A história de Catherine Zeta-Jones e Michael Douglas prova que o amor não tem idade

Quando embarcamos na busca por uma pessoa especial que nos faça sentir “borboletas no estômago” e nos apaixone dia após dia, costumamos ter alguns “requisitos” que esperamos encontrar. Às vezes um deles é a idade, que para muitos é um fator importante e para outros não é um problema. No caso dos atores Catherine Zeta-Jones e Michael Douglas, isso nunca foi significativo, já que eles têm 25 anos de diferença e são um dos casais mais estáveis de Hollywood.

Mesmo com os julgamentos, sua história de amor se mantém forte há 20 anos, e o Incrível.club quer contar como eles se transformaram no melhor exemplo de que a diferença de idade não é um impedimento para amar.

Catherine Zeta-Jones nasceu em 25 de setembro de 1969 e começou sua carreira com apenas 15 anos. Ela se tornou popular em seu país, Reino Unido, em 1990, no programa de televisão The Darling Buds of May. Mas o mundo conheceu seu nome em 1998, depois de sua atuação em A Máscara do Zorro, ao lado de Antonio Banderas. O sucesso desse filme não só a consagrou como atriz: em um evento em que promovia o longa, ela também conheceu a pessoa que seria o amor de sua vida, o ator Michael Douglas.

Curiosamente, ele também nasceu em 25 de setembro, porém 25 anos antes. Filho do reconhecido ator Kirk Douglas, passou sua infância entre sets de filmagem, quando visitava seu pai nas suas férias escolares. Ele vivia com sua mãe, já que seus pais estavam separados. Foi assim que começou a amar o cinema e escolheu a atuação como profissão, mesmo com a negativa de seu pai. Estreou em 1966 e, anos mais tarde, criou sua produtora cinematográfica, a Big Stick Productions.

Em 1997, a vida da atriz deu uma reviravolta. Ela se mudou para os Estados Unidos com a intenção de mergulhar em Hollywood e, de audição em audição, conseguiu o papel de Elena, no filme do espadachim mascarado.

Mas não só “tocou o céu” com as mãos profissionalmente, como também seu futuro esposo, que estava por perto. Douglas já era um peso pesado na indústria e quis conhecê-la após tê-la visto nesse filme, apesar de ela ter acreditado ser por questões laborais: “Estava no ’modo trabalho’ e ia a um festival de cinema, pois é nesse momento que se estabelecem os contatos e muitas vezes os contratos cinematográficos, as pessoas se apresentam e coisas assim. Acreditei que gostaria de me conhecer para alguma produção e pensei: ’Meu Deus, ele quer sair comigo’ [...]. Mas poucas horas depois, disse-me que queria ser o pai dos meus filhos. Então deduzi que não se tratava de trabalho”, declarou em uma entrevista.

Embora não estivesse muito convencida da sua proposta, Douglas começou a cortejá-la e se tornaram amigos por telefone, já que as agendas apertadas de ambos não lhes permitiam estar nas mesmas cidades. No entanto, a amizade persistiu, e mais tarde nasceu o amor.

Eles disseram o “sim, aceito” em novembro de 2000, em um grande casamento no Hotel Plaza de Nova York, onde não só celebraram e selaram seu amor para sempre, como iniciaram sua família, pois três meses antes ela havia dado à luz seu primeiro filho, Dylan. O pequeno se uniu à família composta por eles dois e Cameron, o filho mais velho de Douglas, fruto de um casamento anterior. Anos mais tarde, em 2003, o retrato familiar se completou com a chegada da segunda filha, Carys.

Mas nas melhores histórias sempre há um momento de conflito e, lamentavelmente, esta não é uma exceção. Sua felicidade se viu interrompida quando, em 2010, o ator foi diagnosticado com câncer de garganta e, felizmente, conseguiu superar a doença. Mas o estresse de toda a situação gerou uma desordem bipolar na atriz. Por isso, ela precisou se internar em um centro de saúde mental para se tratar.

Esses anos turbulentos foram um desafio para ambos, então, decidiram se separar por um tempo com o propósito de avaliar e melhorar seu casamento.

Mas o amor vence qualquer obstáculo, e sua separação foi apenas um impulso que os tornou mais fortes, já que apostaram novamente no amor: “Deu trabalho para ambos [...]. Agora somos mais maduros e sábios”, disse o ator, sobre a recomposição do matrimônio. Ela também contou que vivem uma relação muito aberta e que a transparência é um fator muito importante em sua família. “Compartilhamos tudo em torno da mesa [...]. Acredito que assim o clima melhora e todos sabem o que está acontecendo”, comentou.

Talvez esse seja um dos segredos para manter de pé tanto a relação quanto a família, cujos filhos já são jovens e adultos, sendo que o mais velho de todos já lhes deu dois netos.

No ano passado, festejaram 20 anos juntos, e ela admitiu que, quanto mais envelhece, mais parecidos se tornam, já que sente que o peso dos 25 anos que os separam torna-se cada vez menor.

Embora tenham duas décadas e meia de diferença, isso nunca foi um problema: “Historicamente, os homens mais velhos e as mulheres mais jovens sempre se relacionaram. Mas, de repente, você chega a uma geração em que isso se transforma em algo estranho. Quando minha mãe me falava dos homens e das coisas da vida, na verdade, nunca questionou sobre as idades. E é muito divertido, porque Michael e meus pais têm o mesmo tempo de vida, e quando nos veem juntos, jamais questionam existir uma diferença de 25 anos”, naturalizou. Também acrescentou que seu marido nunca lhe fez sentir essa diferença etária que os separa.

Suas contas no Instagram são as responsáveis por nos mostrar sua maravilhosa relação através das publicações que dedicam um ao outro, como em seu aniversário compartilhado, datas especiais e acontecimentos importantes de suas vidas. Sua família segue crescendo e seu amor é tão forte como no início. Um fiel exemplo de que depois das piores tempestades o sol sempre ressurge, e que a idade é apenas um número quando existe carinho e compreensão.

Qual você acredita ser o maior desafio para um casal com muitos anos de diferença? Quais são as características que deve ter a sua “pessoa ideal”, mesmo que seja mais velha ou mais nova? Deixe seu comentário!

Compartilhar este artigo