8 Plantas que não deveríamos tocar e como reconhecê-las

É sempre muito difícil resistir à tentação de tocar em plantas bonitas, coloridas e perfumadas. Contudo, é sempre muito importante ter em mente que apesar de aparentemente inofensivas, muitas plantas podem ser perigosas e por isso não devem ser tocadas. Em alguns casos, até mesmo frutas que parecem deliciosas e inofensivas podem nos enganar com algum veneno ou alguma substância que pode causar alergias que demoram dias ou até mesmo meses para passar.

Incrível.club vive dizendo que saúde vem sempre em primeiro lugar, por isso preparamos algumas dicas sobre como reconhecer oito plantas que não deveríamos tocar. Confira agora mesmo e não deixe de ver o bônus que preparamos no final.

1. Hogweed gigante

Um dos aspetos mais impressionantes da hogweed gigante são as suas enormes folhas, que podem chegar a medir 1,5 m de largura. Seu caule é verde e brilhante e inclui também manchas vermelhas e escuras. As flores da hogweed gigante podem ser brancas ou esverdeadas e geralmente elas se abrem como um guarda-chuva.

Tocar uma folha dessa planta e em seguida expor a pele aos raios solares pode causar dor e fazer surgir bolhas na pele. O contato com os olhos pode até mesmo causar cegueira. Essa planta pode facilmente ser confundida com a cenoura-brava, uma espécie de irmã não venenosa, e é por isso que é preciso ser muito cuidadoso na hora de tocar essas plantas.

2. Mancenilheira (Hippomane mancinella)

mancenilheira, conhecida em alguns lugares como mancenilheira-da-praia, tem folhas verdes e brilhantes, pequenas flores amarelo-esverdeadas e casca vermelha-acinzentada. Seus frutos podem ser verdes ou amarelo-esverdeados e eles se parecem muito com uma maçã verde. Todas as partes dessa planta contêm toxinas e quando sua seiva leitosa entra em contato com a pele pode causar dermatite de contato.

3. Carvalho-venenoso

carvalho-venenoso contém uma substância oleosa chamada urushiol, uma seiva que pode ser facilmente transferida para outros objetos, humanos ou animais. O contato direto com essa seiva, seja através da planta seja por meio de objetos intermediários, pode causar bolhas e inchaços que coçam muito.

Esse tipo de carvalho cresce como um arbusto e suas folhas são peludas, lobuladas e têm uma superfície brilhante. As folhas do carvalho-venenoso podem ser confundidas com as folhas do carvalho-branco (uma planta não venenosa), e os dois tipos geralmente crescem um ao lado do outro. O problema, portanto, é que as folhas das duas são muito parecidas. No entanto, lembre-se de que as folhas do carvalho-branco nascem em um grande “ramo”, já as do carvalho-venenoso nascem em grupos de três.

4. Sumagre-venenoso

O contato com o sumagre-venenoso pode causar uma erupção muito dolorosa na pele, e ela pode durar semanas. Você pode identificá-lo por meio do caule e das folhas avermelhadas, que apresentam de 7 a 13 folíolos alongados em um arranjo. No início da primavera, as folhas do sumagre-venenoso são laranja brilhante; depois, elas ficam verdes e no outono adquirem uma tonalidade vermelho alaranjada.

Mas existe também o sumagre não venenoso, que pode ser diferenciado pelas frutas. O venenoso tem cachos de bagas verdes e o não venenoso tem frutos vermelhos.

5. Cnidoscolus stimulosus (urtiga)

contato com essa planta pequena e bonita pode causar muita coceira e muita dor, e em algumas pessoas, pode causar uma descoloração da pele durante alguns dias. Você pode identificar essa planta pelas folhas, que se juntam em grupos de três e cinco. Ela possui flores brancas com cinco pétalas que desabrocham durante a primavera e o verão.

6. Ferrão gympie

Também conhecido como “picada de mato”, “amoreira de folhas”, “ferrão do mato”, “planta de suicídio” ou “moonlighter”, o ferrão gympie tem folhas grandes em forma de coração com bordas dentadas. Além disso, o caule, as frutas, os galhos, as folhas e os pecíolos são cobertos de pelos. Logo após o contato com ela, a pessoa sente uma ardência e uma queimação intensa que pode durar vários dias ou até mesmo meses.

7. Urtiga-comum ou Urtica dioica

As folhas e o caule da urtiga são cobertos por pequenos pelos que causam muita irritação e dor na pele. Suas folhas são macias e verdes e ela apresenta pequenas flores castanhas ou esverdeadas em densas inflorescências axilares.

8. Hera venenosa

As folhas, o caule e as raízes da hera venenosa produzem uma resina oleosa que causa uma erupção na pele, além de coceira e dor que podem se espalhar por todo o corpo. A hera venenosa cresce como uma videira alta ou um arbusto, e suas folhas contêm três folíolos cada uma. Na primavera as folhas podem ficar vermelhas; no verão elas são verdes e no outono podem adquirir uma tonalidade amarela ou vermelho brilhante.

É possível encontrar hera venenosa entre as amoras, o que pode ser um problema, já que as folhas de fato são parecidas. Uma forma de distinguir as duas é verificar a presença de espinhos, que crescem no caule da amora-preta e não são encontrados na hera venenosa.

Bônus: como identificar plantas venenosas por suas características mais comuns

Embora não exista uma maneira única de comprovar se uma planta é ou não é perigosa, existem algumas pistas que podem ajudar na identificação de plantas potencialmente venenosas.

  • Folhas naturalmente brilhantes.
  • Produção de seiva leitosa.
  • Presença de bagas amarelas ou brancas.
  • Presença de flores ou folhas em forma de guarda-chuva, ou quando toda a planta se parece com um guarda-chuva.

Mas lembre-se sempre de que essa lista não é definitiva; ou seja, ela não é uma garantia absoluta de nada, mas pode ser uma ajuda na hora de identificar plantas venenosas.

Você já viu alguma dessas plantas? Conhece outros tipos de plantas venenosas? Compartilhe a sua experiência nos comentários.

Compartilhar este artigo