Incrível

10 Características estranhas que são indicadoras de alta inteligência

Fato cientificamente comprovado: pessoas que falam mais palavrões podem realmente ser mais inteligentes do que as que não falam. O mesmo podemos dizer para os amantes de gatos: donos de felinos têm demonstrado níveis invejáveis de desenvolvimento intelectual. Mas há muitos outros sinais mais “estranhos” que podem indicar altos níveis de inteligência.

Incrível.club estudou os resultados das últimas pesquisas e descobriu mais algumas características que são exibidas por pessoas mais inteligentes. Compare os seus hábitos com os itens da nossa lista — pode ser que você seja mais inteligente do que imagina. Confira!

Andar muito rápido

Existe uma ligação direta entre o nível do seu intelecto e a velocidade do seu passo: andar mais rápido afeta positivamente as capacidades cognitivas do cérebro. Pessoas que andam mais rápido têm, em média, um QI com 16 pontos a mais do que pessoas que andam devagar.

Para aqueles que gostam de caminhar depressa há uma outra boa notícia: quem anda depressa desde pequeno tem a tendência a envelhecer mais lentamente. Isso se refere aos sinais internos e externos de envelhecimento. Quanto mais rápido for o seu andar, por mais tempo vão ser preservadas as funções básicas do cérebro, assim como do organismo como um todo.

Não gostar de tomar banho somente quente

Ninguém está proibindo os banhos quentes e relaxantes, mas a preferência pela água fria e revigorante parece ser mais benéfica para a mente. Tomar banho de água fria regularmente fortalece a memória, o desempenho e as funções cerebrais como um todo, melhora o humor, além de elevar os níveis de energia para o resto do dia (a água precisa ser realmente gelada). O mesmo vale para pessoas que gostam de nadar em mares e piscinas (sem aquecimento): pode ter certeza de que a mente delas deve estar saudável e afiada.

Ter transtorno bipolar

Apenas 2,5% da população mundial sobre dessa doença. Apesar da doença ter evidentemente um impacto negativo no desempenho cerebral, pessoas bipolares costumam apresentar níveis de QI mais elevados. Vincent Van Gogh e Ernest Hemingway, por exemplo, sofriam de bipolaridade, mas a doença não os impediu de se tornarem grandes artistas. A bipolaridade tem um efeito particularmente forte em crianças que praticam música, desenho e línguas estrangeiras: crianças bipolares normalmente obtêm melhores resultados nessas áreas.

Ser sensível às emoções dos outros

O intelecto não é apenas determinado por um QI elevado: a inteligência emocional (IE) também é de grande importância. É exatamente um IE desenvolvido que permite a uma pessoa lidar mais facilmente com o estresse, compreender melhor as pessoas e sentir a “vibe” de cada um mesmo sem palavras. No entanto, um IE alto também tem um lado negativo: você pode sentir quase que fisicamente as emoções e dores dos outros, como se fossem as suas.

Por outro lado, aqueles que estiverem dispostos a conversar com novas pessoas e aprender com suas experiências terão maior conhecimento de vida, o que pode ser muito útil para o futuro.

Fazer coisas inúteis em vez de tarefas mais importantes

“Pagar as contas de fevereiro

e março e abril

e maio e junho também”.

Pessoas inteligentes não apenas adiam as tarefas “chatas” do dia a dia para fazer coisas mais importantes, mas elas também se recusam a fazer coisas necessárias que precisam ser feitas “para ontem”. Parece estranho, mas a procrastinação “correta” é um dos traços mais marcantes de pessoas muito inteligentes. Ao se distrair de alguma atividade importante, o cérebro continua trabalhando para resolver aquela atividade em segundo plano e, ao mesmo tempo, busca novas ideias para serem implementadas.

Portanto, descansar a mente ao não fazer atividades do cotidiano não visa o descanso em si, mas sim um espaço para promover a criatividade. O ócio é, de fato, criativo. Pessoas com alto intelecto estão dispostas a parar um projeto pela metade para olhar para o trabalho sob uma nova perspectiva e, possivelmente, encontrar novas e inesperadas formas de realização: foi assim que os fundadores da Apple conseguiram atingir o sucesso que têm hoje.

