Incrível

A história da diva da ópera Montserrat Caballé, cujo talento estrondoso encantou até mesmo Freddie Mercury

Montserrat Caballé acumula mais de 120 papeis em óperas, mais de 100 canções lançadas e uma dezena de prêmios, entre eles alguns Grammy. A cantora não apenas conhecia a alegria de ser querida pelo público, como também viveu uma vida feliz com sua família. Ela foi casada por mais de 50 anos, e seu marido largou sua própria carreira na ópera para poder doar-se completamente aos cuidados da família.

No último 6 de outubro de 2019 completou exatamente 1 ano desde que essa grande cantora deixou os palcos terrenos. Nós, do Incrível.club, decidimos homenageá-la preparando este post com os fatos mais brilhantes da sua biografia.

nome completo da diva das óperas era María de Montserrat Viviana Concepción Caballé i Folch. Ela ganhou o nome em homenagem à Nossa Senhora de Monserrat. A cantora nasceu em 12 de abril de 1933 em Barcelona, na Espanha, em uma família pobre de empregados domésticos e proletários. Aos 12 anos ela começou seus estudos no Liceu de Barcelona. Para ajudar a família a sair do estado de pobreza, ainda garota trabalhava em uma fábrica de tecidos e em uma loja. E conseguia ter aula de francês e italiano.

Caballé cresceu ouvindo árias de ópera em discos desde criança. À medida que foi ficando mais velha, percebeu que queria conciliar a sua vida com a música. Por isso, entrou no conservatório de música na classe de Eugenia Kemény, que se tornou sua primeira professora. A diva da ópera admitiu repetidamente que ao longo de sua carreira ela usou a técnica de respiração de Kemény, que, a propósito, ainda podia gabar-se ter no currículo profissionais da natação de sucesso.

Nos exames finais, a aspirante a cantora recebeu a pontuação mais alta. Logo ela foi notada pelo filantropo Beltran Mat, que foi o grande responsável por levar a jovem artista à Ópera de Florença. Em 1956, tornou-se solista da Ópera de Basileia, na Suiça. Sua estreia foi em uma performance na parte principal da ópera “La Bohème” de Giacomo Puccini. Foi a partir deste momento que nasceu uma das maiores estrelas da música.

Ela começou a ser convidada para cantar em casas de ópera em todo o mundo, mas sua verdadeira estreia mundial foi no palco do Carnegie Hall, em Nova Iorque, em 1965, onde foi chamada para substituir a doente Marilyn Horne. O sucesso foi retumbante, a plateia aplaudiu a cantora por 20 minutos e as críticas a classificaram como insuperável. Um jornal americano escreveu: “Quando Caballé cantou sua primeira ária [...] algo mudou na atmosfera. Por um segundo, pareceu que as pessoas pararam de respirar [...]” Vale ressaltar que, no mesmo ano, Maria Callas tinha anunciado sua aposentadoria dos palcos — e assim surgia a oportunidade de uma nova estrela ascender para ocupar o posto de diva da ópera.

Ela encontrou o amor da sua vida nos palcos, o também cantor de ópera Bernabé Martí. Montserrat contracenou com seu futuro marido em Madame Butterfly, na qual substituiu a parceira de Barnabé, que havia adoecido. Em uma cena Martí beijou a cantora de 31 anos com tanta paixão que ela quase desmaiou. O casal admitiu mais de uma vez que, após o episódio, eles acreditavam em amor à primeira vista.

Em 1964 foi celebrado o casamento em um templo na montanha sagrada de Montserrat. No entanto, no dia da cerimônia, uma forte chuva atrapalhou os planos e o carro que estava levando a noiva e a mãe atolou e quebrou no meio do caminho. Um motorista desconhecido estava passando e concordou em levá-las, e embora a noiva não tenha ido ao altar da forma mais majestosa, o casamento foi bem-sucedido.

Posteriormente, Barnabé e Montserrat cantaram mais de uma vez no mesmo palco, mas alguns anos depois o marido decidiu encerrar sua carreira. Segundo algumas informações, ele teve problemas de saúde, enquanto outros dados afirmam que queria se dedicar à família. Em 1966, o casal teve o primogênito Barnabé (mesmo nome do pai) e, após 6 anos, foi a vez da filha Montserrat (mesmo nome da mãe), que, a propósito, seguiu os passos de seus pais e por várias vezes dividiu o palco com a mãe. Hoje, Montserrat Martí Caballé é uma das principais cantoras de ópera da Espanha.

O estrondoso sucesso da diva da ópera e os problemas de saúde, como o ganho de peso, não interferiram na felicidade familiar. A propósito, Caballé sempre foi esbelta, mas em sua juventude sofreu um grave acidente de carro, que danificou os receptores cerebrais responsáveis ​​pelo metabolismo lipídico. “Se eu bebo um copo de água, meu corpo reage como se eu comesse um grande pedaço de bolo.” Assim, ao longo de sua vida, a cantora teve que manter uma dieta baseada em água, frutas e legumes.

Montserrat Caballé não se limitou à ópera. Seu extenso repertório incluiu rock, pop e até música eletrônica. Por exemplo, composições com o artista grego Vangelis e duetos com Johnny Hallyday e Lisa Nilsson. E, em 1988, junto com Freddie Mercury, ela gravou o álbum Barcelona, ​​com a música título que eles planejavam apresentar nos Jogos Olímpicos de 1992, na terra natal da cantora, Barcelona. No entanto, alguns meses antes Freddie morreu e sua participação foi gravada, mas ainda assim emocionou o público. A propósito, o cantor deu à sua parceira uma garrafa de champanhe exclusivo, que ela decidiu abrir apenas no casamento da filha, em 2006.

A cantora dedicou muito tempo a caridade. Ela era uma embaixadora honorária da Organização das Nações Unidas, embaixadora da Boa Vontade da UNESCO e fundadora de um fundo de assistência para crianças doentes. Montserrat também participou de um concerto de caridade em Moscou, o “World Stars for Children”, e comemorou seu 60º aniversário com um grande concerto em Paris, doando todos os lucros para o “The Foundation for AIDS Research”.

Em 1992, a diva da ópera foi diagnosticada com câncer. Os médicos disseram que ela tinha 2 anos de vida e insistiram que era preciso uma intervenção cirúrgica urgente. No entanto, Montserrat ouviu seu amigo Luciano Pavarotti, que a aconselhou a se consultar com outros médicos para encontrar uma maneira de se livrar da doença sem cirurgia. E deu certo.

Em 2002, Caballé teve outro acidente de carro e, como consequência, teve que adotar muletas e uma cadeira de rodas para se locomover. Dez anos mais tarde, a sua saúde foi mais uma vez gravemente comprometida: em 2012, na noite anterior ao concerto de caridade em Ecaterimburgo, na Rússia, ela passou mal. Os médicos diagnosticaram um micro AVC e uma fratura do úmero. A cantora foi transferida para a Espanha, onde continuou o seu tratamento. O coração da grande diva da ópera parou no dia 6 de outubro de 2018 em uma clínica em Barcelona, onde estava internada. Montserrat Caballé foi enterrada ao lado dos pais em um cemitério em Barcelona.

Talvez você já tenha assistido a algum concerto dessa cantora lendária? Conte para a gente nos comentários.