Incrível
Incrível

10 Tendências esquisitas que já foram moda em algum momento da História

Os tempos mudam a uma velocidade cada vez maior e, com ele, também as modas e as tendências. Por isso, é muito comum quando estamos diante de imagens de outros tempos, acabarmos pensando em coisas como “mas por que se vestiam assim?”, ou “como conseguiam usar isso dessa maneira?”. Mesmo aquilo que usamos hoje pode ficar obsoleto amanhã, e talvez as futuras gerações façam essas mesmas perguntas.

Incrível.club resolveu mostrar hábitos e modas que foram tendências antigamente, mas que hoje são vistos como estranhos ou extravagantes.

1. Dentes pequenos

Os padrões de beleza estão sempre mudando com o passar dos anos. Enquanto hoje em dia temos como hegemônicos os sorrisos grandes e deslumbrantes das estrelas de Hollywood, na época do Renascimento as mulheres preferiam dentes pequenos, como os de leite. Além disso, sorrisos perfeitamente brancos eram raros, e é por isso que tais atributos não eram retratados nas pinturas da época.

2. “Monocelha”

Ainda que ícones feministas como Frida KahloSophia Hadjipanteli tenham retomado a “monocelha”
como parte da beleza natural, ela é considerada uma característica estranha, segundo os padrões atuais. Contudo, na Grécia Antiga, as sobrancelhas unidas eram vistas como sinônimo de beleza, tanto que, em diversos casos, as mulheres pintavam ou colocavam fios postiços para conseguir o mesmo efeito.

3. Saia tubo

A saia tubo foi uma tendência predominante do vestuário feminino nos primeiros anos do século XX, sendo hoje vista como muito incômoda, pois, o fato de ficar muito apertada no corpo impede o caminhar confortável. A tendência começou a perder popularidade à medida que foi causando cada vez mais problemas, decorrentes da limitação de movimento.

4. Corset eduardiano

Do início de 1900 até 1910, aproximadamente, era comum as mulheres usarem o chamado corset eduardiano, também conhecido como “bico de cisne” ou “corset de saúde”. O acessório permitia destacar o quadril ao forçar o tórax por trás.

Apesar de ter pretensões saudáveis ao exercer menos pressão sobre o estômago, esse corset provocou diversas lesões por conta da posição nada natural, forçadamente imposta às costas.

5. Meias pintadas

A escassez econômica entre meados dos anos 30 até os 40 afetou o mercado de meias nos Estados Unidos, apesar de elas serem um requisito fundamental para o look feminino da época, sempre acompanhando o uso de saias. Para resolver o problema, muitas recorreram à solução de usar lápis delineadores para pintar linhas sutis nas pernas. A intenção era criar a ilusão de que a mulher estava usando meias, compensando a ausência de um item até então tido como essencial.

6. “Corset de divórcio”

O corset já foi visto como um acessório feminino muito útil para moldar ou estilizar a silhueta, ressaltando certos atributos e ganhando diferentes funcionalidades com o passar dos anos. Em meados do século XIX, tanto na França quanto na Inglaterra, era comum encontrar o chamado “corset de divórcio”. Ele separava as mamas em vez de juntá-las, passando a impressão de um busto mais farto.

7. Chapéus clochê

Os chamados chapéus clochê são facilmente vistos em fotos antigas ou filmes ambientados nos anos 20. A peça ficava encaixada na cabeça e cobria a testa de uma forma bem peculiar, deixando apenas os olhos à mostra. Já no começo dos anos 30, esse modelo de chapéu perdeu popularidade, sendo hoje visto como algo ultrapassado.

8. Cabelo para trás e testa larga

No Renascimento, as mulheres não queriam saber de franjas cobrindo a testa. Essa região do rosto devia ficar o mais lisa possível, e muitas chegavam a raspar parte dos fios para ostentar uma testa maior. Elas ainda trançavam e enrolavam as madeixas, usando pequenos acessórios para esconder as finalizações dos penteados.

9. Sapatos crackowes ou poulaine

Esse calçado, extremamente pontiagudo e de aparência estranha para os tempos atuais, era usado por alguns homens na Europa, entre os séculos XIV e XVI. O acessório era associado a jovens aparentemente fúteis e de hábitos pouco ortodoxos para a época. Muitos conservadores o consideravam uma moda ridícula e digna de vergonha, chegando a apelidar o calçado de “dedos do diabo”.

10. Uso de chopines como calçado

Antes dos sapatos com plataforma, o que se usava entre os séculos XV e XVII para aparentar ser mais alta e elegante eram os calçados batizados de chopines. Em Veneza, por exemplo, eles viraram uma referência simbólica da posição social e cultural da pessoa. E quanto mais altos os chopines, mais elevada socialmente era a mulher.

O que foi moda na sua juventude e caiu no esquecimento, mas que você adoraria voltar a usar? Comente!

Incrível/Gente/10 Tendências esquisitas que já foram moda em algum momento da História
Compartilhar este artigo
Você pode gostar destes artigos