Por que ter rotina é essencial para os filhos e como treinar isso desde cedo

De acordo com especialistas, a rotina traz para as crianças uma sensação de pertencimento e segurança que elas tanto precisam nessa fase da vida. Essa estabilidade também ajuda os pequenos, caso aconteça alguma grande mudança que não podemos evitar, como a perda de um parente próximo, a mudança de escola, a chegada da puberdade ou o nascimento de um novo irmão.

Nós, do Incrível.club, amamos trazer dicas interessantes sobre comportamento familiar. Por isso, selecionamos explicações baseadas em estudos, sobre como inserir desde cedo uma rotina aos pequenos e explicaremos tudinho.

Primeiros passos para criar uma rotina

No começo, estabelecer regras pode parecer mais difícil porque as crianças pequenas ainda não possuem a noção de horas ou de dias da semana, por isso é interessante procurar outras formas de estabelecer a rotina e deixá-las bem fixadas. Podemos utilizar exemplos simples como: ao ser acordado é preciso tomar banho e se arrumar para ir à escola, todas as noites após ver TV é hora de ir dormir.

É importante ir inserindo, de tempos em tempos, novos itens de rotina na vida deles, evitando agregar muitas atividades simultâneas, para não causar confusão. Isso pode atrapalhar a eficiência do método, significativo demais para toda a família.

Principais benefícios

  • Ensina as crianças a saber estruturar sua própria rotina, sem a necessidade de os responsáveis as lembrarem constantemente, evitando atritos com a repetição de comandos e insistindo para que a tarefa seja feita;
  • Condiciona os pequenos a saber esperar e, consequentemente, a diminuir a ansiedade em relação às coisas que gostam de fazer e podem vir em forma de recompensa depois das “obrigações”;
  • A rotina dá conforto e estabilidade, justamente pelas crianças saberem o que esperar do dia e também reforça a calma emocional, diminuindo a ansiedade e o estresse;
  • Ajuda a dar conforto às crianças em ocasiões desconhecidas, imprevistas ou difíceis como, por exemplo, se você sempre conta uma história quando seu filho vai para a cama, isso pode ser um auxílio se ele precisar dormir em um lugar que não esteja acostumado.
  • Uma criança que cresce com rotina estabelecida frequentemente é associada à facilidade na aquisição de habilidades sociais e geralmente são pessoas com grande potencial na vida acadêmica;
  • inclusão da rotina é de suma importância para a união dos integrantes da família e beneficia todo mundo, já que deve incluir todas as pessoas da casa para funcionar de forma eficiente;
  • Crianças e adolescentes com regras conseguem entender desde cedo a importância das responsabilidades e adquirem várias habilidades como saber administrar o tempo, o que lhes será muito importante por toda a vida;
  • Quando os pais estabelecem uma hora determinada para dormir e comer, por exemplo, a criança aprende a ter hábitos saudáveis, o que será determinante quando a puberdade chegar.

Por que a rotina também é boa para os pais

O hábito exige esforço, paciência e bastante tempo para ser criado e estabelecido. No entanto, após adotado, tende a trazer somente benefícios:

  • Ele aumenta e melhora a conexão entre pais e filhos, evitando desgastes causados pela necessidade de insistir para fazer algo, já que estão cientes das regras anteriormente definidas;
  • Ajuda os filhos na conquista da independência: os pais podem sentir a casa mais organizada e percebem que finalmente estão no controle, o que diminui o estresse no lar;
  • Regras regulares e consistentes podem ajudar o casal a sentir que está sendo bem-sucedido no exercício da paternidade;
  • É importante também, incluir experiências boas nessa rotina, evitando que a convivência familiar seja apenas de “tarefas enfadonhas”. Inclua nas relações: abraços de bom dia e/ou de boa noite, um parabéns sincero como incentivo pelo dever da escola caprichado, por exemplo;
  • Estabelecer hábitos auxilia de forma eficiente na organização da vida familiar, sobrando mais tempo para o lazer, tão importante quanto ter rotina;
  • Eventos pré-estabelecidos evitam disputas desgastantes. Por exemplo, se domingo à tarde é dia de passear e dar banho no cachorro, não é necessário discutir, já que tudo foi combinado de antemão.

Possíveis prejuízos pela falta de regras

  • Quando os pequenos vivem em lares desordenados e conturbados, onde a casa não é organizada, eles dificilmente conseguirão entender como arrumar as suas próprias coisas;
  • A desordem no ambiente doméstico pode estar associada a uma série de problemas no desenvolvimento físico (proporção peso e altura ideais), psicológico e comportamental da criança, justamente pela falta de limites, segurança e previsibilidade;
  • Crianças que não são orientadas a manter uma rotina básica de higiene ou alimentar, dificilmente conseguirão organizar isso na vida adulta, o que pode trazer consequências graves de convívio e de saúde.

