Incrível
Incrível

O que pode acontecer se você tomar mais água do que o necessário

Tudo em excesso faz mal. Tudo mesmo! A água é uma prova disso. Um dos elementos mais importantes para a nossa sobrevivência pode se tornar um problema quando consumido além do necessário. E essas consequências não se limitam a mais visitas ao banheiro... Neste artigo, mostramos alguns problemas que podem surgir quando consumimos mais água do que o nosso corpo pode processar. Confira com a gente.

1. Intoxicação por água

Parece impossível sofrer uma intoxicação consumindo uma substância tão pura quanto a água, não é mesmo? Mas a realidade é que ela pode, sim, causar uma sobrecarga nos rins, que vão receber mais líquidos do que conseguem filtrar ao longo do dia. Nesse caso, a média segura é de 9 a 13 copos de água diários.

A super hidratação, como esse fenômeno também pode ser chamado, causa um desequilíbrio nos fluídos corporais, prejudicando o funcionamento do organismo na medida em que os nutrientes importantes para o metabolismo ficam diluídos no excesso de água. Uma forma de perceber se você está consumindo muito líquido é pela cor da urina. Nas pessoas próximas à super hidratação, o fluído fica totalmente incolor.

2. Inchaço cerebral

Ao mesmo tempo em que a falta de hidratação pode ser prejudicial ao sistema nervoso, a ingestão excessiva de água também traz perigos para o cérebro. A explicação é simples: em maior quantidade no organismo, a tendência é que as células absorvam mais líquidos. Isso vale também para aquelas que estão presentes no cérebro.

Ao absorver mais água, as células cerebrais ficam inchadas e podem gerar uma pressão excessiva na caixa craniana. Consequentemente, podem surgir sinais que vão de uma tontura e confusão mental até a interrupção de algumas funções, em casos severos. Por isso, é bom ficar atento para não exagerar.

3. Dor de cabeça latejante

Quantas vezes você já sentiu dor de cabeça forte e pensou que precisava tomar mais água? Pois é, surpreendentemente, tanto a falta quanto o excesso deste líquido pode ter efeito parecido no que diz respeito a esse tipo de dor. Como dissemos há pouco, as células do cérebro incham quando os líquidos do nosso corpo ficam mais fluidos e causam pressão no crânio.

É justamente esse aumento na tensão interna que faz com que surja aquela dor de cabeça latejante. A sensação é de que ela pulsa no ritmo do nosso coração, não é? E é isso mesmo que acontece, já que a pressão aumenta de acordo com o bombeamento do fluxo sanguíneo.

4. Convulsão

Os casos mais sérios de hiper hidratação podem aumentar a pressão dentro do crânio, como dissemos antes. Como resultado, algumas disfunções podem ocorrer nas estruturas do sistema nervoso. Assim, em situações extremas, a pessoa que está sofrendo de uma intoxicação por água pode ter convulsões.

Outros sintomas que atingem diretamente o sistema nervoso podem se confundir com sinais de crises mentais. Os mais relatados são os delírios, alucinações, confusão e desorientação. No entanto, queremos reforçar que, se você faz um consumo balanceado de água ao longo do dia, não precisa se assustar — o risco começa quando ingerimos mais líquido do que os rins podem suportar. E eles são capazes de processar 800ml de água por hora.

5. Visão dupla

Para fazer o foco da nossa visão, o cérebro combina as imagens captadas pelos dois olhos em uma única representação do que estamos vendo. Assim, quando as células cerebrais estão inchadas, a composição visual também pode ser afetada.

Portanto, a sensação de visão fraca, borrada e até enxergar imagens duplicadas são ocorrências que podem estar relacionadas ao consumo excessivo de água. Já se você costuma ver em duplicidade, mas tem uma ingestão adequada de água, pode ser um problema ocular, que também merece atenção!

6. Cansaço excessivo

Se o excesso de água pode sobrecarregar as funções dos rins e faz nossas células ficarem mais inchadas, o metabolismo tende a ficar mais lento. Em consequência, sentir fadiga e cansaço, mesmo sem motivo aparente, pode se tornar uma rotina para o consumidor de água em excesso.

Outro ponto que pode aumentar a sensação de cansaço, especialmente se acompanhada por tremores e cãibras, é que o excesso de água pode prejudicar o equilíbrio de alguns nutrientes no corpo, como vimos no começo deste artigo. O principal deles é o sódio, que, quando em baixa, causa uma doença chamada hiponatremia.

7. Hiponatremia — falta de sódio no sangue

O nome é complicado, mas a explicação é simples. Essa doença ocorre quando os níveis de sódio ficam muito baixos no sangue. Esse sal é responsável por manter o equilíbrio de água dentro e ao redor das células — inclusive as hemácias, ou glóbulos vermelhos.

Com o deformidade dessas células, muitas funções corporais podem ficar comprometidas. Por isso, se não revertida, a situação pode levar a problemas que vão desde enfraquecimento nos ossos até distúrbios neurológicos.

8. Bexiga hiperativa

Sabe aquela vontade constante de ir ao banheiro ao longo do dia — às vezes, até durante à noite! Ela pode ser causada por um distúrbio chamado de bexiga hiperativa. Quando consumimos muita água, os rins produzem mais e, consequentemente, fazemos este reservatório ficar mais ativo. Existem ainda outros fatores que podem gerar essa disfunção, mas isso já é assunto para outra conversa!

Sabemos que a água é fundamental para o nosso organismo — cada uma de nossas células precisam dela para manter o funcionamento. Mas, como em tudo nessa vida, o equilíbrio é a melhor solução! Gostou deste conteúdo? Então, aproveite para marcar um amigo nos comentários e contar para nós se quer ver mais artigos como este aqui em nosso site.

Incrível/Saúde/O que pode acontecer se você tomar mais água do que o necessário
Compartilhar este artigo
Você pode gostar destes artigos