Irritar-se com ruídos como, por exemplo, o de mascar chiclete

Um estudo recente mostrou que algumas pessoas conseguem notar com maior facilidade barulhos “irritantes” e são mais sensíveis a eles. Os ruídos podem ser diversos, como respiração muito alta, estalo de dedo, mascar chiclete de boca aberta, o clique da caneta, sugar a sopa da colher etc. O motivo para esses barulhos serem tão incômodos para algumas pessoas é devido a uma anomalia cerebral chamada misofonia, que afeta negativamente a percepção de certos sons. Ao mesmo tempo, no entanto, pessoas que sofrem de misofonia têm normalmente coeficientes de IE maiores, assim como habilidades criativas mais desenvolvidas.

Não gostar de escrever mensagens de texto

10 Características estranhas que são indicadoras de alta inteligência

Descobriu-se que usar mensagens de texto e e-mails como forma de se comunicar pode reduzir o QI em pelo menos 10 pontos: o efeito que as mensagens de texto causam ao cérebro pode ser mais forte até do que algumas drogas. Aqueles que não conseguem viver sem mensagens de texto têm maior dificuldade de se concentrar em uma tarefa específica, pois o cérebro deles está em constante estado de “espera de resposta” em vez de focar em qualquer outra atividade por longo tempo.

Além disso, o excesso de mensagens de texto causa outra consequência ruim: você passa a escrever pior e seu vocabulário é reduzido, pois cada aparelho eletrônico oferece a opção de autocorreção, que corrigirá os erros para você sem muito esforço mental.

Não conseguir viver sem chocolate

Já ouvimos falar que o verdadeiro chocolate, feito a partir das nibs de cacau, é muito benéfico para o sistema cardiovascular. Mas descobriu-se também que o chocolate natural tem um efeito positivo na velocidade de processamento de informação, melhoria da memória e aumento da atenção.

Consumir chocolate de qualidade com frequência pode retardar o desgaste mental, reduzindo assim o risco de demência no futuro. Não estamos encorajando o maior consumo de açúcar e doces, já que isso pode influenciar negativamente a capacidade mental. No entanto, o consumo moderado de chocolate natural pode, sim, ajudar a deixar você mais inteligente e a trabalhar com maior eficiência.

Achar que ninguém gosta de você

A opinião dos outros sobre você está diretamente ligada com o nível de intelecto deles: as pessoas têm maior facilidade de conversar com pessoas “de mesmo nível”. Em outras palavras, nós tentamos encontrar pessoas que tenham o mesmo nível intelectual que nós. Para que haja maior afinidade entre duas pessoas é dito que a diferença de QI entre elas não deve ultrapassar 15 pontos.

O nível médio de QI é de cerca de 100 pontos — o coeficiente médio observado em 68% das pessoas no mundo. Tente fazer o teste de QI: se a sua pontuação for acima de 115, o desentendimento ou desconforto frequente que você sente ao interagir com pessoas pode ser por conta disso.

Não conseguir parar de pensar em questões complicadas

E não somente sobre o sentido da vida: qualquer pensamento existencial e profundo, como o tamanho do universo, por exemplo, é um indicador de alta inteligência. Pessoas muito inteligentes simplesmente não conseguem parar de contemplar certas questões universais e metafísicas e sentem a necessidade de obter respostas para algumas perguntas mais substanciais.

Diferentemente de pessoas com níveis medianos de QI, os mais “espertinhos” se preocupam muito mais por qualquer motivo, incluindo o seu próprio destino e o destino do Planeta, enquanto outras pessoas estão mais preocupadas com os problemas terrenos e mais palpáveis do dia a dia.

Encontrou alguma correlação entre os seus hábitos e os sinais mostrados acima? Que tipo de inteligência você acha que o teste de QI realmente avalia? Se já fez o teste você mesmo, comente abaixo o seu resultado!