Incrível
Novo Popular
Inspiração
Criatividade
Admiração

O que é fadiga emocional e quais são suas consequências, segundo um estudo científico

Na vida, geralmente existem muitas situações que não estão sob o nosso controle. Algumas exigem muita força emocional, o que, às vezes, conseguimos ter. Muitas vezes, no entanto, nos sentimos derrotados. Geralmente, o estresse resultante de ser sempre forte acaba cobrando seu preço.

Um estudo sobre fadiga emocional e o trabalho das enfermeiras, frequentemente expostas a situações estressantes, gerou fatos interessantes sobre o esgotamento produzido por situações extremas que todos tentam superar, mas que também podem destruir qualquer pessoa.

Incrível.club quer contar por que é tão importante reconhecer a fadiga emocional, além de compartilhar com você algumas dicas que podem ajudar a combater esse problema

A pesquisa

estudo, liderado pelo doutor Jordi Fernández-Castro, membro do Departamento de Psicologia Básica, Evolutiva e de Educação da Universidade Autônoma de Barcelona, ​​consistiu em uma análise de como mudavam as percepções de (1) demanda, (2) controle, (3) esforço e (4) recompensa, de acordo com a tarefa realizada e com o nível de fadiga emocional. O teste foi feito tomando como base um grupo de 113 enfermeiras da unidade de serviços críticos e de emergência.

Por meio de um software para smartphone, projetado com um menu para responder a qualquer pergunta apenas tocando na tela, as enfermeiras tiveram de responder a 4 questões (demanda, controle, esforço e recompensa), formuladas sobre até que ponto cada conceito poderia ser aplicado às características da tarefa realizada naquele momento.

Os resultados demonstraram uma relação significativa entre o binômio demanda/recompensa e a fadiga emocional. Portanto, concluiu-se que a fadiga diminui com a percepção de recompensa. Na mão contrária, ela aumenta com o nível de esgotamento emocional e a importância momentânea de uma determinada demanda.

Exaustão emocional, sobrecarga de estímulos

O estudo constatou que a fadiga no trabalho é influenciada por muitas variáveis ​​momentâneas, como a importância da demanda de tarefas e a já mencionada recompensa, mas, além disso, também por variáveis ​​pessoais, como o cansaço.

Quando uma pessoa está emocionalmente exausta, geralmente se sente saturada ou sobrecarregada. Ao contrário do que se poderia pensar, isso não ocorre apenas devido ao excesso de trabalho (como a síndrome do desgaste profissional — burnout), mas também pode ocorrer em outras situações, como na vida em casal, na paternidade ou em pessoas que cuidam de outras constantemente, como é o caso das enfermeiras.

Ou seja, a sobrecarga emocional tem a ver com o fato de assumir mais responsabilidades do que se pode gerenciar e se manifesta pelo cansaço físico e pela sensação de esgotamento.

Causas do esgotamento emocional

O estudo realizado com as enfermeiras demonstrou um estresse crônico particularmente associado ao trabalho de cuidar de outras pessoas. No entanto, qualquer um corre o risco de ter esse problema. Uma pessoa pode se tornar progressivamente saturada de emoções, pensamentos ou sentimentos negativos até entrar em colapso, quando literalmente se sente incapaz de aguentar tais problemas.

O cansaço pode aumentar ao longo do dia, especialmente em períodos em que há mais demanda de trabalho, mas diminui quando uma recompensa maior é percebida, seja pessoal, econômica ou, por exemplo, quando você consegue descansar sozinho.

O trabalho das enfermeiras é, sem dúvida, um bom exemplo da constante demanda por responsabilidades. No entanto, outras circunstâncias podem desencadear a fadiga emocional, como:

  • Passar por uma mudança significativa na vida, como um divórcio ou a morte de um ente querido.
  • Sofrer estresse financeiro.
  • Sofrer pressões no trabalho, família e/ou escola.
  • Ter uma doença crônica.
  • Estar exposto a um ambiente de trabalho de alta demanda.

