10 Itens nos quais não vale a pena economizar, mesmo que a tentação seja grande

Ser econômico no dia a dia é uma qualidade realmente admirável. Porém, às vezes, na busca pelo maior lucro, esquecemos que a economia só é justificada quando não perdemos o benefício do produto. Isso significa que, antes de escolher entre a opção cara e a barata, é preciso pensar alguns passos adiante — para evitar perder conforto em prol de uma insignificante economia.

Nós, do Incrível.club, decidimos descobrir em quais itens do dia a dia não vale a pena economizar. E talvez essa abordagem que vamos mostrar seja mais eficiente do que contar cada centavo. Acompanhe!

10. Lâmpadas

À primeira vista, lâmpadas incandescentes tradicionais são muito mais baratas do que as lâmpadas LED. Entretanto, as primeiras consomem mais energia, o que afeta diretamente sua conta de eletricidade. No mais, elas se esgotam rapidamente e requerem substituições frequentes. As lâmpadas LED, por outro lado, têm maior durabilidade, o que justifica seu alto custo.

9. Sacos de lixo

Sacos de lixo de má qualidade podem rasgar ao tentarmos tirá-los do rolo, sem falar que não suportam muito peso. Como resultado, às vezes, precisamos descartá-los imediatamente ou precisamos usar no mínimo dois de uma vez para dar mais suporte. Isso faz que com que não seja uma boa opção para o bolso a longo prazo. Naturalmente, não estamos dizendo que você deva comprar sacos de construção para usar em casa, mas ainda é importante comprar sacos de lixo de melhor qualidade, resistentes e duráveis.

8. Frigideiras

A vida útil de panelas e frigideiras muito baratas é geralmente curta, porque tendem a ser feitas de materiais de baixa qualidade. Elas também têm um revestimento antiaderente questionável, sendo mais propensas a arranhões, ferrugem e descamação. Tudo isso leva a dois possíveis desfechos: ou você continua a usar os utensílios danificados, ou precisará gastar mais dinheiro comprando novos em pouco tempo. Utensílios de cozinha mais caros, por outro lado, normalmente têm melhor qualidade, durabilidade e mais fácil manutenção.

7. Bolsas

Bolsas econômicas, feitas de materiais de baixa qualidade, tendem a perder o brilho em pouco tempo, principalmente por conta do atrito entre o material do produto e outras superfícies. Isso quer dizer que, em pouco tempo, será necessário comprar uma bolsa nova. Para evitar cair nessa situação, opte por economizar para comprar uma bolsa de boa qualidade e um modelo neutro, que combine mais facilmente com qualquer roupa e dure mais tempo.

6. Sabonetes

A pele é o maior órgão do corpo humano, e seria insensato subestimar a importância de cuidar dela. Portanto, usar sabonetes de baixa qualidade não é uma boa ideia. Eles podem causar danos à pele, como ressecamento ou irritação, o que leva a custos adicionais: novos produtos e tratamentos de pele. Por outro lado, produtos de melhor qualidade, que são geralmente mais caros, contêm ingredientes hidratantes e nutritivos, que vão ajudar a manter a barreira natural de óleo e a preservar a pele sedosa e suave.

5. Cobertores pesados

Você se lembra de, na infância, se enrolar num cobertor gigante para dormir e logo sentir o corpo relaxar e se acalmar? Definitivamente, cobertores pesados têm o efeito de acalmar o sistema nervoso, reduzir a ansiedade e até melhorar o humor. Portanto, vale a pena não ser leviano na escolha da roupa de cama. Acredita-se que cobertores grandes têm potencial de serem benéficos para todos que vivem no mundo corrido e estressante de hoje. Pagar um pouco a mais por um cobertor de qualidade é um investimento na saúde.

4. Ducha de chuveiro

Mais um investimento em bem-estar: ducha de chuveiro de boa qualidade. Afinal, tomar banho sob fluxo uniforme e amplo de água é um conforto bastante importante. Dado que a maioria das pessoas toma banho diariamente, essa é uma forma relativamente barata de melhorar drasticamente a experiência de relaxar sob água após um dia de trabalho exaustivo.

3. Fones de ouvido

Modelos de fones de ouvido muito econômicos podem levar à perda de audição devido à distribuição desigual do som. Além disso, a precária estrutura e a filtração inadequada do barulho podem nos forçar a tocar a música mais alto que o necessário. No mais, com análogos de melhor qualidade, não será preciso trocá-los com tanta frequência como os fones mais baratos, que quebram e se danificam com mais facilidade.

2. Papel higiênico

Papel higiênico econômico também é atraente na economia de gastos. O que acontece é que materiais mais baratos contêm menos fibras, absorvem menos a umidade e têm geralmente apenas uma camada. A combinação desses fatores é o que nos leva a gastar mais papel por vez e, consequentemente, acabamos precisando comprar novos rolos com mais frequência — em comparação com os modelos mais caros.

1. Tomadas

Muitos eletrodomésticos são notórios por consumirem muita energia, mesmo quando desligados. Tomadas inteligentes com Wi-Fi resolvem esse problema rapidamente, e não só isso. Com a ajuda delas, é possível controlar dispositivos por meio do telefone, monitorar o consumo de energia, verificar se você se lembrou de desligar algo antes de sair de casa e até mesmo criar cenários em que certos aparelhos ligarão e desligarão em horários previamente determinados.

No que mais você aconselharia a não economizar? E por quê? Compartilhe sua opinião conosco!

Compartilhar este artigo