10 Perguntas astutas em uma entrevista que podem deixar confusas até as pessoas mais inteligentes

Muitas pessoas ficam nervosas só de ouvir a palavra “entrevista”. Às vezes, é difícil passar pela seleção para um cargo promissor com alto salário. Especialmente porque os empregadores são excessivamente rigorosos na contratação de pessoal e usam todos os tipos de truques para “decifrar” um funcionário em potencial.

Nós, do Incrível.club, decidimos compartilhar algumas dicas que ajudarão a interpretar corretamente as perguntas de um entrevistador e evitar quaisquer armadilhas.

10. Qual é o emprego dos seus sonhos?

Na maioria das vezes, as pessoas não hesitam em responder a essa pergunta pensando em seus passatempos favoritos ou em sonhos infantis, mas... Não precisa fazer isso em uma entrevista. O recrutador só quer descobrir se a posição para a qual você se candidata é consistente com seus objetivos de carreira.

Talvez você queira ser um astro do rock ou um jogador profissional de futebol. No entanto, se o trabalho para o qual está sendo entrevistado está longe desse sonho, o potencial chefe imediatamente percebe que você só está ali pelo dinheiro. Por conseguinte, é pouco provável que pense, efetivamente, na empresa.

9. Você já roubou uma caneta do escritório onde trabalhou?

Vamos ser sinceros, muita gente já fez isso pelo menos uma vez na vida. Só que, em uma entrevista, a questão sobre o tema é uma armadilha. Se você diz que nunca “acidentalmente” levou uma caneta de trabalho, o entrevistador vai tirar conclusões absolutamente deploráveis sobre sua honestidade. Ele pode pensar que, sim, você já roubou, mas não quer admitir.

Então, responder de forma totalmente negativa não é uma boa decisão. Responda com simplicidade e franqueza: “Acho que, como todo mundo, levei uma caneta comigo algumas vezes acidentalmente, mas depois devolvi”.

8. Por que as tampas de bueiro são redondas?

Você provavelmente vai achar essa pergunta estranha. Em primeiro lugar, é preciso entender que ela não está sendo colocada para obter uma resposta correta e definitiva. Com ela, o recrutador testa sua reação a perguntas lógicas estranhas e incomuns; esse é um tipo de simulação de situação estressante. Se você refletir objetivamente, se sairá bem no teste.

Por outro lado, se essa questão leva você a um impasse, é lógico que a imprevisibilidade no trabalho ou na comunicação com os colegas também pode facilmente te deixar desorientado. Claro, o potencial chefe pode fazer qualquer outra pergunta do mesmo tipo e é importante estar psicologicamente preparado para isso. Lembre-se, é melhor tentar dar alguma resposta do que alegar ignorância.

7. Como você define sucesso?

Essa é uma questão que remete à anterior, sobre o trabalho dos sonhos. O conceito de sucesso é muito subjetivo e os entrevistadores a fazem por uma razão. Quando um candidato responde, por exemplo, que sucesso é ganhar um milhão de dólares ou correr uma maratona, ele raramente consegue o cargo que quer.

Um potencial empregador não está interessado no seu sucesso individual, que é completamente alheio à empresa. Se você quiser conseguir o trabalho, a resposta deve se concentrar no que trará sucesso não só para você, mas para toda a instituição. Por exemplo, você pode dizer que o sucesso, em seu ponto de vista é, como gerente geral, organizar uma equipe coesa, treiná-la da melhor maneira possível e quebrar recordes de vendas a cada mês.

6. Como você se preparou para esta entrevista?

“Não me preparei para esta entrevista!” é uma resposta bastante ousada e arrogante que poderá custar a vaga. Além disso, denota um raciocínio precipitado e obscuro ligado à falta de profissionalismo. Essa pergunta é feita para que o recrutador possa entender o quanto você está interessado em uma determinada posição.

Se você realmente quer trabalhar em uma empresa, não hesite em conhecer a organização e estude seu site “de trás para frente” para falar disso na entrevista. Também vale tentar impressionar o entrevistador mostrando o seu conhecimento da indústria em geral, comentando sobre eventos recentes e fazendo perguntas válidas.

5. Como está o tempo?

É uma pergunta capciosa! Muitos candidatos não compreendem que, nesse caso, suas respostas também são muito importantes. Eles acabam, sem querer, achando que a conversa resvalou para as amenidades e não tomam cuidado com a língua.

Então, por exemplo, se você reclamar sobre o tempo e sobre como é difícil chegar ao escritório, pode esquecer o cargo. Se responder um simples “bom” ou “normal”, então pode dar a impressão de uma pessoa muito fechada. É melhor dar uma resposta desenvolvida de forma positiva, como se respondesse a uma pergunta comum sobre trabalho como qualquer outra.

4. Já pensou em se tornar um empreendedor?

Se você quer trabalhar em uma empresa, não espere que sua “veia” empreendedora seja apreciada. Não é vergonha querer dirigir seu próprio negócio, mas os empregadores dificilmente podem incentivar isso. Afinal, muitas vezes procuram um membro de equipe, não um homem com as ambições de um empresário.

Afinal, dinheiro e tempo serão gastos em sua educação e o potencial chefe não quer se preocupar se você vai se demitir assim que aprender e ganhar experiência. Mesmo que você tenha aceito uma vaga apenas para ganhar experiência ou para “estudar” o business da empresa, é melhor não compartilhar isso.

3. O que você faria se ganhasse na loteria amanhã?

Uma das tarefas mais importantes do entrevistador é entender a motivação de um candidato. Nesse caso, o recrutador quer saber se você continuará trabalhando sem precisar de dinheiro. Se ele entender que não, isso indica que não está se candidatando à vaga para se dedicar plenamente “ao negócio da sua vida” e pode “cair fora” facilmente.

Além disso, o empregador pode querer saber com o que você gastaria o dinheiro. A resposta a essa pergunta mostrará o nível de maturidade com as finanças. Então, não fale sobre as Maldivas ou uma Lamborghini, mesmo que seja o seu sonho. É melhor falar sobre investimentos ou sobre uma casa para a família.

2. Qual é a diferença entre a nossa vaga e as das outras empresas?

Ultimamente, essa pergunta tem sido frequentemente feita em entrevistas. Com ela, o potencial chefe tenta testar um candidato. Ao procurar um emprego, quase ninguém envia seu currículo para apenas uma empresa.

Nesse caso, é melhor admitir francamente que você ofereceu sua candidatura a várias companhias e, em seguida, descrever brevemente suas semelhanças ou diferenças, sem se envolver em comentários negativos sobre as outras em uma tentativa de bajular o futuro chefe. Pode ter certeza que isso só lhe fará mal. É melhor se concentrar nas vantagens da empresa na qual está fazendo a entrevista sem comparações ofensivas a outras.

1. Você pode começar amanhã?

Uma grande armadilha para os candidatos que já estão empregados. Dependendo da resposta, o recrutador vai entender o quão responsável você é em relação ao seu cargo anterior e ao seu (quase) ex-empregador.

Se o candidato diz que está disposto a começar “ainda hoje”, isso pode soar pouco confiável e até irresponsável. Além disso, é uma indicação de que está precisando muito de dinheiro. O potencial patrão pode, então, se aproveitar disso e oferecer um salário muito menor do que ofereceria se imaginasse que você está bem empregado.

Agora é sua vez: conte algumas das perguntas mais curiosas e memoráveis que lhe foram feitas em entrevistas. Você conseguiu dar uma resposta que seu entrevistador gostou?

Compartilhar este artigo