Sintomas para reconhecer a fadiga emocional

A fadiga emocional pode se manifestar de várias maneiras. No entanto, alguns sintomas não são exclusivos da exaustão. De acordo com o portal HelpGuide (falaremos dele adiante), é aconselhável consultar um profissional se você notar:

  • Cansaço físico prolongado.
  • Problemas para adormecer.
  • Sensação de isolamento de outras pessoas.
  • Falta de motivação.
  • Raiva constante.

Você também pode ter dificuldade de se concentrar ou para memorizar as coisas

Se de repente você não consegue se concentrar em nenhuma atividade, por mais rotineira ou simples que pareça, ou começa a se esquecer das coisas com frequência, é provável que esteja emocionalmente exausto. Algumas pessoas podem até ter problemas para organizar ou planejar as coisas mentalmente.

A exaustão emocional pode ser combatida

Se você acha que atingiu seu limite e está lidando com um nível de estresse que não é mais saudável, recomendamos que faça uma pausa. Sem dúvida, a melhor maneira de acabar com a fadiga é descansando. Além disso, você sempre pode implementar qualquer uma destas dicas compartilhadas pelo HelpGuide — o site é sem fins lucrativos e voltado para a saúde mental e bem-estar:

  • Identifique a fonte do estresse. Saber o causador da tensão no trabalho diário é um ótimo passo para encontrar um remédio. Por exemplo, se o trabalho o absorve ou você passa muito tempo cuidando de uma criança pequena, de um doente ou de um deficiente, pode buscar locais “secretos” para se reconectar consigo mesmo e ter um momento dedicado exclusivamente a você.

  • Adotar uma dieta equilibrada e fazer exercícios regularmente. Comer de forma saudável e praticar atividade física ajudarão o corpo a se desintoxicar de emoções negativas.

  • Evitar o consumo de substâncias nocivas. Algumas pessoas, quando se sentem muito estressadas, recorrem ao tabaco ou ao álcool para fugir dos problemas, mas isso, além de ser prejudicial, pode se tornar um vício que não ajudará nem resolverá nada.

  • Estabelecer prioridades pessoais. As pessoas esgotadas emocionalmente tendem a ignorar as próprias necessidades. Nesse sentido, buscar o autocuidado é vital. E, na medida do possível, é recomendável definir metas simples e alcançáveis, ​​que beneficiem o bem-estar pessoal, como descansar pelo tempo suficiente, ter momentos de diversão, prestar atenção à saúde física e mental, etc.

  • Buscar um ciclo de sono regular. As pessoas que se sentem emocionalmente esgotadas geralmente têm problemas de insônia. Recomenda-se tentar estabelecer um ciclo de sono com horas suficientes de descanso e procurar um especialista.

  • Encontrar momentos para fazer uma atividade lúdica. Distrair a mente com outras atividades acaba sendo muito bom para as pessoas que vivem estressadas emocionalmente. Você pode passear, assistir a uma aula de dança, de culinária, ler um livro, assistir a um filme, montar um quebra-cabeça, pintar ou cantar, entre outras coisas.

  • Meditar. A meditação é uma ótima ferramenta para aqueles que precisam encontrar uma maneira de direcionar seus pensamentos negativos, tornando-os positivos. Pode até se tornar uma forma de cura.

  • Expressar as emoções e buscar apoio na família e/ou nos amigos. Às vezes, pessoas que carregam muitas emoções as guardam e evitam falar sobre elas. No entanto, é aconselhável procurar ajuda e discutir sentimentos com pessoas de confiança. Existem até grupos de ajuda, que geralmente são um apoio emocional ideal para quem se sente sozinho.

  • Manter-se positivo. É muito fácil cair na negatividade quando você está sob pressão constante. Mas uma mente positiva sempre será mais capaz de melhorar do que uma pessimista.

  • Visitar um especialista, psicólogo ou médico. Por fim, a fadiga emocional pode se tornar uma patologia com consequências para a saúde; por isso é sempre aconselhável procurar a ajuda de um psicólogo ou médico, que diagnosticará corretamente o que acontece e se os sintomas correspondem ao diagnóstico. Nunca faça uma autoavaliação sem a ajuda de um especialista e não se automedique.

Você já se sentiu assim? Que método o ajuda a se libertar das pressões? Gostaríamos de ler suas sugestões na seção de comentários.