Incrível
Incrível

10 Produções de Hollywood que alteraram histórias reais para criar um final feliz

O poeta já dizia que “a vida imita a arte” mas, mesmo que muitos assistam a filmes para escapar da realidade, outros preferem produções inspiradas em fatos históricos. É o caso de Pocahontas e vários outros personagens inspirados em pessoas reais que citamos em outro artigo. Hoje vamos falar de filmes e séries que retrataram pessoas ou acontecimentos reais, mas com uma boa dose de ficção para dar aquele drama que nós amamos.

1. Hamilton

O premiado musical da Broadway criado por Lin-Manuel Miranda foi baseado num livro de Ron Chernow que conta a biografia de um dos fundadores dos EUA, Alexander Hamilton. Ou seja, parece ser uma história bem real, certo? Não tanto. Além do fato de o verdadeiro Hamilton não fazer raps — estilo musical criado muito tempo depois — os criadores do musical tomaram algumas liberdades para deixar a história mais palatável.

Um dos exemplos mais interessantes envolve o triângulo amoroso entre Alex Hamilton e as irmãs Eliza e Angelica Schuyler. Na realidade, antes de se casar com Eliza, Alex nunca teve um relacionamento amoroso com a cunhada Angelica. E a história dela era curiosa mesmo fora dos palcos. Angelica casou-se aos 21 anos com um empresário britânico, mas eles fugiram dos EUA porque os pais dela eram contra. Dessa forma, quando Eliza se casou com Hamilton, Angelica nem mesmo estava no país!

2. O Conto da Aia (The Handmaid’s Tale)

Levando em consideração que a série se passa no futuro, fica implícito que ela não se baseia em fatos históricos. Mas a série foi baseada no livro de mesmo nome da escritora Margaret Atwood que, por sua vez, se baseou nos julgamentos de “bruxas” de Salem. Particularmente, uma mulher chamada Mary Webster, injustamente acusada de bruxaria nessa época, serviu de inspiração para o livro. As pessoas a acusaram pelo súbito adoecimento e morte de um líder da comunidade, mas ela sobreviveu.

3. Nossa Bandeira é a Morte

Essa é uma série de comédia romântica divertidíssima que desconstrói a masculinidade exagerada dos piratas do século XVIII. Para provar o pezinho na realidade dessa série, seu criador David Jenkins afirma que teve a ideia quando viu a página no Wikipedia de Stede Bonnet, que ficou conhecido como o Pirata Cavalheiro. Lendo a história, ficou tão fascinado e entusiasmado que decidiu criar a série.

É fato que o Stede Bonnet era um homem muito rico que, durante uma crise de meia-idade, decidiu abandonar a família para ser um pirata. Também é fato que, por um tempo, ele fez parte da tripulação do famoso pirata Barbanegra. Porém, a série caminha para a ficção quando começa a explorar a relação entre os dois piratas, além de todas as situações cômicas ao longo dos episódios.

4. Estrelas Além do Tempo

O filme de 2016 conta a história de três mulheres que, nos anos 1960, fizeram grandes contribuições à corrida espacial enquanto trabalhavam para a NASA. Suas conquistas se deram apesar da segregação que sofreram pela sua raça e gênero. Dorothy Vaughan, Katherine Johnson e Mary Jackson realmente existiram mas, diferentemente do que se mostra no filme, elas não eram amigas tão próximas. Alguns acontecimentos também foram trocados de lugar cronologicamente, para o bem da narrativa.

5. O Rei do Show

Estrelado por Hugh Jackman no papel principal, O Rei do Show foi baseado na história de P.T. Barnum, empresário e apresentador do século XIX. O filme é todo colorido, alegre e promove a autoaceitação, o que é ótimo, mas a realidade foi bem diferente. Seu circo na verdade se aproveitava da curiosidade do grande público explorando a vulnerabilidade do seu elenco. Felizmente, apesar de usar o mesmo nome, o filme optou por ignorar esses fatos controversos e trazer alguma positividade para as nossas telas.

