Incrível
NovoPopular
Inspiração
Criatividade
Admiração

Jovem conta como salvou um animal de se tornar casaco de pele

5-1-
215

A caça ilegal de animais é uma das maiores ameaças ao Meio Ambiente. Muitas espécies hoje em dia correm risco de extinção por conta, por exemplo, do comércio ilegal de peles. Mas e se as pessoas fossem mais conscientes? Como seria o mundo se todos fizéssemos nossa parte? Zhenya, uma jovem russa, salvou uma zibelina (animal da família dos furões) de uma fazenda, evitando que fosse abatida e se tornasse um casaco de pele, demonstrando, assim, que a sociedade pode melhorar se todos nós nos esforçarmos para isso.

Essa heroína contou ao Incrível.club a história do seu novo animal de estimação. Zhenya mostrou, assim, que uma pequena atitude pode ser o início de uma grande mudança. No final do post você encontrará um bônus onde poderá saber mais sobre esse animal.

Super mulher, ao resgate!

Tudo começou quando Zhenya viu a fotografia de uma marta zibelina (Martes zibellina) na Internet. Ela achou o animal tão interessante que começou a fazer mais pesquisas sobre a espécie. Depois de algumas buscas, descobriu que poderia comprar um exemplar em uma fazenda que cria esses animais, mas com um objetivo, digamos, menos nobre: o abate para a obtenção de peles. Então, sem pensar muito, ela decidiu resgatar um animal.

Escolha à primeira vista

A garota foi até o local e tentou se manter calma, sabendo que aqueles animais eram selvagens e não domesticados. Ela estava consciente de que não tinha nenhuma experiência com criaturas desse tipo. Umora (nome que depois ela deu ao filhote) era um dos animais. Ela saiu correndo e depois que a jovem a agarrou, passou a rosnar e a mordê-la, um comportamento típico de um animal estressado.

A equipe da fazenda sugeriu que ela visse outro filhote, mas Zhenya percebeu que, se devolvesse Umora à gaiola, ela se tornaria um casaco e não teria chance de continuar vivendo. “Ela foi a primeira a ter a sorte de sair e me conhecer, então decidi levá-la comigo”, disse a garota. No início, seu novo animal de estimação era selvagem, ficava facilmente intimidado e muito nervoso. Foi então que Zhenya descobriu que teria muito trabalho a fazer.

Uma nova oportunidade para Umora

O animal mostrou o mesmo comportamento por quase dois anos, mas a cada mês ocorriam pequenas mudanças para melhor. Então, conviver com Umora começou a se tornar algo muito mais agradável. Ela começou a caminhar em direção à bandeja de comida e passou a confiar em sua dona e a fazer contato com ela. Agora, Zhenya consegue cortar suas unhas, pentear seus pelos e vaciná-la, sem problemas.

Quando brinca, Umora tenta se controlar para não causar nenhum dano. Na verdade, ela não é agressiva. Essa adorável zibelina pesa cerca de 900 gramas, mas Zhenya contou, nas redes sociais, que, ironicamente, tem mais problemas com ela do que com o seu cachorro de 40 kg. Embora seja um animal onívoro, adora comer alimentos doces, principalmente mel e pequenos frutos. Ela até prefere esses alimentos à carne.

Essa marta zibelina é única. Por quê? Bem, ela adora roubar as coisas, especialmente meias. Possui seus próprios esconderijos para guardar tudo o que encontra no seu caminho.

Ela é muito brincalhona e tem a capacidade de abrir todas as portas que quiser. Umora é hiperativa e literalmente corre pelas paredes. Até os gatos mais ativos ficam cansados ​​ao seu lado, afinal, isso faz parte da sua natureza.

A diversão de viver com uma zibelina

Conviver com um animal desse tipo significa ter um dia cheio surpresas e momentos engraçados. Uma vez, ela quebrou a janela e saiu para a varanda. Em outra ocasião, arrancou a ventilação, que, felizmente, não era a dos vizinhos.

Ela adora destruir brinquedos. Então, Zhenya teve a ideia de dar a ela uma caixa, para mantê-la ocupada por um tempo. Umora demonstrou sua inteligência quando, ao invés de destruí-la, a usou como esconderijo para as suas coisas mais preciosas: alimentos, pedaços de papel e tampas de garrafa.

“Você pode tirar todas as coisas de Umora, até sua comida, mas não mexa com suas meias”, disse a dona. Cada vez que ouve a palavra “impossível” ela fica brava, rosna e, curiosamente, mostra um certo ressentimento. Mas é bom deixar claro que ela não pode ser considerada um animal fraco e indefeso.

“Ela se imagina o centro do universo e, se quer alguma coisa, logo consegue. Não é possível detê-la. Não importa como, mas ela espera até que uma pessoa vá embora, aproveita o momento e... simplesmente faz. Nisso, temos algo a aprender com ela”, disse Zhenya.

Uma mudança radical

Zhenya reconhece que cuidar de seu animal de estimação tem sido uma tarefa muito difícil. Porém, depois de tanto esforço e lágrimas, ela conseguiu ver resultados incríveis. Embora a rotina com seu curioso pet seja pesada, ela acredita que a adoção de Umora tenha sido um daqueles momentos que fazem a vida de uma pessoa mudar para melhor. A jovem russa parou de comer carne e adotou um estilo de vida completamente diferente, respeitando mais o Meio Ambiente. Agora ela só usa cosméticos não testados em animais, de empresas éticas e adota hábitos mais saudáveis.

“Sou um ser vivo, não um casaco de pele”

“Adotar um animal de estimação é assumir responsabilidades, ainda mais quando se trata de um especial. Você precisa entender que eles não são um brinquedo e não ’dançam no nosso ritmo’”, disse Zhenya.

Bônus: o que acontece quando você adota uma zibelina

Sinais infinitos de amor

Ter uma parceira para dançar

As coisas da casa desaparecem

O lado adorável da vida

Você pode ver uma zibelina voadora

O que você acha dessa heroína e do seu animal de estimação? O que teria feito no lugar de Zhenya? Deixe sua opinião nos comentários.

5-1-
215