Incrível
NovoPopular
Inspiração
Criatividade
Admiração

As diferenças mais evidentes ​​entre as animações da Disney e suas versões “live-action”

Nos últimos anos, a Disney criou algumas versões live-action ou imagem real, isto é, com atores de carne e osso ou animais reais (ou criados por computador), de suas animações. E embora as animações, em si, sejam super conhecidas e tenham conseguido uma boa audiência, as versões live-action são verdadeiras campeãs de bilheteria.

Incrível.club apresenta as principais diferenças e alterações feitas nas novas versões, em comparação com as versões originais.

1. A Dama e o Vagabundo

  • Na versão original, os gatos que acompanham a tia Sarah quando ela está pronta para cuidar de Dama são os siameses Si e Am . Naquela época, os gatos dessa raça eram representados como caricaturas dos asiáticos, por isso, a Disney esclareceu que essa versão continha “representações culturais obsoletas”. Na versão 2019 em imagem real, os gatos se chamam Devon e Rex e são de uma outra raça.

  • Na versão animada, Dama recebe a ajuda de um castor de zoológico para remover sua focinheira. O zoológico e o castor não aparecem na nova versão de 2019, embora haja uma referência ao animal, com a estátua de um castor.

  • Os donos de Dama nunca aparecem na frente da câmera na versão original, mas na nova versão, Kiersey Clemons e Thomas Mann aparecem em várias cenas ao lado da cachorrinha.

2. O Rei Leão

  • No filme de animação original, a maioria das cenas mais importantes mostrava os leões de frente, com todo o rosto e expressões que irradiavam e acentuavam sentimentos e gestos muito marcados. Mas na versão live-action, isso, é claro, não poderia ser possível com leões de verdade. Então, as cenas fundamentais foram gravadas com os felinos filmados por trás.

  • As hienas Banzai e Ed, do filme original, são substituídas por outras duas, Kamari e Azizi, muito mais imponentes e ameaçadoras. Além disso, elas são muito independentes na nova edição, não como na versão animada, onde mostravam respeito por Scar.

  • Na nova versão, revela-se que Scar sempre foi apaixonado por Sarabi, esposa de Mufasa. Em uma reviravolta inesperada, a história conta que Scar teve um grande ressentimento em relação a Sarabi porque ela escolheu Mufasa e não ele, mesmo depois de ter assumido como o novo rei.

3. Aladdin

  • Na nova versão de Aladdin, de 2019, uma das mudanças mais importantes está relacionada à princesa Jasmine. Além de se casar por amor, a jovem deseja se tornar a primeira mulher sultão de Agrabah.
  • Outra mudança é que um novo personagem aparece: Dalia, a criada e confidente de Jasmine que a incentivará a dar uma chance a Aladdin. Dalia também cultiva um relacionamento especial com o Gênio, que acaba se interessando por ela.
  • No novo filme, Jafar adquire mais profundidade como personagem, já que ficamos sabendo que ele cresceu como um “rato de rua”. Ele não quer ser um sultão somente para ganhar poder, também pretende resolver suas inseguranças subindo de posição. Passou de ladrão a segunda autoridade mais poderosa de Agrabah, respondendo apenas ao sultão, título que, no entanto, claramente despreza.

4. A Bela e a Fera

  • O filme, na sua versão de imagem real, começa de uma maneira muito diferente da original. A introdução enfatiza as razões pelas quais o príncipe foi transformado em uma Fera. Podemos vê-lo celebrando um baile para o povo e uma feiticeira se intromete na festa vestida de mendiga. Quando o príncipe a rejeita e todos riem dela, ela lança o feitiço contra ele e todos os presentes, para que ninguém se lembre do príncipe com essa aparência.

  • Além disso, nessa nova versão, apresenta-se um livro mágico que permite à Bela e aos espectadores visitarem sua primeira casa em Paris, quando ela era bebê. Bela descobre que seu pai a levou para longe da capital francesa depois que sua mãe morreu, vítima da peste. Esse fato nunca é explicado no filme original de 1991 e não fica claro por que Bela e seu pai moram em uma cidade tão pequena.

  • Gaston é um dos personagens com mais e melhores mudanças na adaptação, mostrando-se arrogante e superficial no filme de animação. Agora, no entanto, fica mais evidente por que as pessoas da cidade podem venerá-lo: ele é um herói de guerra que protegeu a cidade de bandidos quando adolescente.

5. Mogli — O Menino Lobo

  • A principal diferença entre a versão de 2016 de Mogli: O menino lobo e a original de 1967 é que a nova edição não é um musical, embora inclua “Eu uso o necessário”, “Vem a mim” e “O rei do Iê-iê-iê”, com vozes muito mais naturais e menos refinadas.

  • Por outro lado, no original, o Rei Louie é um orangotango, mas na nova versão é um gigantopithecus, atualmente extinto, para conseguir mais precisão geográfica.

  • A versão original termina com Mogli deixando a selva para viver entre os seres humanos. Já no filme de 2016 ele permanece com os animais, provavelmente para manter aberta a possibilidade de uma sequência.

6. Cinderela

  • Na versão original de 1950, o Príncipe Encantado não tinha nome, mas na versão de 2015 chama-se Kit.

  • No clássico animado, a madrasta malvada tem ciúmes de Cinderela, mas seus motivos não são explicados. Na nova versão, uma história intrigante é revelada: ela é uma viúva, com a memória de seu amado marido, mas depois se casa com o pai de Cinderela para sustentar suas duas filhas. O problema é que, posteriormente, ela deve competir com o fantasma da mãe de Cinderela, e acaba ficando, junto com suas duas filhas, também com sua enteada quando o segundo marido morre.

  • Na versão de 2015, não há ratos falantes, como Tata e Jaq. Eles são vistos apenas ajudando Cinderela a fazer um vestido e sendo transformados em cocheiros pela fada madrinha.

7. Alice no País das Maravilhas

  • Na versão 2010 de Alice no País das Maravilhas, a Rainha de Copas é chamada de Rainha Vermelha. Além disso, tal personagem enfrenta a Rainha Branca, que não aparece na versão animada de 1951.

  • O principal objetivo de Alice no filme de 2010 é derrotar o Jaguadarte para escapar e salvar os habitantes do País das Maravilhas. No original, essa criatura não aparece. Sendo assim, o único objetivo da jovem é poder voltar para casa com segurança.

  • A Alice original é uma menina, enquanto a Alice na versão live-action tem 19 anos e tenta escapar de um casamento por conveniência.

8. Dumbo

  • Uma das mudanças mais notórias que podem ser observadas em Dumbo é que, na versão 2019, não há animais que falam. Entre eles está o personagem do rato Timóteo, o melhor amigo de Dumbo na versão original de 1941.

  • No filme original, Dumbo bebe tanto álcool que começa a ver elefantes cor-de-rosa atormentando-o, em uma cena longa e altamente perturbadora. Na versão live-action, essa cena foi completamente excluída.

  • Embora Dumbo nunca tenha falado no filme original, com o poder da animação, o público criou uma enorme simpatia por ele, graças a toda sua expressividade. Além disso, havia um pequeno elenco de personagens para falar por ele e manter a trama em movimento. Na nova versão, Dumbo é fruto de um trabalho fotorrealista, o que significa que é mais difícil basear um filme completo apenas nele, porque não pode ser tão expressivo. Para resolver esse problema (e aqui está a diferença) os cineastas tiveram de recorrer a personagens humanos para interpretar os sentimentos de Dumbo.

Que outras diferenças você encontrou nesses filmes? Conhece outros que tenham diferenças entre as várias versões? Conte para a gente nos comentários!

Compartilhar este artigo