6. 300

Carregadíssimo de efeitos especiais para reproduzir a história em quadrinhos em que se baseou, 300 conta a história da Batalha das Termópilas, travada em 480 a.C. entre o rei Leônidas de Esparta e Xerxes do Império Persa Aquemênida. Sim, a batalha realmente aconteceu, durou três dias, mas a realidade é diferente do filme. Enquanto na ficção, Leônidas contava com um exército de 300 lutadores leais e muito bem treinados, a História revela que ele tinha ao seu lado 7 mil homens.

7. Jamaica Abaixo de Zero

Esse é um filme divertido e emocionante dos anos 90, em que um grupo de quatro jamaicanos decidem competir nos Jogos Olímpicos de Inverno, apesar de nunca terem visto neve! O enredo é baseado numa história real, mas, sendo um filme da Disney, algumas coisas foram inventadas. Não estamos acusando ninguém, foi o próprio Dudley “Tal” Stokes, um membro da equipe original, que revelou. Os membros da equipe, por exemplo, não eram atletas, mas sim soldados.

8. Era Uma Vez em Hollywood

Nesse filme, Quentin Tarantino trouxe a presença de personalidades da vida real para dar um ar de veracidade à sua história. Não se trata dos protagonistas vividos por Leonardo DiCaprio e Brad Pitt, mas sim de vários outros ao longo da trama. Em especial, Sharon Tate, uma atriz que foi casada com o diretor Roman Polanski, e Bruce Lee, ator e mestre em artes marciais. Eles ficaram muito parecidos e suas participações reproduzem acontecimentos reais, mas de forma controversa para algumas pessoas.

Muitos fãs de Bruce Lee, por exemplo familiares e pessoas que o conheceram pessoalmente, não curtiram a forma como ele foi retratado no filme, dizendo ser desrespeitosa. A filha do ator, Sannon, classificou o personagem como “arrogante”. No caso de Sharon Tate, Tarantino criou um final em que os protagonistas salvam a atriz da morte, o que não aconteceu na realidade. Porém, o diretor mostrou o roteiro a Roman Polanski, viúvo da atriz, para pedir a sua aprovação antes das filmagens.

9. Casanova

Parece nome de imobiliária, mas é a história do italiano Giacomo Casanova, vivido por Heath Ledger em 2005. Sim, o pretenso conquistador existiu de verdade e deixou suas histórias eternizadas em livros que contam as suas memórias e as centenas de pessoas com quem se relacionou. Heath Ledger estudou muito essas memórias para fazer o filme, mas decepcionou-se ao saber que a produção não seria historicamente acurada. Inclusive, a maioria dos outros personagens do filme é inventada.

10. Gladiador

A jornada de vingança de um general romano contra o seu próprio imperador é um clássico do cinema. O filme é sim baseado na história de Roma com algumas personalidades que realmente existiram, mas é recheado das licenças poéticas que deixam o filme mais belo. Maximus, o protagonista vivido por Russell Crowe, não é inspirado em uma pessoa real, mas sim em uma combinação de vários personagens reais. São eles:

  • O gladiador Narciso, o verdadeiro homem por trás da derrota de Cômodo (que também era real);
  • Cincinnatus, um fazendeiro que chegou a ser nomeado Imperador e foi o responsável por parar uma invasão ao império;
  • Também o general Marcus Nonius Macrinus, muito próximo de Marco Aurélio, o pai de Cômodo, que foi nomeado cônsul;
  • Por fim, Spartacus, também gladiador, que inspirou Maximus por ter liderado uma rebelião entre pessoas escravizadas.

Todos esses filmes são casos de “me engana que eu gosto”, com muitas histórias inventadas ao redor de um fato real. Para você, qual foi a maior “mentirada” do cinema, mas que você amou mesmo assim?

Incrível/Gente/10 Produções de Hollywood que alteraram histórias reais para criar um final feliz
Compartilhar este artigo
Você pode gostar destes artigos