Incrível
Incrível

Uma gata que adora passear e ganhou até um capacete para “rodar por aí” de moto

Os gatos são seres tão adoráveis quanto imprevisíveis. Muitas coisas são ditas sobre eles: que são misteriosos, independentes, um pouco ariscos, preguiçosos e amantes do conforto. É possível que todas essas sejam, de fato, características dos bichanos. No entanto, eles são muito mais que isso e, geralmente, suas atitudes “jogam por terra” todas as nossas ideias preconcebidas. A verdade é que não há uma maneira de prever a conduta desses animais mágicos. Eles sempre nos surpreendem.

Incrível.club conta a história de Cathode, uma gatinha que adora curtir velocidade e esportes radicais junto com seu dono, Rémy.

Os primeiros dias da amizade de Rémy e Cathode

Essa história começou há seis anos. Rémy queria um gato e, com essa ideia, foi a um abrigo de animais. Entre muitos outros gatinhos, lá estava Cathode, que o viu e foi direto até ele. Poderíamos dizer que foi ela quem escolheu o seu dono.

Os primeiros dias de Cathode se limitaram à vida que as pessoas associam à de um felino: o conforto de uma boa almofada, a boa companhia, um cochilo longo e os mimos de seu dono. Mas, embora estivesse feliz, Rémy sentia-se culpado por lhe dar uma vida de apartamento. Queria que Cathode aproveitasse o ar livre tanto quanto ele. Então, decidiu dar mais um passo.

A verdadeira paixão de Cathode

Nos primeiros dias, Rémy levou Cathode para passear em seus braços, acreditando que, assim, ela se sentiria mais segura. No entanto, logo descobriu que, longe de ter medo, ela gostava cada vez mais das saídas, que, àquela altura, já não eram nos braços do dono. Sim. O que havia começado como um simples passeio não demorou a ganhar velocidade e Rémy rapidamente percebeu: Cathode adorava os esportes radicais.

Bicicleta, esqui, parapente, remo... qualquer meio que implicasse conhecer novos lugares e viajar com seu dono passara a ser adorado pela gatinha. E havia algo mais que fascinava essa “copilota”: esticar sua carinha e sentir o vento nos bigodes. Rémy sempre reparava nisso, principalmente quando passeavam de moto.

Rémy desenhou um capacete na medida para Cathode

Aproveitando seus conhecimentos de engenharia, Rémy desenhou para Cathode um capacete com óculos; assim a amiga teria seus olhos protegidos e poderia aproveitar com segurança o vento em seus bigodes. Primeiro, ele fez um molde de papel e depois o redesenhou no computador para, por fim, imprimir uma versão 3D. Esse seria o protótipo. Depois, viriam muitos outros para acompanhar a vida de “motoqueira” de Cathode.

A maior recompensa de Rémy é ver como uma gatinha que havia sido abandonada e vivia triste hoje é feliz. Ambos confiam um no outro, sentem-se seguros e felizes juntos. Agora, esses companheiros de aventuras são uma verdadeira família e o laço que os une é, sem dúvida, tão indestrutível quanto o capacete de Rémy.

Você conhece alguma história de gatos com um comportamento fora do padrão? Se sim, que tal compartilhar conosco?

Compartilhar este artigo