Incrível
Incrível

10 Costumes imutáveis dos casamentos da família real britânica que poucos conhecem

O casamento de membros da família real britânica deve obedecer muitas tradições, regras e protocolos prescritos, formulados por décadas de existência da Casa Real de Windsor. Isto considerando que os monarcas britânicos são o bastião do tradicionalismo e que o casamento será lembrado para sempre na história... Por isso, decidimos investigar quais são as regras importantes dos casamentos reais.

O Incrível.club mostrará para você tradições interesantes das bodas da família real britânica.

1. Receber permissão para casar

De acordo com o Ato de Sucessão à Coroa de 2013, as primeiras 6 pessoas na lista de sucessão ao trono devem receber a permissão da rainha para se casar. O acordo para o casamento entre Meghan Markle e o príncipe Harry, que é o sexto na linha de sucessão, foi outorgado por Elizabeth ll em 14 de março. O consentimento foi lido e reforçado por uma carta ao Conselho Privado, um grupo de conselheiros soberanos.

2. O anel da noiva é feito de ouro galês

O começo dessa tradição de fazer anéis de casamento para noivas da família real britânica de ouro galês foi estabelecido em 1923, para o casamento de Elizabeth Bowes-Lyon, a chamada rainha-mãe, mãe de Elizabeth II e bisavó de William e Harry.

Os recursos da mina cujo metal foi usado para a produção dos anéis reais já foram esgotados e estão fechados. O ouro galês está escasso, por isso é 5 vezes mais caro que outros tipos de ouro. Os anéis de casamento da rainha Elizabeth ll, da princesa Diana de Gales, da duquesa de Cornwall e da duquesa de Cambridge também foram produzidos a partir desse metal. O anel de Meghan Markle também foi feito de pepita de ouro galês, dado como um presente de Elizabeth II.

3. O buquê de flores no jazigo de um soldado desconhecido

Em vez de jogar o buquê para uma multidão de amigas solteiras, as noivas da realeza colocam o buquê no túmulo de um soldado desconhecido na Abadia de Westminster, em Londres. Essa tradição foi estabelecida por Elizabeth Bowes-Lyon, mãe da rainha Elizabeth ll. Antes de entrar na Abadia de Westminster no dia do seu casamento, ela parou para colocar flores no túmulo de um soldado desconhecido. Assim, ela prestou homenagem à memória de seu irmão Fergus, que morreu em 1915 na Batalha de Loos, e a todos os soldados britânicos que morreram na Primeira Guerra Mundial.

Elizabeth foi a primeira noiva a chegar ao altar sem um ramo de flores nas mãos, já que as havia colocado no jazigo, antes de entrar na igreja. Atualmente, as noivas da família real fazem isso no dia seguinte, após a cerimônia, quando todas as fotografias oficiais de casamento já foram tiradas.

4. O retrato oficial do casamento

Outra tradição de casamentos reais é a sessão de fotos oficial. Normalmente, elas são produzidas entre a cerimônia de casamento e a recepção. O primeiro soberano britânico a fazer algo semelhante foi o rei Eduardo VII.

O príncipe Harry e Meghan Markle escolheram Alexi Lubomirski para o seu casamento, um dos fotógrafos de moda mais bem sucedidos da atualidade e que fotografou o casal para o seu retrato oficial de noivado. Além das imagens tradicionais com os noivos cercados pela família, bem como com os pajens e madrinhas da noiva, Lubomirski fez uma foto romântica, na qual os recém-casados posam sentados nos degraus do Castelo de Windsor.

5. O noivo em uniforme militar

Os homens da família real britânica devem obrigatoriamente servir no exército, ter um posto militar e ser designados para algum regimento. Segundo a tradição, eles devem casar em uniforme militar e apresentar todas as condecorações que receberam. No casamento não há lugar para os smokings, fraques ou gravatas.

6. Bordado com significado no vestido ou véu da noiva

O vestido de noiva e o véu de Elizabeth II, que se casou em 1947, exibia um ornamento de flores, como um símbolo do advento da paz, após o fim da Segunda Guerra Mundial.

Meghan, duquesa de Sussex, pediu para bordar em seu véu 53 plantas, cada uma simbolizando os países que são membros da Commonwealth (Comunidade das Nações, em português), a união voluntária de países soberanos e que inclui o Reino Unido e quase todas as suas antigas colônias. Elizabeth ll, que é chefe da Commonwealth, nomeou o príncipe Harry como embaixador dos jovens da Commonwealth of Nations. A escolha de Meghan para este bordado simboliza o orgulho pelo marido e a preparação para ajudá-lo nessa posição.

Além das plantas dos países da Commonwealth, Meghan escolheu mais duas: a Veronica hederifolia, que cresce no território do Palácio de Kensington, e a Eschscholzia californica, flor da Califórnia, onde Meghan nasceu. Na página oficial da família real, é possível ver a lista completa de plantas bordadas no véu.

7. Algo velho, algo azul, algo emprestado e algo novo

De acordo com a tradição, todas as noivas inglesas devem possuir em seu vestido: "something old, something blue, something borrowed, something new", isto é algo antigo, algo azul, algo emprestado e algo novo.

No casamento de Kate Middleton, os brincos eram novos, que seus pais lhe deram. A renda irlandesa era a peça antiga, que adornava o corpete do vestido. No forro de seu vestido foi costurado um pedaço de fita azul. Quanto ao empréstimo: uma tiara, que fora emprestada pela rainha Elizabeth II, assim como para Meghan Markle.

8. As convidadas e seus chapéus

Esse é um requisito de protocolo e é explicado pela antiga tradição de cobrir a cabeça obrigatoriamente na presença de monarcas. O desfile de chapéus em casamentos reais é mais surpreendente do que nas corridas de cavalos de Ascot.

9. O bolo de casamento luxuoso

O ornamento principal da mesa do casamento é geralmente um bolo lindíssimo, com vários andares e frutas, cuja preparação começa cerca de um mês antes da cerimônia. Para o bolo do Príncipe William e Kate (a foto do lado esquerdo), foram necessárias 5 semanas. Após assado, ele é molhado diariamente com rum e conhaque. É possível conservar esse bolo por décadas.

Meghan e Harry quebraram um pouco as tradições e escolheram um bolo com calda de limão e sabugueiro, decorado com flores vivas. Para a criação dele, foram utilizados 200 limões e 10 frascos de xarope de sabugueiro, que banharam o recheio da massa. Além disso, este bolo foi extraordinário porque não foi feito de forma tradicional: suas partes ficaram em pedestais de ouro separados.

10. Um pedaço de bolo como uma maneira de agradecer

Logo após o dia do casamento, cada convidado recebe um pedaço de bolo de casamento em uma caixa de lembrança de metal, junto com uma carta com palavras de agradecimento. Os recém-casados ficam com o topo do bolo, para ser servido no batizado de seus futuros filhos, e outro pedaço deixam para vender em leilão, já que é também uma tradição da família real.

Qual das tradições dos soberanos britânicos você achou mais surpreendente?

Incrível/Gente/10 Costumes imutáveis dos casamentos da família real britânica que poucos conhecem
Compartilhar este artigo