Qual é a idade certa para estabelecer cada nova rotina e regra?

1. Bebês

A autora do livro Soluções Para Noites Sem Choro — Para crianças de 1 a 6 anos, Elizabeth Pantley, explica que o bebê pode começar a entender como a casa funciona desde cedo. Estudos mostram que ela começa a aprender mesmo no útero, ainda na gestação e o que ela aprende nos primeiros anos, vai refletir em sua vida adulta. Exemplos do que pode ser ensinado ao bebê:

  • Estabeleça sequências no dia do seu filho como o “ritual do sono”. Exemplo: tomar banho, ouvir uma canção de ninar ou uma história, estar na cama confortável... tudo isso sinaliza ao pequeno que a hora de dormir chegou;
  • A escritora Tracy Hogg criou o método “EASY” (Eating-Activity-Sleep-You): Alimentação = hora da mamadeira, Atividade = Brincadeira, Sono = soneca do dia e tempo para você = aproveite as sonecas para cuidar de si mesma;
  • Desde cedo, a criança deve ter hora certa de se alimentar, da higiene pessoal e de brincar. Isso é importante e comprovado por estudos científicos sendo, portanto, peça fundamental para o seu desenvolvimento.

2. Crianças em idade escolar

Crianças em idade escolar tendem a entender melhor a relação tempo-espaço graças à rotina na escola. O ambiente escolar também vai ajudar a desenvolver nelas as relações sociais, a autossuficiência e a independência. E é justamente nessa fase que a criança pode perceber uma grande diferença, caso ainda não tenha o costume de ter regras estabelecidas. No entanto, se ainda não aconteceu, a hora é essa:

  • Nessa fase já é possível que a criança esteja preparada para auxiliar em algumas tarefas da casa: pode guardar seus brinquedos, ajudar a colocar a mesa, cuidar do animal de estimação, arrumar a mochila e separar o uniforme da escola, por exemplo;
  • A criança continua com a necessidade de ter hora certa para tudo, inclusive a de ir para a cama. Nessa fase deve-se considerar as horas necessárias de sono para a sua faixa etária;
  • Os pais precisam começar com a prática de regras desde a mais tenra idade e ajustá-la quando chegar a hora de ir para a escola e tiver ainda mais responsabilidades;
  • Temos de normatizar essa rotina na vida da criança na família, e todos devem dar sua contribuição no cuidado da casa, sem sobrecarregar ninguém.

3. Adolescentes

A fase da adolescência é uma época de muitas transformações na vida do jovem, por isso, estudos insistem sobre a necessidade de uma rotina. Nessa fase, o hábito instituído pode dar conforto emocional e evitar o estresse que as mudanças podem causar.
Como administrar isso na vida dos adolescentes:

  • Estudiosos afirmam que a regularidade do sono é muito importante, eles precisam dormir de oito a dez horas por dia e deve-se evitar o uso de eletrônicos duas horas antes de se deitar, para que o descanso seja reparador;
  • cérebro do adolescente tende a desafiar limites nesse período, por isso que ter uma rotina estruturada desde cedo é tão importante, ajudando a regular suas necessidades e incentivando a autossuficiência;
  • Conversar e permitir que eles montem sua própria lista pode funcionar, demonstrando confiança em suas decisões e dando “poder de escolha”. Logicamente, deve-se deixar claro que essa lista pode ser aprovada ou ajustada de acordo com as necessidades;
  • Eles já estão capacitados a cumprir tarefas mais complexas e podem participar ativamente da organização da casa como: limpar o quarto, fazer compras e preparar refeições;
  • Inclusive podem começar a ganhar o seu próprio dinheiro tomando conta dos irmãos mais novos, tendo um estágio ou alguma outra ocupação feita por um período pequeno do dia e que não atrapalhe os estudos e o lazer.

Tendo como base estudos científicos e a opinião de especialistas no assunto, conseguimos perceber que quanto mais cedo a rotina for estabelecida na vida da criança, mais fácil será a sua adaptação. Por conseguinte, os benefícios são incontáveis e vão refletir na adolescência e na vida adulta, fazendo desse jovem alguém mais preparado e disposto na busca de suas metas.

Você tem ou foi uma criança que cresceu com muitas regras? Acredita que a rotina deve realmente ser rígida ou pode ser mais flexível? Conte para a gente nos comentários!

Compartilhar este artigo