Incrível
Novo Popular
Inspiração
Criatividade
Admiração

10 Produtos comuns que, por causa da sua composição, são proibidos em vários países

1-21
773

Suplementos alimentares considerados perigosos em um país podem ser comercializados em outro, aumentando o risco de exposição do consumidor a produtos lesivos à saúde em supermercados de alguns locais. Em muitos casos, a comida comum que está na dieta diária de milhões de pessoas não é tão “inofensiva” como imaginamos.

Nós, do Incrível.club, preparamos uma lista de alimentos que, por algum motivo, são proibidos em vários países do mundo. No final, você vai descobrir os motivos pelos quais não se deve experimentar uma iguaria chamada fuagra — ou foie gras.

1. Carne de frango

A venda de carne de frango desinfetada com cloro está proibida desde 1997 na Europa e no Reino Unido. O uso do produto tem como objetivo eliminar bactérias como a salmonela, por exemplo. Na União Europeia, essa prática é considerada perigosa porque o alto teor de cloro no produto pode causar danos à saúde.

2. Barras de cereais

Produtos à base de cereais, como as barrinhas e outros semelhantes sempre aparecem como alimentos indicados para uma nutrição saudável, rica em vitaminas e minerais. Na Dinamarca, entretanto, esses produtos estão proibidos. Segundo o departamento de Administração Veterinária e Alimentar dinamarquês, eles contêm doses “tóxicas” e muito altas de aditivos lesivos à saúde. Para as autoridades daquele país, se forem consumidos regularmente, os produtos à base de cereais podem prejudicar o fígado e os rins das crianças.

3. Molho de Soja

Parte expressiva da produção mundial de soja — cerca de 82% — contém modificações genéticas. A influência de produtos geneticamente modificados (OGM) no corpo humano ainda não foi estudada totalmente, mas a importação de soja transgênica é proibida em alguns países da Europa, como a Rússia, e nos países do Golfo Pérsico. Há estudos que indicam que o molho de soja tem carbamato de etila, que pode causar câncer.

4. Carne

As carnes suína, bovina e de peru muitas vezes são processadas com o uso de ractopamina. Esse hormônio ajuda os animais a ganhar peso com muita rapidez, só que pode causar doenças vasculares. A carne produzida com uso de ractopamina foi banida em 160 países, incluindo nações da União Europeia, China continental e Rússia.

5. Batatas Chips

Batatas fritas e do tipo chips que contenham olestra, uma gordura artificial não calórica, estão proibidas no Canadá e na União Europeia. Esse aditivo alimentar não permite que o corpo absorva nutrientes e vitaminas, podendo causar problemas no estômago. O uso da olestra ocorre muitas vezes na produção industrial de batatas chips do tipo “light”. Há indícios de que o composto seja usado na composição de queijos, margarinas, biscoitos, sorvetes e outros produtos.

6. Maçãs

Em 2016, o Departamento de Agricultura dos Estados Unidos realizou estudos e concluiu que a difenilamina (DPA) está presente em 80% das maçãs. Essa substância química é usada para manter a fruta “fresca” por meses para que os produtores possam exportá-la em grandes quantidades. Na Europa, a difenilamina é considerada uma substância perigosa, que pode causar câncer. O uso do produto foi banido pelas autoridades norte-americanas em 2012.

7. Geleia de frutas

Segundo a Comissão Europeia (CE), a geleia de frutas em potes pequenos é um perigo mortal para as crianças. O motivo: risco de sufocamento. Em algumas marcas desse tipo de geleia pode haver uma substância chamada konjac. Em contato com a umidade, a konjac incha e causa a obstrução da garganta de uma criança, tornando impossível o uso da manobra de Heimlich — que é uma técnica de primeiros socorros utilizada em casos de emergência por asfixia provocada por um pedaço de comida ou qualquer tipo de corpo estranho que fique entalado nas vias respiratórias, impedindo a pessoa de respirar. Muitos tipos de geleias e frutas estão proibidos na União Europeia, Estados Unidos, Austrália e outros países.

8. Pão

Pães que contêm a substância azodicarbonamida (ADA, E927) estão proibidos na Europa e na Austrália. O aditivo químico é usado para dar uma cor branca ao pão e também o faz permanecer fresco por mais tempo. A azodicarbonamida pode provocar reações alérgicas e agravar sintomas de asma.

9. Purê de Batata instantâneo

O butil hidroxianisol (BHA, E320) é frequentemente usado para a produção de purê de batata instantâneo. Institutos de saúde dos Estados Unidos realizaram uma série de pesquisas sobre esse conservante e concluíram que é um produto cancerígeno e, portanto, potencialmente perigoso para a saúde humana. Essa substância pode estar presente também em alguns tipos de alimentos congelados, maionese e sopa instantânea. O butil hidroxianisol foi proibido no Japão e em alguns países da Europa.

10. Margarina

O consumo de gordura trans pode provocar o desenvolvimento de distúrbios metabólicos, hipertensão arterial e agravar o risco de doenças cardiovasculares. A maior concentração desse tipo de gordura está na margarina — até 15% do peso do produto. Os produtos com gordura trans estão proibidos no Canadá, Dinamarca e Suíça.

Bônus

O fuagrá (“foie gras” em francês), ou fígado de ganso infiltrado de gordura, é considerado uma iguaria da culinária francesa, sendo vendido e apreciado no mundo todo. No entanto, em alguns países da União Europeia, Israel, Austrália, Argentina e vários Estados americanos, a produção é proibida.

O produto é lesivo à saúde humana? Não nesse caso. As restrições de seu comércio ocorrem por conta do tratamento cruel dispensado aos animais. As aves são trancadas em gaiolas apertadas e alimentadas de forma massiva e excessiva por meio de um tubo. O objetivo é fazer com que o fígado cresça de forma que fique de 7 a 10 vezes maior do que o tamanho normal.

Você acha que essas proibições foram bem justificadas? Na sua opinião, quais produtos deveriam ser proibidos em nosso país?

Imagem de capa depositphotos.com
1-21
773