilares menores, significa que há menos espaço para os dentes. Assim, mais e mais bebês estão nascendo sem os dentes do siso. Além disso, alguns nascem com ossos extras nos pés e nas pernas.

3. Começamos a amadurecer mais rápido

Ter mais poder sobre o que vamos fazer da vida é um dos fatores que contribuem para uma evolução mais rápida. Escolhas como se casar e ter filhos mais tarde ou ficar com alguém que vive do outro lado do Planeta podem nos afetar mais do que imaginamos.

Além disso, as pessoas com corpos menores estão começando a amadurecer mais cedo. Essa é considerada uma evolução generalizada, resultado da diminuição da mortalidade dos mais jovens, tudo graças aos melhores cuidados médicos e à higiene.

4. Nossos cérebros estão diminuindo

Muito embora nossos cérebros estejam começando a diminuir, isso não significa que seremos menos inteligentes. É justamente o contrário e essa mudança é vista como uma vantagem evolutiva. À medida que nosso corpo se torna menor em comparação com o dos nossos ancestrais isso significa menos espaço para o cérebro.

Além disso, um cérebro menor nos torna menos agressivos do que no passado. Essa pode ser considerada uma espécie de domesticação. Assim como os animais que domesticamos (como cães e gatos), existem diferentes características físicas indicando isso. E uma delas é a diminuição do tamanho do cérebro.

5. Tomamos leite mesmo quando adultos

Milhares de anos atrás, as pessoas não podiam beber leite depois da infância e isso porque não tinham a mutação genética que lhes permitiria beber leite cru.

A enzima que ajudava os bebês a digerir o leite parava de funcionar quando a pessoa se tornava adulta, e isso significava que a maioria era intolerante à lactose. No entanto, hoje, 35% das pessoas ao redor do mundo (principalmente aquelas com ancestrais europeus, africanoseuroasiáticos) podem tomar leite mesmo quando adultas, sem desenvolver problemas estomacais.

Você acha que estamos evoluindo mais rapidamente agora? Conhece algum outro sinal de que estamos nos tornando humanos mais inteligentes e evoluídos? Teve contato com alguém que já nasceu sem os dentes do siso?

Imagem de capa shutterstock.com
5-1-
500
Compartilhar este artigo