Incrível
NovoPopular
Inspiração
Criatividade
Admiração

11 Alimentos tidos como saudáveis, mas que a ciência revelou serem prejudiciais

4-4-
540

Hoje em dia muitas pessoas se preocupam em manter hábitos saudáveis, o que inclui uma rotina de exercícios e uma alimentação correta. O problema é que grande parte da informação disponível na Internet sobre os alimentos nem sempre é correta e pode levar as pessoas a optarem por produtos que, além de pouco nutritivos, podem fazer mal à saúde.

O Incrível.club encontrou alguns produtos com fama de saudáveis, mas que podem prejudicar a saúde. Veja que alimentos são esses.

1. Sucos de fruta podem aumentar o risco de desenvolver diabetes tipo 2

Sucos de fruta têm um alto teor de açúcar e não oferecem os nutrientes e as fibras da fruta natural. Segundo alguns estudos, o consumo de sucos pode estar associado a um maior risco de desenvolver diabetes tipo 2 em mulheres; enquanto as frutas inteiras contêm mais fibras e menos açúcar. Portanto, o ideal é consumir diretamente as frutas, para evitar essa doença.

2. Algumas barras de cereais contêm mais açúcar que os doces tradicionais

Embora sejam consideradas um lanche saudável, algumas barras de cereais podem conter quantidades elevadas de calorias, ingredientes artificiais e porções de açúcar equivalentes às guloseimas. Dependendo da marca, uma única barra pode ter até quatro colheres pequenas de açúcar, um valor alto demais.

3. Cereais de café da manhã têm muito sal e muito açúcar

Os cereais, que as crianças adoram comer no café da manhã, passam por muitos processos e recebem doses muito altas de sal e de açúcar para destacar o sabor. Dependendo da marca, podem conter mais açúcar que uma rosquinha, ou mais sal que a água do mar. Antes de considerá-los como uma alternativa saudável para os seus filhos, olhe a embalagem e confira os nutrientes do produto.

4. Bebidas energéticas e o risco de desenvolver pressão alta

Muitos esportistas incluem o consumo de bebidas energéticas em suas rotinas, principalmente porque seus fabricantes as vendem como uma alternativa para melhorar o rendimento. No entanto, seu consumo excessivo não é benéfico à saúde, sobretudo dos adolescentes. Nos supermercados, as bebidas energéticas não têm controle algum, e o alto nível de cafeína pode ser perigoso entre os jovens, uma vez que podem desenvolver problemas de pressão com pouca idade.

5. Sopas instantâneas são uma solução fácil, mas nem sempre a mais saudável

As sopas instantâneas são uma forma rápida e prática de preparar uma refeição. No entanto, embora muitas pessoas pensem que sejam saudáveis, seu consumo frequente pode estar associado ao risco de desenvolver doenças cardíacas e diabetes. Além disso, as sopas instantâneas (lámen) são fritas previamente para dar um aspecto seco, por isso, podem conter grandes quantidades de calorias e de gorduras saturadas.

6. Os leites vegetais não oferecem nutrientes suficientes

Os leites vegetais são uma alternativa para quem tem intolerância à lactose. São vários os disponíveis no mercado, entre eles o leite de soja, de amêndoas, de coco, de aveia e de arroz. No entanto, nem todos têm os nutrientes necessários para substituir o leite de vaca. Segundo um estudo, a melhor opção é o leite de soja, mas infelizmente seu gosto não ajuda muito.

7. O consumo de óleo de canola pode afetar a memória

Durante muitos anos, o óleo de canola foi considerado uma opção saudável, sobretudo por diminuir o risco de desenvolver doenças cardíacas e por ser muito mais barato do que o azeite de oliva. No entanto, um estudo realizado em 2017 indicou que seu consumo excessivo pode causar efeitos negativos à memória e à capacidade de aprendizado.

8. Saladas prontas podem conter micro-organismos perigosos para a saúde

As saladas prontas parecem a solução ideal para uma alimentação saudável e rápida porque eliminam a necessidade de lavar e cortar os vegetais, o que costuma demorar muito. Além disso, como são bem coloridas, acreditamos comer alimentos frescos e saudáveis. O problema está na forma como são embaladas; não é raro o aparecimento nas folhas, de colônias de micro-organismos perigosos à saúde, e um dos problemas que pode causar é a salmonela.

9. Óleo de coco pode ser um risco para o coração

Muitas pessoas incluem o óleo de coco na dieta porque ele diminui o risco de problemas cardiovasculares e protege o coração. No entanto, estudos recentes analisaram o impacto do seu consumo e concluíram justamente o oposto: ele aumenta o colesterol total (embora não tanto quanto a manteiga) e não diminui o risco de desenvolver doenças cardiovasculares.

10. O shoyu tem mais sal do que a dose diária recomendada

Algumas pessoas costumam substituir sal por shoyu (molho de soja), o que não é uma boa alternativa. Uma análise do conteúdo nutricional revelou que em uma colher de shoyu há 38% da quantidade de sal diária recomendada; ou seja, em uma refeição é muito provável comermos mais do que o necessário, aumentando o risco de aparecimento de problemas relacionados à pressão arterial.

11. O consumo de adoçantes artificiais pode estar associado a diferentes cânceres

Após conhecer os efeitos negativos do consumo de açúcar, a opção de muitas pessoas passou a ser os adoçantes artificiais. No entanto, alguns cientistas descobriram que seu uso excessivo e prolongado pode aumentar a possibilidade de desenvolver diferentes cânceres, como o de bexiga ou o cerebral. Entretanto, ainda são necessários mais estudos para confirmar essas hipóteses.

Você já realizou alguma mudança radical na sua alimentação? Conhece outros alimentos que parecem saudáveis, mas não são? Conte nos comentários.

4-4-
540
Compartilhar este artigo