Incrível
NovoPopular
Inspiração
Criatividade
Admiração

“Não dê flores a uma mulher cansada”. Um texto sobre como há coisas mais valiosas do que presentes triviais

2-4-
568

Não dê flores a uma mulher cansada.

É sério: flores são lindas quando há humor para apreciá-las. É importante, também, para quem dá obter alguma reação, como “Ah, que lindas, são minhas preferidas!” Uma mulher exausta, às vezes, não tem forças nem para isso. Para a outra pessoa pode parecer confuso, pois ela realmente estava tentando agradar. Sob a minha perspectiva, no entanto, eu preciso cortar as flores, colocá-las em um vaso e mostrar o quanto estou agradecida e surpresa. Mas nem sempre tenho energia para isso.

Quer satisfazer uma mulher cansada? Dê comida a ela. Ou até prepare o jantar, mas não se esqueça de lavar a louça depois. Ou, então, peça um delivery. Uma das frases mais românticas que já escutei foi um pedido de envio de uma foto. Não minha, mas da minha geladeira: “Eu sei que você não deve ter comido direito hoje e, geralmente, sua geladeira está vazia. Por isso, me mande uma foto para eu comprar o que falta”. Sem flores ou serenatas, aliás. Contrate para uma mulher cansada um serviço de limpeza — para aliviar a carga de trabalho e manter a casa limpa. Acredite, isso é uma verdadeira surpresa para muitas mulheres. Funciona como mágica.

Estão em conflito. O marido reclama pois comprou uma roupa de cama cara e bonita para a esposa, mas ela não ficou satisfeita. Diz que ela não reconhece o esforço dele. A mulher explica, mais uma vez, que não se depila e não faz as unhas há três semanas porque o marido nunca cuida das crianças por não ter tempo, estar sempre cansado ou ocupado. Por isso, a roupa de cama é quase como um insulto para ela: “Estou exausta e ainda tenho de arrumar os lençóis para ele dormir?!”

À noite, o homem chega com um bolo na mão para os dois passarem uma noite agradável, romântica. Mas ela está esgotada. Tudo porque, antes de comer o bolo, ela teve de passar as fronhas, lavar os pratos, preparar algo para o café da manhã do dia seguinte, tomar banho e colocar as crianças na cama. E enquanto o bonitão senta e espera na cozinha, ela corre de um lado para o outro. Após a maratona e de alguns pedidos de ajuda, ela deita para dormir, e o marido acha aquilo um desaforo: ele tentou e quis dar mais atenção, mas foi tudo em vão.

Nisso está o problema. Quando queremos fazer alguém se sentir bem, será que realmente estamos tentando agradar essa pessoa? Se sim, então é preciso considerar as necessidades individuais dela. O que é importante para ela? Descanso, duas horas de silêncio, certo tempo sozinha ou apenas uma mínima ajuda com as tarefas de casa? Essa deve ser a mentalidade para, de fato, fazer essa pessoa se sentir bem.

Se faço algo só porque quero, quem se beneficia mais nesse cenário? Não seria isso uma satisfação própria? Quero mostrar o quanto sou uma boa pessoa e do que sou capaz de fazer pelo meu parceiro ou parceira. Como me empenhei para mostrar o quanto sou atencioso ou atenciosa. Muitas vezes, é preciso admitir que não temos um pingo de consideração em relação às necessidades do outro. Tudo não passa de um desejo de ser reconhecido, de ter o ego amaciado e ser “condecorado”.

Tantos homens reclamam de que as mulheres modernas são muito independentes e exigentes. Dizem que não há mais maneiras de surpreendê-las. Bom, talvez os clichês realmente não funcionem mais. Chega de buquês. É coisa do passado. A única coisa que pode encantar uma mulher moderna é uma relação de cuidado, respeito, carinho e sinceridade. Todo o resto, ela já viu.

O Incrível.club publica este texto com a permissão da autora Anna Prosvetova.

2-4-
568
Compartilhar este artigo