Incrível
Incrível

Por que alguns filhos brigam tanto e o que fazer nessas situações

Famílias com mais de um filho são sempre bastante movimentadas, sobretudo porque irmãos costumam discutir muito uns com os outros. As brigas podem acontecer por diferentes motivos, como fome, cansaço ou simplesmente porque a criança está entediada. Pais com mais de um filho normalmente concordam que a arbitragem é parte do dia a dia, e muito embora as brigas deixem os adultos cansados e até mesmo estressados, é importante entender que esse jogo de “amor e ódio” entre irmãos é bastante normal.

Pensando nisso, o Incrível.club listou algumas razões que podem causar brigas entre irmãos e qual é o papel que os pais podem ter nesse processo. Além disso, descobrimos quais são as principais causas de brigas entre crianças segundo a ciência.

1. Saiba quando intervir e quando deixá-los sozinhos

Brigas, bullying e outros sinais de violência física são problemas que devem ser eliminados pela raiz. A ideia aqui é clara: violência física nunca é justificável. No entanto, se a discussão for relativamente branda e se as crianças lidarem bem com ela, não há necessidade de entrar em cena. Estudos dizem que as crianças que resolvem brigas sozinhas se tornam adultos tolerantes no futuro. E outro estudo indica que esse movimento pode fazer com que a pessoa se transforme em alguém melhor lá na frente.

Nesse sentido, da próxima vez que seus filhos estiverem brigando, mesmo se o volume de vozes estiver um pouco alto, deixe que eles resolvam a situação, desde que não haja nenhuma ameaça física ou bullying.

2. Intervenha, mas não julgue

Como pais, amamos nossos filhos igualmente, mas às vezes, dependendo da situação, não somos capazes de mostrar um tratamento igual, sobretudo em casos de briga. Muitas vezes ficamos do lado de um dos nossos filhos e criamos uma situação ainda mais complicada.

Se a briga ficar feia e você tiver de intervir, não fique do lado de ninguém. Em vez disso, incentive a conversa. O ideal é saber se o problema é pequeno, médio ou grande. É muito importante você pedir para as crianças pensarem para chegarem a soluções sozinhas.

3. Faça uma pausa e revisite o problema depois

Em geral, crianças ficam irritadas mais rapidamente, mas elas também esquecem os problemas e seguem com a vida delas com mais facilidade. Se perceber que uma discussão (ou briga) não está indo para lugar nenhum, sugira um tempo, uma trégua.

Fale para as crianças fazerem uma pausa e ficarem um pouco sozinhas. Nesse intervalo, incentive outras atividades e volte para o assunto um pouco mais tarde, quando as coisas estiverem mais calmas, e as emoções, menos explosivas.

4. Saia de casa para respirar um pouco

Uma maneira interessante de evitar brigas é deixar as crianças saírem de casa para respirar e fazer exercícios. Hoje em dia as crianças ficam muito tempo dentro de casa. Se você notar sinais de mau humor, saia com elas um pouco para praticar esporte. E, se puder, participe das atividades.

Uma criança cansada tem menos energia para brigar e sabe como aproveitar o tempo com mais qualidade.

5. Passe algum tempo com cada filho individualmente

Cada criança é diferente e o ideal é que tratemos nossos filhos da mesma forma, sempre da maneira mais justa possível. Ou seja, se um filho quiser assistir a um filme e o outro quiser ler um livro, reserve um tempo para cada um deles. E na hora das recompensas e dos presentes, certifique-se de dar a cada criança o que ela gosta, e não a mesma coisa a todas elas.

Crianças de idades e gêneros diferentes nos procuram para falar de problemas diferentes. Nesse sentido, reserve um tempo para cada filho, converse e tente passar algum tempo com eles para estreitar os laços familiares.

6. Use a mesma disciplina

Embora o ideal é que você não fique do lado de ninguém e tente interferir o menos possível, em alguns momentos é preciso mostrar autoridade. Não vale a pena pensar em quem começou a briga. Quando dois irmãos estão brigando o fundamental é que ambos sejam disciplinados da mesma forma. Ou seja, estipule as mesmas regras para eles, sempre de acordo com o que você considera justo.

7. Saiba quando ignorar e quando elogiar

Muitas vezes, as crianças brigam porque gostam de chamar atenção. Ou seja, não é raro que uma briga comece apenas porque a criança quer ser o centro das atenções.

Ou seja, se seus filhos estiverem brigando por assuntos triviais, apenas os ignore. Mostre que você está desinteressado e, se puder, deixe que eles resolvam a situação. Mas quando eles fizerem algo de bom um para o outro, mostre admiração. Ao fazer isso, você tira a briga do foco e mostra que por meio da cooperação os elogios são sempre maiores.

8. Entenda a dinâmica dos irmãos

É muito comum que duas crianças sejam melhores amigas em um momento e grandes inimigas logo em seguida, e isso acontece também entre irmãos. Como pais, é importante saber que a dinâmica de relacionamento entre os irmãos está sempre mudando.

Afinal de contas, cada criança é um indivíduo complexo e em constante desenvolvimento, de maneira que a dinâmica está sempre mudando. Como pais, tudo que podemos fazer é oferecer a base para um relacionamento saudável e duradouro, sempre com reforços positivos e com valores familiares sólidos.

9. Acima de tudo, mantenha a calma

Lembre-se sempre de que você é o adulto da situação. Nesse sentido, em qualquer situação, independentemente do que seus filhos tenham feito, você não pode simplesmente começar a gritar. Desde que a briga não exija sua imediata intervenção, conte sempre até dez antes de intervir.

Pense nas suas próprias emoções antes de tentar acalmar as crianças para garantir que as coisas não fiquem ainda piores. Seus filhos são as crianças e você é o adulto, lembre-se sempre disso.

10. Razões por trás das brigas entre irmãos, segundo a ciência

Mesmo quem cresce com irmãos acaba se perguntando por que os filhos brigam tanto.

A ciência listou algumas razões para as brigas entre irmãos. Embora não sejam surpreendentes, elas podem nos dar algumas ideias de como os pais podem interferir e até mesmo alterar alguns comportamentos de seus filhos.

  • Tratamento preferencial: algumas culturas dão mais importância a um gênero do que a outro, e isso pode levar a ressentimentos, portanto, a mais brigas entre irmãos.
  • Um grito de independência: as crianças, seja na pré-escola seja na adolescência, têm muito que aprender. Em geral, o aparecimento dos hormônios vem acompanhado de uma batalha pela igualdade entre os irmãos. E claro que esse processo vem acompanhado de ressentimento e também de brigas.
  • Necessidade de atenção: às vezes, irmãos brigam para chamar a atenção dos pais. Esse comportamento revela mais uma necessidade de amor do que qualquer outra coisa.
  • Temperamentos individuais: todas as crianças são diferentes, mesmo as que compartilham dos mesmos genes. Ou seja, brigas entre diferentes indivíduos que vivem próximos uns dos outros é normal.
  • Estilo parental: crianças aprendem a resolver seus problemas com você. Ou seja, se você resolver uma briga com calma, é isso que ela vai aprender a fazer.

Que outras dicas você daria para quem tem filhos que vivem brigando? Você se lembra se passou por problemas assim quando era criança?

Incrível/Crianças/Por que alguns filhos brigam tanto e o que fazer nessas situações
Compartilhar este artigo